Coisa Mais Esfarrapada!


Agradecendo a transcrição ao Paulo Fazenda:

Tenho muita honra em poder dizer que o Sr Ministro da Educação, tendo colocado na altura o seu lugar à minha inteira disposição, para que o Primeiro Ministro pudesse decidir como entendesse, NUNCA EVITOU LAVAR AS MÃOS….. ou melhor, nunca evitou agarrar o problema e nunca procurou lavar as mãos do assunto. E isso só significa que acertei quando o escolhi para ser Ministro da Educação.

Passos Coelho, aos 30 segundos desta peça da RTP.

Passos Coelho volta a dar um voto de confiança ao ministro da Educação

MEC avança com bolsas de 1500 euros anuais para levar mil alunos para o interior do país

Secretário de Estado do Ensino Superior já assinou o despacho que aprova o programa +Superior. Já este domingo serão conhecidos os resultados do concurso nacional de acesso ao ensino superior.

Embora eles por vezes não entendam bem o que é “interior”.

o palito-não-métrico foi encontrado quando se acabaram os martines… e as mines.

 

grupal

 

Governo quer evitar «estabilização» na educação

«Podemos correr o risco de estabilização, e é por isso que introduzimos reformas para podermos evitar a estagnação», afirmou João Grancho.

… lançam menos perdigotos sobre a vizinhança.

Os portugueses estão a rir-se menos vezes. E com menos intensidade

Investigador analisou 400 mil fotografias publicadas na imprensa ao longo de dez anos. Resultados foram tornados públicos esta quinta-feira.

Quanto ao resto, mas que raio de investigação… como se mede a intensidade do riso numa fotografia? Como se distingue de um sorriso?

Estarão a rir-se menos ou são os critérios editoriais de imagem que mudaram?

Ou é porque acabaram Os Malucos do Riso?

Estamos cheios de gente absolutamente sobredotada em fórmulas mágicas para a Educação. Basta irem umas semanas ou meses para qualquer lado e trazem logo ideias mais do que infalíveis… mesmo se algumas são incompatíveis entre si e outras são completamente desfasadas da nossa realidade.

Basta ver como no mesmo texto se defende menos alunos por turma num caso e mais no outro. Num sítio a descentralização, no outro a concentração.

Desde o século XVIII que temos uma sucessão de estrangeirados iluminados a cada viagem que fazem lá fora.

Apre… fica só o exemplo mais patético de todos, só faltando um a dizer que os maiores avanços na alfabetização são actualmente em países pobres em que as aulas funcionam, quantas vezes, em condições muito precárias.

Oito ideias para transformar as nossas escolas (quase um manifesto)

(…)
4.       Alunos por turma. Os professores japoneses são os primeiros defensores de um número elevado de alunos por turma. Quais as vantagens? Primeiro, mais competição, maior esforço dos alunos para se destacarem. Segundo, maior diversidade de ideias e discussões mais interessantes. O sistema japonês assenta num ideal de discussão e esta pode ser mais rica com uma turma maior. Terceiro, um número de alunos por turma elevado permite libertar horas para preparar as aulas e ter tutorias individuais com alunos. As turmas no Japão têm entre 35 e 45 alunos.

Os factos?

Bem… isso não interessa anda, desde que o escriba tenha tido umas conversas com alguém, lá pelos japões. Faz lembrar aquele Lourenço quando fala com um alemão sobre os seus gráficos.

Porque os factos, enfim, os factos são completamente ao contrário do que é afirmado, mas isso são pormenores.

Basta ver a evolução do ratio alunos/professor no ensino primário e secundário.

Já agora a evolução dos gastos por aluno.
.

Ministra da Agricultura estranha aumento de 53,1% do desemprego no sector

… para tudo ficar na mesma. Nem sabemos se alguém chegou a sentir prazer.

Coreia do Norte abre estado de guerra a Coreia do Sul

Canetinha.

.

Ia-me engasgando.

Mário Nogueira, secretário-geral da Fenprof, que participou no acção como coordenador do Sindicato dos Professores da Região Centro (SPRC), disse que vão ser “alimentadas estas borbulhas de contestação” regionais no sentido de trazer para a rua professores, pais e autarcas, e se as condições surgirem fazer um grande protesto nacional.

