Pimbei…


Quem diz que não somos um país unido por causas comuns e mobilizadoras desde que não tenhamos feito a ponta de um corno a esse respeito?

… tiveram sempre excelente nas avaliações anuais e fizeram uma extraordinária prova de ingresso na profissão de “banqueiro de sucesso”.

Fora os outros, que agora não me ocorrem, dos robalos a outros peixes miúdos e graúdos.

… embora em termos pessoais prefira os matraquilhos. Não rendem 9 milhões, mas dão muito gozo e elevam a auto-estima nas temporadas más do spórtengue.

Bloco defende introdução do ensino do surf nas escolas portuguesas

A eurodeputada Marisa Matias lembrou a importância do surf nas economias locais e recordou que a prova do circuito mundial da modalidade em Peniche rende nove milhões de euros.
.
E há que acarinhar, de igual modo, o golfe, com cursos vocacionais para caddies, pois consta que os velhotes endinheirados dão belas gorjetas para as economias locais. E é coisa para valer muito mais do que 9 milhones.

 

PÓS-GRADUAÇÃO EM SURF E PERFORMANCE

Candidaturas terminam a 15 de janeiro.

A Pós-Graduação em Surf e Performance na Universidade Lusófona encontra-se agora em período de candidaturas e tem um início de aulas previsto para a última semana de janeiro.

Com todo o corpo docente confirmado e o plano de estudos construído, o período de candidaturas termina a 15 de janeiro, altura em que a direção do curso irá analisar os dados de todos os candidatos e comunicar a composição final da turma.

Numa altura em que a formação para treinadores de surf é cada vez mais urgente e necessária para dar resposta ao actual crescimento da modalidade, a universidade e a obtenção de formação académica representam actualmente uma solução bastante credível e rica em conteúdos.

… seria proibido ter mais de dois asnos no Governo.

Sindicatos dos professores devem “mostrar flexibilidade”, diz Passos

 

aqui

 

Não haverá uma alínea estatutária que permita um cargo vitalício?

Albino Almeida sai da Confap em Abril, por já não ter filhos no ensino básico e secundário

receio de aprender a mudar

Já que o Fafe postou por cima da música, também a mim me apetece postar acerca deste assunto que a mim interessa muito pouco, mas parece interessar o JN, enquanto não faz mais uma manchete a explicar que os professores pagaram menos 3 cêntimos em média por cada bica no bar da escola do Freixieriro da Abrigada e que devem pagar 40% de IRS sobre tamanha malfeitoria:

Filhos de jovem surda não são do pai suspeito de violar

Exame de ADN excluem progenitor e abrem porta a investigação sobre outros abusadores.
.
Quanto a outros abusadores estamos tramados. Pela última contagem são bués…

Também na Pública:

Fátima Felgueiras “A minha dor, vivi-a muito comigo”

(Consta que as descolorações e as brazillian-wax doem que se fartam… na carteira e na pele, respectivamente)

(O) Justiceiro

Nunca pensei que chegando às letras J e K a coisa se tornasse tão complicada. Mas não há que temer ou ter vergonha. A bem ou a mal, O Justiceiro é um clássico de culto à sua maneira, como o Baywatch (obviamente o melhor genérico… e não por causa do David…) ou o McGyver. Ou o Miami Vice

Ao menos para amanhã consegui arranjar uma menos pimba… mas só ligeiramente. Ou não… Sei lá…