Simulacros


É que basta eu chegar ali ao “meu” pavilhão e olhar para cima… e posso apontar mais uns casos que dá para ver a olho desnudo.

MEC diz que terminou remoção de placas de amianto em mau estado

Em 2013 e 2014 foram retiradas placas de cerca de 300 escolas, informou o MEC que assegura que este ano vai manter a monitorização.

 

O secretário de Estado dos Transportes estava na SICN a justificar que restringir as garantias laborais dos trabalhadores da TAP, após a privatização, apenas aos que pertencem a alguns sindicatos é juridicamente válido.

Sinceramente, não sei a formação académica dele (deve ser em económico-vassoureiras ou gestão aprofundada em coisas), mas isto parece-me estúpido (não há outra maneira de colocar a coisa).

Não falo, sequer, da questão de apenas estar a querer vingar-se dos sindicatos que não assinaram ou não vão assinar a coisa.

Falo do facto de, de acordo com a lógica asinina do senhor secretário, ser obrigatório pertencer-se a um sindicato para se ter garantias laborais na TAP.

Ou seja, Sérgio Monteiro é pela inscrição sindical obrigatória.

O que é… enfim… um bocadinho poucochinho

João Dias da Silva reeleito para novo mandato na Federação Nacional da Educação

Promete lutar para garantir o reconhecimento do especial desgaste da profissão docente. E para que os professores sejam vinculados ao fim de três contratações sucessivas.

O que me preocupa mais?

O já se estarem a colocar a jeito para o próximo “negócio” na área da Educação:

FNE defende a harmonização entre escolas e poder local

As relações entre as escolas e o poder local não foram esquecidas pelo líder da FNE, com João Dias da Silva a defender uma alteração do regime de transferência de competências para as autarquias na área da educação, mostrando-se disponível para contribuir para a solução que venha a ser encontrada e que integre a exigência de clarificação da distribuição de competências que devem pertencer ao Município e de competências que devem pertencer às Escolas, com respeito por aquilo que é a autonomia profissional dos docentes, pela racionalização de gestão de recursos humanos, pela agilização de procedimentos para garantir uma escola de qualidade com equidade.

Debate sobre a escola pública no ISCAC

A ex-ministra da Educação Maria de Lurdes Rodrigues e o secretário-geral da FNE (Federação Nacional de Educação), João Dias da Silva, vão participar num seminário sobre a escola pública, na sexta-feira, em Coimbra.

A sessão, subordinada ao título “Em defesa da escola pública”, decorrerá, a partir das 18H00, no auditório Marques de Almeida do Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra (ISCAC)/Coimbra Business School, em Bencanta, Coimbra.

Moderada por José Ricardo Coelho, presidente do Sindicatos dos Professores da Zona Centro (SPZC), o seminário terá comentários finais de Ricardo Pocinho, presidente da UGT/Coimbra.

A participação na iniciativa, que é promovida pela UGT e pelo ISCAC/Coimbra Business School, está sujeita a inscrição prévia, através do e-mail da UGT de Coimbra (coimbra@ugt.pt).

UGT. “Temos o dever de não derreter a esperança dos portugueses”

Mas qual esperança? em quem? No quê? Nos vossos acordos? Nos desacordos dos outros? Mas de que raio de esperança fala este gajo? Nem todos podemos andar anos a fio à mesa das negociações e depois ser recompensado, qual proença, com um tacho brilhante como recompensa pelos serviços prestados aos poderes sucessivos…

Ahhhhh…. que nostalgia dos simplexes da ADD.

PACC Adita

Se sabes, porque não nos contas?

A Federação Nacional dos Professores continuará a lutar contra a aplicação das 40 horas de trabalho aos docentes, alegando que esta medida põe em risco dez mil postos de trabalho, quando há trinta mil desempregados no setor

O secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, disse à Lusa que o que está em causa é «acumular mais horas em alguns para despedir muitos outros».

Porque o aumento da não lectiva não leva ao despedimento de professores.

Mas de qualquer maneira, vamos lutar, lutar muito.

Mas mantendo sempre todas as possibilidades em aberto.

A vida ensina-nos isso e tu sabes muito e devemos seguir sempre os teus conselhos e o teu exemplo.

Luta, sempre, até ao fim.

Se possível, sempre fora das escolas, sem dar aulas!

Viva!!!

Viva!!! Viva!!!

 

Página seguinte »