Junho 2014


Dire Straits, Heavy Fuel

… no italiano?

Luis Suarez «profundamente arrependido» pela mordidela

O futebolista uruguaio manifestou hoje «profundo arrependimento» pela mordidela ao italiano Chiellini no Mundial 2014, garantindo que incidentes semelhantes não vão voltar a acontecer.

E o que dizer daquele presidente uruguaio muito humilde, de quem tanta gente aponta o exemplo de honestidade, que apareceu a defender o Suarez e a colaborar na operação de branqueamento do rapazinho?

E as razões que avançam são exactamente o inverso de tudo aquilo que o desgoverno tem feito, o qual deve achar, de acordo com a ideologia césardasneves, que a natalidade vai lá rezando muito e esperando que o Espírito Santo (o verdadeiro) impregne as senhoras delicadamente deitadas à espera da semente, com o seu quê de postura aristotélica.

Mais de 75% das pessoas em idade fértil não pensam ter filhos nos próximos três anos

… no intervalo dos jogos do Mundial.

Em algumas estações de rádio – acho que em especial na TSF – havia qualquer coisa parecidas sobre a disfunção eréctil junto aos noticiários desportivos.

Será inteligente chamar “apressadinhos” ou “murchinhos” aos gajos que gostam de ver futebol e esperar que eles comecem a correr em direcção às farmácias?

IMG_5136

Excepção feita aos comentários de um Vítor Pereira que parece muito interessado em mostrar que sabe muito de futebol.

Entre muitos passes verticais, adorei “os apoios frontais que aparecem de frente”.

Carlos Fiolhais acusa Governo de liquidar a ciência em Portugal

Físico critica duramente o ministro Nuno Crato e a Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

Tenho actividade como trabalhador independente há muitos anos, com ligeiras interrupções, em grande parte como resultado da remuneração de publicações e trabalhos de investigação.

Que eu tivesse conhecimento, em Dezembro de 2011, recebi uma carta que me mandava fazer pagamentos mensais de 186, 13€ na sequência de ter auferido cerca de 2000 @ de rendimentos que declarei, de forma englobada, com os meus salários.

Comuniquei por carta à S.S. que sendo eu funcionário do Estado e já pagando a minha contribuição mensal  para a C.G.A. estaria isento de um pagamento que, a ser feito, significaria uma duplicação da colecta.

Não recebi qualquer resposta.

Por essa altura divulguei mais alguns casos caricatos (este, este e este, por exemplo).

Em Dezembro de 2012, insistiram, embora pedindo valor mais modesto. Confesso que, dessa vez, após confirmar na escola que esse pagamento seria equivalente a ser colectado duplamente, não mandei carta nenhuma.

Assumi que se cruzam os dados com o fisco para detectar a actividade independente e quanto recebi, também cruzariam para ver quanto paguei para a C.G.A.. todos os meses (mais de 200 euros).

Burro eu.

Agora recebo uma carta que indica uma dívida remontando a Maio de 2010.

Phosga-se, pá, Vespa Soares… vai-te tratar e mais à forma como queres sacar dinheiro a todo o custo à malta.

Ainda há um ano e tal tive de entregar uma declaração a certificar que não tinha dívidas a pagar ao Estado para que me fosse feito um pagamento e agora dizem-me que devo dinheiro desde 2010?

Andam a gozar com o mexilhão, é?

E dizem-se vocês protectores dos contribuintes?

Só cruzam os dados para o que vos interessa?

ZePovinhoOraToma

 

Página seguinte »