Vergonhas


  • Lixou-se para as provas “específicas” que iriam avaliar os conhecimentos disciplinares dos docentes.
  • Marcou esta 2ª fase da prova “geral” no escurinho do cinema, às escondidas de toda a gente, em condições que seria impossível a um bom professor pensar sujeitar os seus alunos.
  • Marcou a prova para escolas domesticadinhas, daquelas em que os diretores gostam de ver os colegas amochar ou estão mesmo disponíveis para chamar a polícia.
  • Agora quer limitar o direito à reunião sindical.

Mas, que raios, que tanto medo é este, senhor?

CratoDign

… ou de mínimos para a falta de decência. Ou ainda mais abaixo, como escreve o Paulo.

Isto vai para lá do obsceno.

O homem não ensandeceu, apenas absorve as ideias estúpidas de alguns cortesãos e depois faz de papagaio e sente que isso é ser inteligente.

“É caro e ineficiente” manter todos os serviços abertos no interior

Primeiro-ministro também deu conta da criação de campeonatos entre autarquias para receber fundos comunitários.

(…)

“Uma espécie de campeonato de municípios e de comunidades intermunicipais para poder absorver esses fundos. Não podemos pôr municípios de menor dimensão a competir com municípios de grande dimensão. Castelo de Paiva não pode competir com o município do Porto, evidentemente, mas por essa razão estamos a apontar para dois ou três campeonatos que sejam relativamente homogéneos para que os municípios possam competir por esses fundos”, explicou o primeiro-ministro.

… submetidas à lógica do caciquismo local que receberá 50% da verba poupada no corte do lugar de cada professor?

Suborno ao mais alto/baixo nível é do que se trata.

E num dos concelhos em que o assunto até vai a discussão em algumas escolas, desapareceu do material distribuído aos professores o anexo 1 do modelo financeiro.

Vamos lá… “asqueroso” ainda é pouco para caracterizar esta poia do maduro, a que o MEC apôs a assinatura.

Aguarda-se uma posição dos dois PS que existem no mercado… o das segundas linhas do Seguro que não tem posição conhecida sobre este assunto e o dos históricos do Costa, sendo que este já se declarou adepto da municipalização da Educação, ainda era ministro de Sócrates.

… que é o do modelo financeiro da negociata MEC/Câmaras em que por cada professor cortado aos quadros, fica metade da poupança para cada um dos parceiros.

Ou seja, que bela forma das autarquias se financiarem através da redução dos professores em exercício das escolas, alegando “eficácia”.

O termo “desprezível” é o mais suave que me ocorre para esta proposta de Crato/Poiares que está a ser bem aceite já para o ano por uma dúzia ou mais de caciques locais das duas cores habituais, mais este ou aquele pretenso independente.

Ministério da Educação propõe prémio para câmaras que trabalhem com menos docentes

A Educação a jogar ao Monopólio

… que não consegue ir além dos seus rancores pessoais, ignorando que ocupa uma função que está muito para além da sua curteza de vistas.

Seria interessante fazer a contabilidade das saudações e parabéns absolutamente irrelevantes que o actual PR enviou.

I5Jul14

I, 5 de Julho de 2014

Governo quer legalizar explorações em conflito com normas de ordenamento

Repare-se que isto não se destina a criar novas empresas, mas a legitimar abusos ambientais prolongados. E como é bem de ver, são situações especialmente gravosas onde a qualidade do ambiente ainda pode ser um argumento para fixar populações, pois quem trabalha nestas empresas já lá está.

“É o momento de gerirmos a realidade que temos”, afirma Miguel de Castro Neto, secretário de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza. “O nosso objectivo é dizer que esta é a última oportunidade”, completa.

O argumento da “última oportunidade” vem sendo usado pelo menos desde o princípio da década de 1990, quando o Governo acordou com a indústria um “pacto ambiental”, com um prazo para o cumprimento de normas ambientais.

E isto é num desgoverno onde está o Moreira da Silva, tido como uma campeão de causas ambientais. Uma espécie de Carlos Pimenta do novo milénio, mas ainda mais adaptável às circunstâncias.

Todos eles acabam por entrar pelo mesmo caminho tortuoso da intimidação e pré-censura. Uma coisa é divulgar dados confidenciais pessoais, outra a utilização abusiva desse tipo de leis  que têm sempre um ou outro artigo muito vago onde tudo se pode incluir quando dá jeito.