Caro Paulo:

Envio, em anexo, cópia de ata de reunião na DREC de 8 Escolas e Agrupamentos de Leiria com a Diretora Regional de Educação do Centro. Nesta reunião, como poderá ver, há UNANIMIDADE de todos os representantes das Escolas de Leiria em NÃO AGREGAR (foi posição UNÂNIME de TODAS as Escolas/Agrupamentos, nomeadamente as Direções, Conselhos Pedagógicos e Conselhos Gerais), podendo ainda dizer que TODAS as Associações de Pais e EE do concelho de Leiria, do Conselho Municipal de Educação, do Presidente da Câmara e TODOS os Vereadores e de TODOS os deputados municipais, independentemente dos seus partidos (as três últimas também por unanimidade, como em todos os casos) foram contra as agregações.

Em Leiria só agregaram Santa Catarina da Serra e Caranguejeira, que pediram especificamente para não agregar uma com a outra, por rivalidades antigas das terras (…)

Seguen-se as (treze) assinaturas…

Como se essa fosse uma despesa relevante… façam menos uns almoços à conta…

Exames nacionais fora do calendário escolar obrigam câmara a despesa extra em transportes

Relvas comportou-se com “correcção e transparência”, diz Passos

Relvas omitiu negócios com Silva Carvalho

A VISÃO desta semana conta-lhe que Miguel Relvas não disse toda a verdade na sua primeira audição no Parlamento a propósito das suas relações com Jorge Silva Carvalho.

Guerra, ao mesmo tempo, com a Impresa e o Público?

Um conselho (gratuito, como de costume) ao PM: por muito amigos que sejam, há limites… e quem tem como missão governar um país em tempo de incerteza e tempestade precisa encontrar outra forma de demonstrar lealdade para com os amigos que não à custa da erosão da imagem (já muito demolida) do Estado.

Tanto blogger a assessorar, daqueles que levaram anos a zurzir as falhas do engenheiro, e tanto erro de palmat´roia.

Raios… já todos percebemos que o actual ministro, quando ainda não o era, se procurou equipar com informação para exercer melhor o seu poder que aí vinha… e que o fez e continuou a fazer de uma forma que pode estar de acordo com os tempos habilidosos que vivemos mas que está a muitas léguas do que Passos Coelho garantiu que seria a nova prática governativa.

Portantossssssss……

Isto é demasiado parvo para ser levado a sério. Note-se que não digo que seja mentira, apenas que é demasiado estúpido – sim, ESTÚPIDO – para se dispensar mais do que uns minutos a gozar com uma governação feita por tv e sms, em que ou um não sabe escrever ou o outro não sabe ler.

E pior… que façam questão em passar isso à imprensa que faz 1ª página com uma notícia que só serve para demonstrar a generalizada imbecilidade galopante que ocupa a governança

Mas ninguém se apercebe nos círculos de spin do governo do que pior do que o facto em si é querer divulgá-lo como estratégia de limpar imagem?

Pronto, pronto, o PM não ignorava as coisas, apenas as ignorava porque não sabe entender um sms… é muito, muito melhor!

Sol, 16 de Março de 2012

Discurso aqui.

E depois os interesses corporativos são dos professores. Está bem, está!

Foi só isto que os relvettes conseguiram imaginar como justificação?

Lusoponte: dupla retenção era inevitável em termos legais

Secretário de Estado explica toda a polémica e vai 4ª feira ao Parlamento.

Inevitável é a tua tia, pá!

O que acaba, por via de regra, em disparate.

A primeira interveniente do DD de hoje vituperava os professores por não estudarem e saberem Demografia pois, se soubessem, saberiam que há uma natalidade negativa.

O que é um conceito cómico.

Quereria dizer que os nascimentos eram negativos.

Mais do que não nascer fosse quem fosse (zero não é um valor negativo) isso significaria uma espécie de nascimentos ao contrário.

Embora eu perceba que algumas crianças sintam vontade de voltar para o confortável útero materno.

Mas não é disso que se trata.

Ó faxavor, alguém explique às pessoas formadas em Demografia nas NO uma coisa que se chama saldo fisiológico…

Especifique, PCP.

Não encontro um título adequado a este post

Página seguinte »