Olhó Meu!


Mas, depois, são estas criaturas que dizem que vivem no sector privado e que eles é que deveriam ser um exemplo, como empreendedores e coiso e tal.

A verdade é a mama do Estado é muito mais generosa para eles do que para quem recebe pouco mais de 4 euros de subsídio de almoço mas quem apesar disso, é apresentado à opinião pública como tendo imensos privilégios.

O almoço desta malta pagaria os subsídios de almoço de todo um agrupamento de escolas de dimensão média, professores e funcionários incluídos.

Pub31Ago14

Público, 31 de Agosto de 2014

Se eu não posso, ou devo, escolher os meus alunos e devo motivar todos os que me aparecem para as aprendizagens, sendo essa uma das medidas possíveis para reconhecer um bom professor, porque será que as lideranças escolares precisam de seleccionar todos os seus professores para apresentarem um bom trabalho, meu caro David Justino?

Não será que a boa liderança é aquela que sabe como utilizar os recursos humanos do que dispõe?

Até porque, como é óbvio, depois de uns quantos escolherem, há quem fique sem hipótese de escolher…

Quando os administradores da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) terminarem funções podem receber, mensalmente, durante dois anos, dois terços do salário que auferiam quando estavam na administração desta entidade, estabelecem os novos estatutos do regulador.

E isto é só o que se sabe, não há cá caducidades nem sindicatos a mamar nas sobras.

Art. 17.º Os subsídios de Natal e de férias são inalienáveis e impenhoráveis.

Reparem quem era ministro das Finanças…

Quem irá agora invocar a herança de Sá Carneiro?

O problema são os sonsos, o(a)s songamongas, as starlettes, os xalentes e os bobbys. Que podem acumular entre si. E ainda os ecos.

Pedro Santos Guerreiro no Jornal de Negócios quando quer e sabe do que escreve… é cirúrgico:

O albergue espanhol

António Nogueira Leite não vai sentir falta de escrever para o blogue “Albergue Espanhol”. Porque acaba de entrar num. A administração da Caixa é uma combinação, explosiva e imprudente, de cabeças de cartaz.

A nomeação da administração da CGD é muitas vezes o teste do ácido de um governo estreante. Para medir a sua partidarização. Para contar os “boys”. Neste caso, isso é até o menos. O mais é a falta de experiência e os conflitos de interesses.

Estado gasta menos 2,6% com salários em Janeiro

Onde param os outros 2,4%, sendo que a maioria das pessoas que conheço (professores e não só) levaram com cortes de 3,5% para cima?

O modelo de desenvolvimento é o habitual, de inspiração jardinesca e que já teve os seus momentos altos por cá com as estradas cavaquistas, a Expo e os estádios de futebol. Dinheiro para obras grandes, muitos milhões a escorrerem e a untarem muitas mãos amigas pelo processo, muitas poupanças entre o orçamentado e o executado, criando no final algum emprego com baixas qualificações, mas que amortece os efeitos do desemprego galopante de uma economia anémica e que depende deste tipo de habilidades que em 2013 se esgotarão por falta de verba europeia.

A recolha de ligações é do Livresco:

Educação: Alter do Chão vai ter um novo centro escolar

Alter do Chão vai ter um novo Centro Escolar com capacidade para mais de 200 alunos.

Segundo avançou o presidente do município local, trata-se de um investimento na ordem dos 1,7 milhões de euros que “vai permitir que o ensino desde o pré-escolar até ao secundário, seja feito no mesmo espaço físico”.

Joviano Vitorino disse ainda que a obra tem início previsto no primeiro semestre deste ano.

Alvaiázere – Centro Escolar de Maçãs de Dona Maria

Novas instalações estão a ser construídas
Pombal 97 fm / Regional – Visando melhorar as condições de ensino-aprendizagem de todas as crianças da freguesia de Maçãs de Dona Maria, encontra-se em curso a construção de um Centro Escolar nesta freguesia do concelho de Alvaiázere.

O referido Centro Escolar vai contar com seis salas (quatro para o 1º ciclo e duas para o ensino pré-escolar), beneficiando ainda da criação de espaços de utilização comum, nomeadamente um refeitório polivalente, uma biblioteca e uma sala de professores. Este estabelecimento de ensino vai receber os alunos que estão a frequentar as escolas de Maçãs de Dona Maria.

O investimento total da obra está orçado em 1.599.977,11€, sendo a despesa elegível de 907.125,50€, e comportará os seguintes parâmetros: obras, apetrechamento das instalações com mobiliário e equipamento informático, estudos, projectos e material didáctico. O montante máximo de comparticipação financeira a conceder pelo FEDER será de 634.987,85€ (correspondente a 70% da despesa total elegível), ou seja, 39,69% do investimento é apoiado por fundos comunitários, ficando o restante a cargo da autarquia.

Câmara de Azambuja aprova execução do Centro Escolar de Aveiras de Cima

A Câmara Municipal de Azambuja aprovou na última reunião de câmara, realizada no dia 18 de Dezembro, a minuta de contrato da empreitada de execução do Centro Escolar de Aveiras de Cima.