Explica porque entre nós o caso Wikileaks foi abafado com a compra do exclusivo pelo Expresso que divulgou apenas coisas pouco relevantes e porque ninguém se indigna – entre os liberais de garndes princípios como os espadas e os novos flads‘s – com a perseguição ao Snowden que se limitou a revelar situações inaceita´veis num Estyado que se pretenda de Direito.

Declarações públicas que prejudiquem “imagem” dos serviços são punidas

rolha

Apenas cinco em cem crianças com necessidades especiais têm apoio

Mesmo que seja um balanço exagerado por excesso, não justifica este tipo de mistificação:

Governo garante apoio a todas as crianças com necessidades especiais

Aliás, como bem nos lembramos, este Secretário de Estado é que deve ter necessidades especiais… basta recordar o episódio do não-conheço-a-Ongoing-mas-acabo-a-trabalhar-lá-meses-depois.

Provedor de Justiça volta a intervir junto do Governo sobre subsídio de educação especial

… o senhor que preside ao autónomo IAVE descarregou em cima dos professores das escolas públicas a descoordenação profunda que vai por aí nas provas de Speaking do Key for Schools.

É meio caminho andado para ficar de forma vitalícia no cargo.

Gente com rosto, mas desprovida de alma que toma estas decisões olhando para tabelas numéricas.

É um erro fazer acusações abstractas, quando há pessoas que são responsáveis por decisões de vida e morte. Não é apenas quando conhecemos pessoalmente os casos, que o assunto se torna relevante.

A vida passou a ter um preço variável, conforme as circunstâncias. Eu conheço um caso tão ou mais dramático do que este e enojam-me os artifícios dos burocratas que se encobrem em decisões políticas e nos políticos que se encobrem atrás das decisões administrativas.

Conheço um condenado à morte pelo Estado

 

Para eles o Estado é muito mau, a menos que sirva para fazerem negócios e encobri-los depois, negando-se ao escrutínio da opinião pública e da História.

Gente pequena, medíocre, é assim.

O segredo de Estado pode ser eterno, indefinido e instrumentalizável?

Seis mil crianças em risco de mudar de escola em setembro

Uma classe política que usa as crianças e os idosos e doentes como moeda de troca na chantagem emocional sobre a sociedade é uma classe política podre.

 

Aquela coisa, hoje, na Gulbenkian, em que até o tão pretensamente neutral PR colaborou na pré-campanha eleitoral para as europeias do PSD.

Até ao dia das eleições até o Divino (por influência do Paulo P.) é capaz de descer à terra para ajudar a descer os juros da dívida e fazer aparecer o crescimento económico.

Doentes recusam rim por falta de dinheiro para transporte após transplante

O problema não se põe em todos os hospitais, pois alguns deles pagam as deslocações aos doentes a seguir à intervenção.

10 Kms a pé para levar filha deficiente ao médico

Esta é a história de uma mãe que percorre 10 quilómetros a pé, em plena Estrada Nacional 3, a empurrar a cadeira de rodas da filha deficiente para a levar ao médico.

O caso passa-se em Vaqueiros, no concelho de Santarém, onde a extensão de saúde foi encerrada em Setembro de 2013.

Quando precisa de levar a filha a uma simples consulta ou ir buscar as receitas dos medicamentos, Ofélia Marques vê-se muitas vezes obrigada a percorrer a pé os cinco quilómetros que a separam de Pernes, a vila onde encontra o Centro de Saúde e a farmácia mais próxima.

A “cultura da retenção” parte do tipo, que não cumpre o que deve e depois espera que sejam os outros a fingir que está tudo bem e que é só “sucesso”.

O “Estado” não existe enquanto tal. Existem pessoas que definem políticas e outras que aceitam implementá-la.

Um nojo.

Rede de laboratórios divulga críticas que o conselho nacional de ciência não divulgou por pressão de Leonor Parreira

Críticas ao Governo que o Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia não tinha divulgado oficialmente foram agora mencionadas no comunicado de outro fórum de discussão do sistema científico português.

Old habits don’t die.

rolha

New Afghanistan law to silence victims of violence against women

Small change to criminal code has huge consequences in country where ‘honour’ killings and forced marriage are rife.
.
A new Afghan law will allow men to attack their wives, children and sisters without fear of judicial punishment, undoing years of slow progress in tackling violence in a country blighted by so-called “honour” killings, forced marriage and vicious domestic abuse.
.
Onde estão os apoiantes das guerra do Bush Jr, agora que dava jeito aparecerem?
.

« Página anteriorPágina seguinte »