Coincidências


Então o Juncker pede desculpa na mesma altura em que os gregos “radicais” se rendem quase por completo à real politik das semânticas?

Chamaram-me a atenção para a imagem abaixo, constante desta notícia.

Coincidencias

Ministro meu, funcionário a  prazo, haverá alguém mais odioso do que a  lulu?

Fotografia0170

Um burro, mesmo que ministro, continua burro.

19Junho2013

Dispensas Sindicais 2013/2014

Aplicação disponível de 18 a 28 de junho

Os horários-zero em 13 de Julho de 2012 eram 11.935. Mais coisa, menos coisa.

Qualquer coincidência com o actual número de vagas negativas é uma descoincidência. Como, à época, avisei. E aqui. Há pouco mais de 9 meses…

O Arlindo já fez as primeiras contas:

Vagas2103.

Alunos do Colégio Miramar visitaram Nuno Crato, padrinho da Academia “M”

A 27 de abril, os “afilhados” retribuíram o gesto, deslocando-se ao Palácio das Laranjeiras, em Lisboa, onde está instalado o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. A acompanhá-los, seguiam também alguns alunos da Academia de Comunicação Social, aos quais coube a tarefa de entrevistar o atual Ministro da Educação e Ciência.

A contrastar com a sumptuosidade do salão seiscentista onde, durante uma hora, decorreu o encontro, esteve o registo informal e simpático de Nuno Crato, que revelou uma enorme disponibilidade para falar sobre as questões acerca das quais foi inquirido pelos alunos.

“O que é ser governante?” – quiseram saber. «Às vezes é arbitrar, o que nem sempre é fácil», respondeu Nuno Crato, justificando, depois, o seu gosto pela matemática – “a matemática dá sempre certo”. Admitindo ter saudades de lecionar, reconheceu que muita coisa mudou na sua vida desde que é ministro. “Por exemplo, tenho de usar todos os dias gravata”, gracejou.

Nuno Crato aconselhou os alunos a que, na sua vida escolar, tentassem sempre «elevar a fasquia», aventurando-se em desafios cada vez mais altos, sem temerem a exigência, o esforço e o rigor.

Para o final do encontro estava reservada a surpresa preparada pelos “afilhados, assim, de viola e vozes bem afinadas, os jovens entoaram o hino da Academia, no qual se faz a apologia das virtuosidades da Matemática.

Página seguinte »