Domingo, 22 de Agosto, 2010


Lou Reed, Pale Blue Eyes

Notícia:

Comentário de Marcelo Rebelo de Sousa, com uma luminosidade feérica… mas um belo comentário sobre o despacho retroactivo.

Agradecimentos renovados ao Calimero Sousa do Blog do Cão.

De ensino: nada.

[aqui]

  • Alguém falou no Pontal.
  • Alguém falou em Mangualde.
  • Alguém arrulhou na Madeira.

Nada de relevante foi dito, logo este é quase um não-post.

Cambada de retrógrados.

Afinal, Se Encerrar 2.500 Escolas Foi Uma Medida De Bom Senso, Como Afirma o Ramiro

Arronches – Escola de Mosteiros resistiu à tempestade que varreu o país

Desertificação cultural !

encerramento de escolas a)

Encerramento de escolas b)

Encerramento de escolas primárias

Encerrar o país aos poucos

O ALANDROAL NA COMUNICAÇÃO SOCIAL

O(s) conto(s) do protocolo

Polémicas que chateiam

… encerramento de escolas. Há que dar lugar ao contraditório…

O encerramento de escolas

pré-conceitos

O Livresco consegue encontrar de tudo.

Mesmo quando X é muito superior a zero:

Fecho das escolas é gradual

Cerca de metade das escolas só fecham quando os centros escolares estiverem a funcionar

Das sete escolas apontadas para fechar este ano em Tomar, quatro só fecham quando o centro escolar de Casais estiver a funcionar. A mesma situação acontece em Ferreira do Zêzere e noutros concelhos do distrito de Santarém.
A primeira lista de escolas publicada era constituída por escolas com menos de 21 alunos, mas o seu encerramento é gradual e vai depender por exemplos da abertura de centros escolares e dos transportes escolares, entre outros factores.
No concelho de Tomar está concretizado o encerramento das escolas básicas da Cerejeira (Asseiceira), Vila Nova (Paialvo) e Montes (Olalhas), transitando os alunos, respectivamente, para as escolas básicas da Linhaceira, Curvaceiras e Olalhas.
As escolas de Alviobeira, Casais, Torre e Venda Nova só fecham quando o centro escolar de Casais estiver concluído, ou seja, em Janeiro próximo.

A questão já nem é o encerramento ou o número, mas sim a maneira completamente apalermada de insistir num número que parece ter propriedades místicas para alguém.

Não serão antes 666?

Página seguinte »