Pá!


qual foi o acordado salário máximo nacional?

 

Ocupar o tempo… até à hora dos telejornais.

 

… ou serão islâmicos? É que nem piam…

Uma vitória nunca vem só.

Bar do Alcides

Nuno Crato tem andado pelas Laranjeiras e o secretário de Estado vai a Tabuaço, pelo que se percebe que a escolha talvez se deva a uma maior centralidade para os jornalistas e as televisões.

Professores só abandonam ministério depois de terem garantias de Nuno Crato

Professores descontentes com colocações juntam-se à porta do Ministério

Boa malha. A sério. Não estou a ser irónico. Aprenderam como é que as coisas se notam.

(c) Antero Valério

Partido suíço quer banir PowerPoint para melhorar a produtividade

.

A estimativa dos fundadores do APPP começa a construir-se nos 11 por cento da população suíça que, segundo os próprios, é confrontada regularmente com apresentações em PowerPoint, cada uma com um mínimo de dez pessoas. Destas, 85 por cento ficam desmotivadas com estes encontros, feitos em média duas vezes por semana.

Estes são os números que conduzem aos 2,1 mil milhões de francos suíços perdidos todos os anos, nas contas do APPP, que destaca o papel desempenhado pelo PowerPoint na queda da produtividade. Na Suíça e no resto do planeta. Recorrendo ao mesmo processo matemático – cujos detalhes ficam por explicar –, o partido avança que na Europa se perdem 110 mil milhões de euros.

– tantos anos em falta. E acumulam-se.

Filosofeiro acusa Passos Coelho de formar governo.

umas nos cravos, as bastas restantes nas…

Às 20:00 o culpado irá sacudir a água qualquer coisa do armani.

não salvem o idiota

Fim de semana

O tempo se faz…
Se fizer é falta…
Sufoca até que mata…
Mata até que sua falta me refaz…

Um dia é melhor…
Melhor quem se importa…
Quem se importa, o meu caminho é uma vida torta…
Torta uma vida não é o pior…
Pior é quem me julga…
Julga quem tem o fardo pesado…
Fardo pesado jamais vive sossegado…
Sossegado eu, minha vida torta, sossego eu com muita folga…

Folga hoje para amanha animar…
Animar para o fim de semana…
Fim de semana não é o fim, mas o inicio de outra semana…
Outra semana cheia para desanimar…
Desanimar para que, vida torta, semana toda…
Toda semana quem se importa no fim…
Fim é tudo circulo vicioso no fim…
O fim de uma semana, para ficar murmurando uma outra semana…

 [David Slobodticov Júnior]

Levar A Carta De Garcia A Paulo

Pinto Do Dia, Da Costa & De Sousa

Pais de jovens em risco ‘entregam’ filhos ao Estado

António começou a faltar às aulas, a passar dias e noites fora de casa e iniciou-se na droga ainda adolescente. Os pais foram chamados à escola mas, quando de casa começaram a desaparecer alguns objectos, deixaram de conseguir exercer a sua autoridade e a situação ficou descontrolada. Desesperados, foram pedir à comissão de protecção de menores o internamento do filho numa instituição.

Casos como o de António são cada vez mais frequentes e estão a chegar às comissões de protecção de crianças e jovens em risco e aos tribunais pela mão de pais desesperados, que vêem os filhos a entrar em situações de risco mas são incapazes de fazer valer a sua autoridade e evitar esse perigo.

Demasiado mole, já não há rufias a sério.

SondagemDe acordo com a sondagem feita há dois dias aqui no blogue e de acordo com os resultados disponíveis até há um par de horas, nota-se que a audiência aqui do Umbigo tem uma forte clivagem entre a Esquerda (CDU/BE) e a Direita (PSD/CDS), encaradas do ponto de vista tradicional entre nós. PS (centro, na minha perspectiva actual), é raro vê-los passar.

Esta diversidade não me incomoda nada. Não sinto que o blogue esteja estilhaçado ou fragmentado ou mesmo ingovernável.

