Bullying Social


O fisco penhorou bens alimentares doados a uma associação que dá apoio aos sem abrigo na cidade do Porto. O “Coração da Cidade” tem dívidas em atraso relacionadas com o pagamento de portagens em antigas SCUT. A Autoridade Tributária e Aduaneira avançou com uma acção de penhora de arroz, massa e bananas que tinham sido doadas para ajudar os mais carenciados.

 

os atrasos dos estados com juros ao bolso dos prevaricadores resolveria quase tudo

mas existem uns interpretadores soares velhos e novos

 

… é a única coisa que consigo sentir perante os casos concretos de desapoio à Educação Especial e à forma como o MEC lava as suas mãos de tudo isto, com lacónicas declarações que só podem ser interpretadas como medo de justificar as malfeitorias com quem se colabora, nem que seja por omissão.

Hoje, na RTP Informação, mais uma peça em que fica à vista o completo desrespeito que existe pelos problemas enormes dos mais necessitados.

IMG_7487

DE onde vem o alvoroço? Descobriram agora uma prática com décadas? Não sabiam que os filhos dos emigrantes são tratados nos países “avançados” da Europa como completos “deficientes” apenas por não terem a língua lá do sítio como a materna?

Vá lá… por favor… digam-me que só souberam disto em finais de 2014!

E já agora, digam também que não é esta a prática que se quer generalizar para promover o sucesso e, alegadamente, combater o insucesso escolar, dar menos e pior a quem precisaria de mais e melhor, só que se considera que sai caro e eles não merecem.

Exp8Nov14

Expresso, 8 de Novembro de 2014

Governo aprova cortes na função pública da era de Sócrates

E António Costa, o que acha?

Não se pedem promessas, claro, que essas existirão sempre, pois fazem parte do folclore.

… e que precise de um estudo bué especializado do Banco de Portugal.

DN15Jun14

Diário de Notícias, 15 de Junho de 2014

O outro já está arrumadinho. Para onde irá depois a Maria Luís? Porque estas coisas merecem recompensa…

Depois das pensões, os diplomas relacionados com os salários serão aprovados “nos próximos dias”. O Governo quer que as peças-chave do Orçamento de 2015 sejam o quanto antes escrutinadas pelo Tribunal Constitucional para, em Setembro, saber com o que conta.

Se o TC aprovar, o recrutamento já foi bem feito, senhor presidente do PSD, por vezes PM?

… e, depois de conseguir a nacionalidade de um qualquer outro país, emigrar de lá para Portugal e beneficiar de uma política que é generosa e acolhedora para quem não seja indígena?

Pelo aspecto da senhora, nem precisamos mudar muito…

IMG_4731

Visão, 29 de Maio de 2014

Nick Anderson

(c) Nick Anderson

Dá sempre imenso jeito à agenda para além da troika do Governo e a articulismos e bloguismos de liberais cristãos-novos. É uma espécie de estudo em regime de outsourcing com custo incorporado nos 78 mim milhões de euros: FMIAbr14.

Nacos interessantes para desenvolvimento após as europeias.

FMIAbr14(…)

FMIAbr14b

O FMI considera que os salários continuam altos em Portugal. Numa crítica à «rigidez do mercado de trabalho», o fundo escreve que uma flexibilização salarial ajudaria a combater o desemprego.

 

FMI diz que despedimento individual em Portugal continua difícil

… porque ganham imenso.

Só nestes casos é que não somos suecos.

Hourly labour costs ranged from €3.7 to €40.1 across the EU28 Member States in 2013

CustoHoraE depois gosto imenso do argumento demográfico da quebra da natalidade, quando Portugal até mantém uma taxa acima da maioria dos países da UE:

Fertility

Gráfico retirado daqui.

Vivemos tempos pasmosos de manipulação da relação entre realidade e linguagem. E mesmo da própria causalidade dos factos reais e objectivos, como se alguém tivesse decidido transformar a nossa vida pública num delírio de pós-modernices.

Há desemprego galopante, em especial entre os jovens?

A culpa é de quem está empregado e impede a entrada de novos trabalhadores.