A obra será adjudicada à empresa Construsan pelo valor de 1 milhão e 152 mil euros, acrescido de IVA. O novo equipamento está contemplado com financiamento do QREN, através do Programa Operacional Regional do Alentejo, no âmbito do Regulamento Específico “Requalificação da Rede Escolar do 1º Ciclo do Ensino Básico e da Educação Pré-Escolar”.

Penela – Centro Educativo do Espinhal

Auto de consignação já foi assinado
Este projecto representa um investimento total de 1.144.200,29 euros, com uma comparticipação do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) de 569.111,61 euros.

Aveiro: Câmara prepara obras de dois milhões em duas escolas

O investimento em dois estabelecimentos de ensino atinge os 2 milhões de euros. Se as obras forem realizadas este ano o apoio financeiro comunitário atinge os 85 por cento.

Gaia: 20 ME para quatro novos centros escolares concluídos até 2013

Quatro novos centros escolares vão ser inaugurados em Gaia até 2013, num investimento de 20 milhões de euros e traduzidos em 77 novas salas para dois mil alunos do pré-escolar e primeiro ciclo do ensino básico.

Centro Escolar de 2,6 milhões em Ovar

Vieira do Minho: Dois milhões a investir

Auditoria às obras nas escolas, há indicadores significativos que existem irregularidades na afectação de verbas em 20% das obras, obras desnecessárias e falta de qualidade nos trabalhos efectuados.

Isto é o ranking da média após a noite das eleições. Ao menos não se perde em tudo. Mesmo se ficar atrás do Cocó na Fralda é a modos que coiso. Algo malcheiroso. Mas ganhar às Celebrity Girls e à Mulher feita por Deus é fracturante, pá! Os 31′s, os jugulares e os arrastados nem aparecem no horizonte. Os blasfemos ainda se aguentam.

Se isto é uma massagem ao ego? Dar um nó nos mega-blogues colectivos cheios de super-stars? Talvez… mas com óleo Johnson para bebé, consta que é melhor.

Acho bem. Se mesmo quem segue Cristo recorre à justiça dos homens…

Colégios católicos processam Ministério da Educação

Associação Católica vai processar o  Estado por corte no financiamento e prepara protestos. Igreja considera acções “oportunas”.

A Associação Portuguesa de Escolas Católicas (APEC) vai processar o Estado por ter alterado as regras de financiamento do ensino particular e cooperativo, “pondo em risco milhares de alunos, professores e funcionários”. Na luta contra o Governo, os colégios prometem acções de rua, como uma manifestação nacional, e intervenções nos roteiros presidenciais. E contam com o apoio da Igreja, que considera as acções “oportunas” e aproveita para pedir “razoabilidade” ao Ministério da Educação.

RTP recebeu pelo menos 1,5 milhões de euros de entidades públicas em publicidade

(…)

Em termos acumulados, o principal financiador foi o Ministério do Trabalho, que através da Agência Nacional para a Qualificação (ANQ), o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) e o Instituto da Segurança Social fizeram uma despesa de pelo menos 840 mil euros. O programa Iniciativa, transmitido às quintas-feiras na RTP2, custou em 2009 quase meio milhão de euros (496.946 euros), pagos pela ANQ e pelo IEFP. O valor foi pago à RTP, mas o programa é produzido pela Duvideo e entre as reportagens são presença constante os projectos inovadores de empresas e universidades financiados com fundos estatais e até visitas a centros da iniciativa Novas Oportunidades.

O Estado gastador, não sabe bem como…

SUBIR O IVA OU AJUDAR A ASCENDI?

DGCI gasta 220 mil euros a comemorar aniversário

O organismo responsável pela cobrança de impostos fez gastos elevados na celebração  dos seus 160 anos.

Mais de 220 mil euros foi quanto a Direcção-Geral das Contribuições e Impostos (DGCI) gastou nas comemorações dos seus 160 anos. Estas despesas – que datam de Novembro de 2009 – incluem os gastos do jantar pago a todos os directores das Finanças, mas não contemplam as despesas de pernoita de cerca de 900 pessoas que se deslocaram a Lisboa para assistir às comemorações, o que ainda poderá adensar mais o valor.

Confirmados pelo DN estão mais de 220 mil euros, que constam dos contratos no site governamental Base, onde se acumulam despesas públicas avultadas que vão desde jantares a arranjos florais.

Após ter sido ontem divulgado o valor de um jantar da ANACOM no valor de 150 mil euros a propósito do 20.º aniversário, agora são os contratos da DGCI (entidade que cobra os impostos, tutelada pelo Ministério das Finanças) a mostrar que este organismo foi ainda mais dispendioso nas comemorações dos seus 160 anos.

Nestes 220 mil euros estão incluídos os gastos de um luxuoso jantar, no valor de 73 mil euros, no qual foram solicitados os serviços da Casa do Marquês. A conferência realizada pela DGCI, no âmbito destas comemorações, também não ficou barata aos bolsos dos contribuintes: custou 47 mil euros, o que inclui o aluguer do Pavilhão Atlântico.

Novas tabelas salariais dos professores