O Pântano


Foram pessoas de carne e osso, com mandato expresso, implícito, ou sem ele

O PM gosta de desviar a conversa e culpabilizar o papão-Estado mas ele é formado por pessoas que devem ser responsabilizadas e apurar-se as razões que as levaram a fazer tal.

Porque isto não é culpa do “Estado” é culpa de quem se usa e abusa da sua posição e da possibilidade de utilizar o aparato estatal para interesses particulares, seja para lesar, seja para proteger grupos específicos de cidadãos.

Passos Coelho explicou ainda porque motivo o Ministério das Finanças pediu à inspeção Geral das Finanças a abertura de um inquérito: «Quem teve a ideia, quem deu parecer favorável, quem concebeu que o Estado pudesse funcionar nestes termos? É isso que temos de apurar. Como é que isto se processou», afirmou, repetindo que o «Governo não tomou conhecimento sobre esta matéria».

Em primeira e última instância é responsabilidade de quem descurou procedimentos, permitindo uma roda-livre de condutas que são inaceitáveis, e de quem negou antes de ter o cuidado de apurar as coisas…

 A Revista Visão divulgou hoje, ao início da tarde, uma gravação que confirma existência de «um pacote VIP». É desta maneira que Victor Lourenço, o chefe dos serviços da Autoridade Tributaria anunciou em janeiro a criação de tratamento especial para alguns contribuintes.

Autarquias dão apoios ilegais a fundações e não são penalizadas por isso

Mas que câmaras foram?

… tudo continua na mesma, ou quase, ou pior, em termos de procedimentos no que se trata de distribuir lugares na recta final do mandato.

É o que consta, é o que tinha sido prometido que não iria acontecer, mas parece que é mais forte do que a fraca vontade de quem não consegue elevar-se acima da gaiola e das ambições de um futuro longe das salas de aula.

Não é nada de novo, nada de inesperado, mas por isso mesmo acaba por se limitar a afundar mais e mais o que já não tinha luz que guiasse qualquer esperança.

Cadê os outros?

Segundo a TVI, um dos portugueses que tinha dinheiro no HSBC na Suíça é chefe de serviço na Inspecção-Geral das Finanças. Ex-ministro e actual deputado também está na lista.

A ver e não é como com os documentos da Wikileaks que foram cuidadosamente depurados entre nós, claro que apenas por critérios editoriais.

A dança de cadeiras de final de mandato dos senhores directores regionais de estruturas que se diziam implodidas interessa-me muito pouco, pois não passa da enésima versão de um filme demasiado visto.

Sub

… e não há alguém a comprar o direito de divulgação das coisas e, graças a critérios jornalísticos, desaparecer a maior parte da informação antes de chegar a conhecimento público.

Swiss Leaks: Portugal amnistiou cinco vezes o que os portugueses tinham no HSBC

Revelados primeiros nomes de clientes portugueses do HSBC na Suíça, onde tinham aplicados 969 milhões de dólares. Desde 2005, Portugal amnistiou mais do quíntuplo desse valor em capital irregular no estrangeiro.

Acesso aos dados do Swiss Leaks aqui.

Página seguinte »