Boa tarde,

No passado dia 18 de dezembro fui impossibilitado de realizar a prova por motivos alheios à minha vontade, a saber falta de condições devido ao boicote e invasão das salas onde se realizou a mesma.

Perante essa situação solicitei, assim como muitos dos meus colegas, junto da secretaria ou alguém responsável da própria escola, a saber Agrupamento de Escolas de Alvalade em Lisboa, um documento que comprovasse isso mesmo. Esse mesmo documento é o que passo a anexar:

AVinhas

Perante tudo o que se passou, desde colegas a trocar as respostas à prova, invasão de salas, ruído ensurdecedor, e outras situações anómalas, acabei por entregar a prova em branco para que esta também pudesse contar como um elemento que comprovasse a minha presença na sala de aula.

Depois de toda a confusão a nível nacional, o sr Ministro da Educação, afirmou que os casos em que não estiveram reunidas as condições de realização da prova seriam considerados como provas inválidas.

Até aqui não vejo qualquer problema, no entanto no passado dia 18 aquando da publicação do Despacho n.º 9316-A/2014, em que admite para a realização de todos os que não puderam realizar a PACC no seu 1º momento de todos os que por motivos alheios à sua própria vontade teriam hipótese de a realizar numa segunda oportunidade, eis que a plataforma onde deveria ser possível visualizar a escola onde me deveria deslocar, não mo permite fazer como comprova o próximo anexo:

AVinhas1

É de referir também que para além de não me ser possível visualizar a escola onde deveria realizar a prova, não recebi qualquer convocatória ou informação via email.

Toda esta informação e situação foi enviada ao Júri Nacional da Prova para o email disponibilizado, e a única resposta que obtive remetia-me novamente para o despacho anteriormente citado.

Não sabendo portanto o motivo do esquecimento da minha pessoa e de não figurar das listas de nenhuma escola, assim como não ter sido tornada pública uma lista de candidatos admitidos e não admitidos a esta prova, tomei a liberdade de me apresentar numa escola para poder realizar a PACC.

Fi-lo portanto esta manhã, dirigi-me à Escola Manuel da Maia em Lisboa com esse objetivo mas fui impedido de a realizar porque não constava da lista de candidatos admitidos.

Perante toda esta situação, resta-me questionar o motivo da minha exclusão à participação nesta segunda fase da PACC, sendo que não encontro qualquer motivo lógico e qualquer fundamento legal para o que me aconteceu. Sei também que o meu caso não é único, e que há vários colegas na minha situação, que possuem declarações que atestam não ter sido possível realizar a prova em dezembro.

Fico portanto a aguardar por uma resposta a tudo isto.

Com os melhores cumprimentos,

André Vinhas

C.C. ********
SIGRHE: **********

Que lógica tem pedir a isenção de algo que se paga?

E isso ser exigido apenas a alguns, por trabalharem no sector público, enquanto que ao pessoal do privado não se pede?

… os muñozes&queirozes ficam sempre a ganhar.

Colégios pequenos poderão reduzir salários até 15% para fazer face a dificuldades

Trabalhadores não docentes do ensino particular vão ter aumento de 2% no salário. Docentes mantêm horas de trabalho e remunerações, mas horários podem mudar de um trimestre para o outro.

E 15% de desconto nas larguezas dos donos e dos directores executivos?

Menos viagenzinhas, por exemplo…

Já quando aceitou ser testemunha contra mim no processo-Chitas foi por amor ao pós-conceito.

 

Maria de Lurdes Rodrigues diz-se vítima de “preconceito”

Antiga ministra da Educação escreveu carta a colegas do ISCTE e de outras universidades, defendendo-se da acusação do Ministério Público por peculato.

 

Parece que as décadas de enorme sucesso como job creator foram feitas sem prova de acesso em ética nos negócios e nota máxima em tráfico de influências.

Tudo alegadamente, claro, que eu não acredito em coisas esquisitas e muito menos em responsabilização por eventuais danos causados.

Isso são coisas para consumo escolar.

… ver malta que esteve ou está em órgãos de comunicação social financiados por alguns dos promotores mais activos de Obiang na CPLP a oscilar entre a crítica ao facto e a contextualização geoestratégica ou alegação de “abertura do regime” por causa de umas reuniões que eles fazem e umas cenas e tal.

Henricartoon11

(cf) Henrique Monteiro

One Republic, Good Life

… em matéria de língua portuguesa.

IMG_5506

E, pelo caminho, ficou também muita da credibilidade de Xanana Gusmão, que o levou pela mão para a sala, que dos nossos já pouco se esperava… muito menos que fizessem algo corajoso ao serem granadeirados ao vivo e a cores.

… no acesso às negociatas do regime.

BPI com prejuízos de 106,6 milhões de euros no primeiro semestre

Resultados do banco foram penalizados por menos-valias na venda de dívida portuguesa e italiana.

Ana Drago e Daniel Oliveira com “muita pressa” para disputar legislativas

Militantes do Bloco, Livre e Mas foram ao debate. Houve perguntas sobre os compromissos políticos. “Com que parte do PS?” Ana Drago sorriu, mas não respondeu.

No caso de DO, a descolagem feita bastante cedo nunca enganou quanto aos objectivos… Já em relaçºao a Ana Drago, esperava-se… outra coisa em vez de “pressa”.

IMG_5458

uma fabulosa lição sobre o medo…

E hoje lá cheguei, felizmente em boa companhia, no Canal Q, para uma visita rapidinha.

Tive de interromper um almoço, ainda eram 16.30, para fazer a gravação, mas foi divertido.

Eu juro que estou quase a desaparecer, para férias.

Copy-paste de quando o IVA era a 19%?

PACC1

Antero147

(c) Antero Valério

Oasis, Supersonic

Se numa escola todos os avaliados faltarem e/ou saírem das salas a prova considera-se realizada ou não? A resposta não deve depender da linhagem político-organizacional.

… até ao descalabro final, meu caro André.

A insurgência já teve melhores dias… anda meio febril, com a vista enevoada, só vê máriosnogueiras nas escolas e perde a hipótese de curar a obsessão que a assalta a cada protesto dos professores, que era justo em tempos de Sócrates/MLR, o par criador desta prova, de que Crato é apenas o fiel herdeiro e executor.

Se formos bem a ver, estas enunciações de sucesso são simétricas às daqueles com quem se gosta de gozar.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 893 outros seguidores