Mas impede como?

Mantendo-se empregado?

Mas se fosse despedido não iria para o desemprego por troca com o que (hipoteticamente) iria para o seu lugar?

No caso dos professores, por exemplo, a saída de um professor com redução da componente lectiva não equivale a um lugar de início de carreira.

Mas a mistificação está alargada a toda a sociedade, a cada diatribe televisiva do alucinado César da Neves ou crónica radiofónica iluminada do avançado mental Camilo Lourenço. Ou comentário contra os “velhos” de governantes ou opinadores na esperança de terem um qualquer lugar ou a fazerem por merecer o que já receberam.

Os “velhos” (parece que se aplica a qualquer pessoa acima dos 40-50 anos) são culpados do desemprego dos “jovens” (estado que parece prolongar-se até aos 35-40 anos).

São conservadores e atávicos. Parece que teriam de abdicar dos eu salário para serem progressistas. Alinharem pelo culto da mediocridade sem refilar. E quando se recusam a isso são vilipendiados a torno e direito pelos maçães-totós e outros borginhos de aviário.

A culpa não é de quem falhou as opções políticas de investimento com os dinheiros que choveram da Europa, preferindo as negociatas endogâmicas ao interesse público, de quem fez contratos ruinosos apostando na inimputabilidade ou nas prescrições, de quem delapidou lucros em gastos sumptuários em vez de os reinvestir de forma produtiva.

Não.

A culpa é dos “velhos” que ainda mantêm o seu emprego e procuram manter um mínimo de qualidade de vida para as suas famílias.

Ide…

… se a vida der voltas.

E já se percebeu que o objectivo é empurrar o máximo de pessoas para fora, como se não bastasse o que já fizeram, enquanto cobriam os prejuízos dos amigos das negociatas.

Função Pública: Governo corta suplementos em Junho e faz nova revisão de salários em Dezembro

Porque os brioches, mesmo quando ficcionados, caem mal em quem vai ficando sem pão.

Salários em Portugal ainda deveriam baixar entre 2% e 5%, defende Bruxelas

Cerca de 80% dos pensionistas recebem reforma média de 364 euros

Mais de quatro meses depois de apresentar o OE, o Governo publicou o “Orçamento Cidadão”. Onde é gasto o dinheiro dos contribuintes? Como se distribuem as pensões? Síntese das Finanças dá algumas pistas.

Novos cortes nas pensões entram em vigor em Abril

Governo espera que a nova Contribuição Extraordinária de Solidariedade comece a aplicar-se a partir de Abril.

 

A legislação é má, mas ouvir o Vespa Soares a explicá-la provoca danos intelectuais por determinar.

Governo aprova cinco critérios para despedimentos sem acordo dos parceiros sociais

 

… de me limpar 20% do salário mensal num par de anos? Fora o resto?

Por que será que há tanto receio em enfrentar certos lobbys? Medo de não arranjar emprego após varridela eleitoral? Os contratos só são blindados quando há arnôs envolvidos? Ou ritas?

Governo espera aprovação dos bancos à renegociação das PPP até Março

Programa de rescisões para técnicos superiores publicado sem alterações

Exigências dos sindicatos não foram contempladas. Programa abre a 20 de Janeiro e encerra a 30 de Abril.

Retenção de IRS, ADSE e cortes salariais penalizam funcionários públicos este ano

Tabelas de retenção na fonte de IRS dos funcionários públicos é este ano igual à do sector privado.

Curiosamente (!?), o menor acréscimo é nos salários mais altos…

Quem ganha 1000 tem um aumento de impostos e taxas de 5,5%, quem ganha 2000 tem de 6,3%, mas quem ganha 4000 tem apenas de 2,2%.

A fúria proletarizadora está lançada a todo o gás, com o apoio da presidência, a oposição suave do maior partido do que deveria ser oposição e a compreensão sorridente dos painéis televisivos recrutados no mundo das direcções de jornais e dos cargos de confiança do poder nas empresas públicas e privadas.

Divulgo mas nem quero consultar:

Vencimento dos professores em 2014 (2)

Página seguinte »