O que me assusta um pouquinho é que pelo que vejo por alguns comentadores e opinadores, aqui no blogue mas principalmente fora dele, há quem pense como se estivéssemos em 1975.

Isso não me perturba galore, mas desperta-me sempre aquele instinto de combate aos maniqueísmos, tornando-me reaccionário ao pé de um comunista ou bloquista e revolucionário junto de um social-democrata ou democrata-cristão. É um defeito velho.

E acho isto lateral ao que interessa, porque o que se está a passar, entre os professores mas não só, em termos de voto útil – agora encarado numa perspectiva completamente nova – é uma discussão que acho pouco lógica entre públicos que só se sobrepõem eleitoralmente em pequenas franjas pouco significativas.

E não precisam de se chatear uns aos outros.

É óbvio que a debandada do PS se faz pela porta mais próxima de cada um. Duvido que alguém hesite entre votar CDS ou Bloco, assim como entre CDU e PSD.

São públicos globalmente distintos, mas isso não impede que os respectivos núcleos duros reajam de forma epidérmica de um modo que me faz recuar quase 35 anos para o PREC.

  • Do lado da Esquerda pura e dura, qualquer voto para além do PS parece ser um voto no fascismo e há logo quem evoque Salazar como se já tivéssemos chegado a Santa Comba Dão e a erguer um museu. Vamos lá com calma. Nem me vou demorar a esmiuçar o conceito e prática do que foi efectivamente o fascismo, distinguindo-o de outros tipos de regimes ditatoriais e fazê-los perder tempo com discussões teóricas que me valeram um anátema académico por parte de um buda ditoso que agora até é candidato a deputado. Apenas chamaria a atenção para o facto de já não vivermos nesse mundo. Felizmente. O que até se nota pelo facto do autor deste blogue ainda não estar engaiolado ou despedido (bate três vezes na madeira, malandro…). E por muitas e outras variadas razões. Mas em algumas cabeças, a mentalidade revolucionária e antifascista arcaica ainda se revelam no medo em assumir uma identidade quando se vilipendia quem queira votar PSD ou CDS. Desculpem-me mas o mundo já girou umas vezes desde aquelas tardes em que leram os escritos de Lenine, Trotsky ou Mao.
  • Do lado da Direita traumatizada, mal lhes cheira a comunistas é um deus nos-acuda que nos vão comer as crianças e as mulheres primeiro, quiçá nós a seguir no espeto. E agora, depois de tanto admirarem a rebeldia inicial do PSR e do nascente Bloco, decidiram por fim ler o respectivo programa eleitoral e arrepiaram-se. Mas que diabos, não foi sempre isto que o pessoal do Bloco defendeu? Só que com 3-5% não chateavam, não era? Agora a galopar acima dos 10% já incomodam! E o PC que não fenece… E então a Direita, ou o que passa por tal, desencanta papões no armário e esbraceja contra iminentes nacionalizações, esquecendo-se que pela Europa a intervenção do Estado na economia e nos mercados financeiros é feita por todos os governos e até mais por aqueles que se dizem economicamente liberais e politicamente conservadores. Tal como para os seus adversários figadais, era bom que percebessem que Marx já morreu, Lenine também e o Cunhal, embora vos assombre ainda,  já não está entre nós e – em coerência com os seus princípios materialistas – não deve ter lugar no Paraíso, que é muito espiritual.

Portanto, acomode-se lá cada facção no seu poiso natural ou emprestado, percebam que pior do que isto tem andado é difícil, mais neoliberalismo, menos desprivatização, e que é feio ser-se intolerante ao criticar a intolerância.

Não sejam sócrates.

PIM (com a devida vénia)

O desaparecimento, pelo menos em espaço visível no site da Fenprof, daquele texto desnecessário. Agora só falta mudarem o guião a alguns delegados sindicais e não se armarem em donos esxlusivos da razão.

Página seguinte »