Fevereiro 2015


Mr. Elevator & The Brain Hotel, Nico and Her Psychedelic Subconscious

Apetece-me fazer uma daquelas provocações, só pelo mero prazer intelectual de a fazer.

E se o custo financeiro do insucesso escolar tender para zero?

zeroeuro

Esqueçamos o custo médio por aluno, o custo marginal, o custo-turma e todas essas coisas.

Pelo menos até aos 18 anos os alunos que entraram no sistema de ensino não estão obrigados a lá permanecer?

Então… no 5º ou no 7º, no 9º ou no 12º ano, continuarão nas escolas, a fazer despesa.

Só quando saem é que deixam de “custar”. E são poucos os que deixam de sair pelos 18 anos ou pouco depois.

A bem dizer, o abandono escolar é que seria mesmo mais económico, porque reduziria o número de alunos.

crazy-man-with-tinfoil-helmet

(depois de escrever e reler isto senti-me praticamente um economista insurgente)

 

IAVE critica exposição pública da prova dos professores

O presidente do Instituto de Avaliação Educativa (IAVE) afirma que se pouparia dinheiro se os exames pudessem ser reutilizados.

Não vi pessoalmente, mas foi-me contado como o Iavé anda a publicitar os seus exames very british pelas televisões. Não sei se é apenas sedução aos órgãos de comunicação social, através do patrocínio de viagens lá fora, se é mesmo coisa paga.

Seja como for, é dinheiro gasto para sacar dinheiros aos encarregados de educação que pretendam uma certificação que vale muito pouco, ao contrário do que se afirma.

Os certificados do ano passado, por exemplo, de nada servirão quando os alunos que os fizeram chegarem ao 12º ano.

Mas, ainda a propósito de reutilizações… consta-me que o papel higiénico tem dois lados mas nem por isso consta que… :mrgreen:

Passos Coelho parece não ter percebido isso.

Para além de que o que os serviços da Segurança Social dizem aos cidadãos que são surpreendidos com alegadas (e nem sequer reais) dívidas é que estão obrigados a conhecer as suas obrigações, não sendo necessário serem notificados para terem de pagar.

Mas, por outro lado, reconheço que o cidadão PPC deve ter ganho muito pouco naqueles anos pois eu, em período bem menor, acumulei uma dívida virtual (porque, afinal, sempre fizera os meus descontos, eles é que se enganaram) bem maior.

Eu até faria as contas, mas assim de cabeça aquela dívida de 4000 euros, se contém juros de mora, para 5 anos de contribuições por pagar, deve dar salário mínimo.

Seja o actual PM na entrevista ao Expresso de hoje, seja o MEC com aquelas declarações sobre o estado da Saúde e Educação em Portugal.

Já nem vale a pena tentar estabelecer um diálogo que vise chegar a algum lado do que à trincheira que cavaram e na qual se meteram com pés de cimento.

LP

Alexander O’Neal, Fake

Página seguinte »