Afinidades


Descubra as diferenças:

12. Descentralização de atribuições e competências: Reforço de competências das autarquias locais.

(…)
Seguindo estes princípios, e no quadro de um amplo processo de auscultação das autarquias e avaliação das experiências-piloto em curso, passarão a ser exercidas pelos municípios competências nos seguintes domínios:

12.4) Educação, ao nível da gestão dos equipamentos, ação social escolar, transportes escolares, pessoal não docente e articulação com agrupamentos de escolas de todo o ensino básico e secundário, garantindo a igualdade de oportunidades entre diferentes territórios;

A deputada do PS Odete João congratulou-se hoje com as recomendações do CNE, tornadas públicas na segunda-feira, considerando serem a prova do “falhanço das políticas públicas” do ministro Nuno Crato.

Eis a “alternativa” que regressa ao passado.

PS e PSD de acordo em descentralizar educação

Líderes dos autarcas dos dois partidos já se reuniram para discutir assunto. Divide-os a forma como processo deve ser feito.

Os dois maiores partidos estão de acordo: a descentralização é para avançar. Primeiro a educação, depois o resto. Embora concordem na ideia, o “centrão” discorda na forma. O PSD avançou com projetos-piloto (que os socialistas dizem ser “pouco transparentes”). O PS vai apresentar uma proposta na próxima sexta-feira no Parlamento sobre o assunto (que os sociais-democratas desconhecem).

13 de Agosto de 2009:

José Sócrates anuncia “o princípio do fim da crise”

4 de Setembro de 2011:

Passos Coelho anuncia princípio do fim da crise em 2012

15 de Agosto de 2012:

Passos Coelho: 2013 será o ano do princípio do fim da crise

Como bem sabemos… ambos tinham razão… :-)

… sobre a piolheira, a choldra, o pântano. Já cansa e não produz resultados, porque os mandantes encerram-se num casulo mental de auto-suficiência que roça o patológico.

Até porque o que diz o que está é exactamente o que dizia o anterior. Também Sócrates insistia em que avançar para o abismo era sinal de força, firmeza, liderança.

A cegueira que acomete aqueles que se sentam no cadeirão é quase imediata.

O líder social-democrata, Pedro Passos Coelho, disse hoje, na Guarda, que os políticos em Portugal não são todos iguais, dizendo que não se pode hesitar e «andar para trás» à primeira dificuldade.

«Nós só alcançamos na vida, com esforço, aquilo que sonhámos e porque nos batemos, se à primeira dificuldade, com medo de perder as eleições, de desagradar seja a quem for, começamos a hesitar, a andar para trás. Então, nesse dia, os portugueses têm razão para pensar que somos todos iguais [os políticos]», afirmou, na sessão de encerramento da Academia do Poder Local, na Guarda.

Comparemos com Sócrates em Março de 2011, a poucas semanas do descalabro:

O secretário-geral do PS, José Sócrates, afirmou na segunda-feira à noite que o partido “nunca virou a cara às dificuldades” e que “quando está no Governo faz aquilo que deve fazer para servir o seu país”.

(,,,)

Sócrates acrescentou que o PS existe “para servir o país” e quando “está no Governo o que faz é abdicar de qualquer sentimento egoísta de popularidade” e de “qualquer tentativa ou de qualquer tentação de resvalar para a demagogia e oportunismo”. “Os portugueses sabem que, quando nós estamos no Governo frente a situações difíceis, nós somos capazes de fazer aquilo que é preciso fazer, sem nunca vacilar e sem nunca pensar em nós próprios”, frisou.

Os políticos podem não ser todos iguais, mas alguns são muito, muito parecidos.

lemming-political-parties

Era este o programa até à hora de almoço de hoje:

XXXIX ENCONTRO NACIONAL das ASSOCIAÇÕES DE PAIS

Cascais – 25 de Outubro de 2014
Local – Auditório da Casa das Histórias Paula Rego
EDUCAÇÃO – um COMPROMISSO, diferentes Responsabilidades

PROGRAMA

09.00 – Receção aos participantes

09.30 – Sessão de abertura
Presidente da MAG da FAP Cascais – Maria João Camacho
Presidente da MAG da CONFAP – Helena Pedroso
Vereador da Educação da C. M. de Cascais – Frederico Almeida
Secretário de Estado do Ensino Básico e Secundário – João Grancho
(a confirmar)

10.15 – Coffee Break (com apontamento musical)

10.30 – Descentralização de Competências – Comunidades educativas e comunidades aprendentes
Rede, competências, oferta e modelos – que (des) centralidade?
Rodrigo Queiroz e Melo (AEEP)
José Alberto (DGEstE)
(a confirmar)

11.30 – Debate

12.00 – Visita Guiada à Vila de Cascais (Casa das Histórias Paula Rego, Museu Rei D. Carlos I e Fortaleza Nossa Senhora da Luz)

13.00 – Almoço no Centro Cultural de Cascais

14.30 – As famílias e o MAP (movimento associativo parental) na intervenção da política educativa: REDE – oferta pedagógica e recursos pedagógicos e oferta territorial; Educação Especial.
O conselho municipal de educação, o conselho geral e os pais representantes de turma.
AP IBN Mucana – José Batalha ‘Papel por alimentos para as crianças’
AP Frei Gonçalo de Azevedo – Arminda Oliveira ‘Banco Manuais Escolares’
Educação Especial – Francisco Vaz da Silva
Diretor do Agrupamento de Escolas Frei Gonçalo de Azevedo – David Sousa
Vereador da Educação da C. M. de Cascais – Frederico Almeida

15.30 – Debate

16.00 – Avaliação – conceito – vantagens e constrangimentos
Hélder de Sousa (IAVE)

16.30 – Debate

17.00 – Encerramento
Presidente FAP Cascais – David Valente
Presidente CONFAP – Jorge Ascenção
Presidente C. M. de Cascais – Carlos Carreiras
Ministro da Educação e Ciência – Nuno Crato
(a confirmar)

É curioso observar a continuidade entre entusiasmada directora no consulado de MLR, vereadora do PSD e agora dgae de Nuno Crato.

A ver vamos, diz aqui o míope,mas com esperança muito diminuída, apesar das classificações do CRESAP.

DGAEMLR

Página seguinte »

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 1.112 outros seguidores