Os Invertebrados


NunoMag

Imagem colhida no FBook de Inês Meneses.

… e julgo mesmo que não falará pela larga maioria dos portugueses. Porque, em boa verdade, não sei quem o elegeu para ministro… só sei que foi escolhido para o cargo… que até desempenha de forma adequadamente discreta, excepto quando o mandam ler recados.

E não me parece que quem o mandou perceba muito de dignidade…

Marques Guedes, ministro da Presidência e dos Assuntos Parlamentares, fez a seguinte declaração: “Acho que, manifestamente, é uma declaração muito infeliz do presidente da Comissão, porque nunca a dignidade de Portugal nem dos portugueses foi beliscada, quer pela troika, quer por qualquer das suas instituições.”

O ministro lembrou que a dureza do programa estava relacionada com “a situação extremamente difícil em que o país se encontrava” e que Portugal conseguiu cumprir e ganhar a confiança dos parceiros.

 

Mas este gajo perdeu mesmo toda a vergonha na cara?

Enquanto ele se agachou o tempo todo, agora quer valer-se dos que não são tão acagachados como ele?

Cá para mim de tanta laca para o cabelinho ficar no lugar, alguma coisa ainda mais tóxica do que o normal lhe entrou na moleirinha…

Passos quer solução grega a valer para todos

Mesmo que o mentiroso diga o contrário, pois até prova melhor o que é.

Sim, Passos Coelho era mesmo contra esta intervenção do BCE

O PM defendeu que era “um péssimo sinal” se o BCE imprimisse “mais euros”. Agora já acha bem e diz que não entrou em contradição. Mas entrou.

.

Mas vai-se a ver e ainda é uma mentira virtuosa.

Dá-me um bocado de dó ver gente toda muito certificada a embaraçar-se por causa de uma posição de confronto com o MEC e o desgoverno.

Há agora quem diga que aquilo era “apenas um documento de trabalho”.

Treta.

Por acaso, tive conhecimento de alguns dos trâmites que o documento já tinha percorrido desde Novembro e a preocupação dos senhores oficiais do Iavé em que ele acabasse numa gaveta, no desejado esquecimento.

E depois há aquela coisa de se querer ter um Conselho Científico, mas apenas para assinar de cruz o que os directivos decidiram fazer.

Uma palhaçada completa, mas, em simultâneo, um óptimo guia para identificar alguns acagachados do sistema.

Isto é tão mentira por duas razões… primeiro, porque a contratação estava na proposta inicial enviada aos municípios; segundo, porque as autarquias mantêm a possibilidade, na última proposta, de contratar docentes para as “disciplinas locais”.

De Poiares Maduro esperava-se mais do que emular Relvas no seu pior, o de enganador da opinião pública através da manipulação dos factos.

É mentira que tenham sido os órgãos de comunicação social a inventar a coisa. Foi a própria proposta com a chancela do secretário de Estado da Administração Local.

Poiares Maduro garante que o Governo nunca quis passar para os municipios a responsabilidade de contratar professores. A hipótese chegou a ser avançada por alguns orgãos de comunicação social, mas o ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional garante que nunca esteve em cima da mesa.

É que no papelote do anúncio do Programa Aproximar Educação (MemorandoTrabalhoPAE), logo ali na página 4, a abrir e a fechar poder ler-se que:

MunicipCG1

(…)

MunicipCGO problema é que nas escolas há gente muito desverticalizada e invertebrada.

O que me custa é que muita gente sem culpa pode vir a ter de pagar pela omissão de quem não sabe exercer as funções que tem ou que se limita a ser a voz do dono para todas as ocasiões.

a-voz-do-dono

 

Página seguinte »