pá?,

ou estão novamente em estado de juntice?

jsd

Calimero Sousa, again.

 

entreteve-se a regar tudo com gasolina.

Agora – basta uma faísca.

 

Foi o que li num auto-blogue.

 

 

Requisição civil ou servidão civil?

 

 

 

Os professores em título não admitem os professores de facto.

Os que afirmam greves não são os mesmos que fizeram longas filas de entregas de OI’s, após colocação plenária de assinatura de que nem pouco mais ou menos?

Do A ao K e do L ao Z.

Capa-se na mediana, presume-se.

não vivessem os sindicóides de pizzas-fora-de-horas.

Quantas “cadeiras” já fez o d’armani e socas na cidade do Bois de Bologne?

É que estamos a pagar, pá…

Sobre aquilo de ontem, vejam-se as propriedades do documento:

xxx2

E, claro, só depois de criado é que pode ser colocado on-line. Trata-se de um documento que mente duas vezes ou que antes de o ser – já o era. Mas, que eu saiba, nenhum sindicato piou.

P.S.: Em tempo, d’armani e socas não faria melhor com as datas do seu não-diploma.

Tem data de 18, mas a 20 ainda não estava lá.

Que eu vi – com estes que a terra há-de comer!

xxx1

eu não sou de intrigas, mas que um poeta já alegrote apareceu na tv argelina portuguesa, apareceu:

… foi dizer uma crónica.

Conheço o Marques Mendes, é pequenino.

j’agnele, une chose comme ça, avant boff

Going Home.

É preciso que os portugueses saibam.


A nova pedagogia continua a recomendar ao mês. Para que em Agosto não ocupem as praias pertencentes aos senhores ministros & assessores. Mas cometeram um lapso, este PAÍS não é vosso, mesmo que com as dívidas perpetradas por vossências. Make my day.

Os soluços graves
Dos violinos suaves
Do outono
Ferem a minh’alma
Num langor de calma
E sono.

[Paul Verlaine] trad. de Alphonsus de Guimaraens