Objectivos


 

 

ZERO!

 

s

Era Pizzozóica, é como será conhecida esta.

Projecto de sucessão

Continuar aos saltos até ultrapassar a Lua

continuar deitado até se destruir a cama

permanecer de pé até a polícia vir

permanecer sentado até que o pai morra

Arrancar os cabelos e não morrer numa rua solitária

amar continuamente a posição vertical

e continuamente fazer ângulos rectos

Gritar da janela até que a vizinha ponha as mamas de fora

pôr-se nu em casa até a escultora dar o sexo

fazer gestos no café até espantar a clientela

pregar sustos numa esquina até que uma velhinha caia

contar histórias obscenas uma noite em família

narrar um crime perfeito a um adolescente loiro

beber um copo de leite e misturar-lhe nitroglicerina

deixar fumar um cigarro só até meio

Abrirem-se covas e esquecerem-se os dias

beber-se por um copo de oiro e sonharem-se Índias.

[António Maria Lisboa]

Parabéns!

Pela área da DRELVT começou a constar que existe o objectivo de conseguir 25. Se inclui norte e sul to Tejo nota-se que estão a desacelerar.

MAs o método é parecido com o que há uns tempos estabeleciam para as multas…

Recebi ao fim da tarde de ontem os resultados das provas de aferição realizadas na minha escola, me particular as de LP.

Depois de ter oscilado muito entre as previsões no início do ano e no rescaldo da realização da prova, sou obrigado a admitir que os resultados ficaram abaixo das minhas expectativas, apesar de serem todos alunos de PCA.

Em 14 alunos, apenas 8 atingiram classificação positiva, o que significa um valor de 57% de sucesso. Faltou uma aluna – logo por azar a melhor desta colheita – mas mesmo que tivesse tido um C ou B, o valor final só subiria para 60%. Muito abaixo daquilo a que tenho estado habituado.

Eu sei que para turmas PCA – turmas com currículo e programas adaptados e menos uma aula semanal de LP – os resultados nem são maus, mas confesso que esperava melhor.

Já em termos globais, a partir da amostra da minha escola, os resultados devem descer este ano. Em particular a qualidade do sucesso (com destaque para classificações de A – Excelente) sofreu uma quebra abrupta.

Uma das razões para isso já eu adiantara por ocasião da discussão em torno da antecipação da prova (e afinal os resultados surgiram apenas um ou dois dias antes do que era habitual). Uma outra passa pelo facto de, pela primeira vez, a correcção ortográfica ter pesado na classificação de algumas questões. Pouco, mas… e o conhecimento explícito da língua também teve um peso ligeiramente superior ao habitual…

Claro que a culpa não é apenas externa. Por mim o digo. Este ano foi de ressaca, de quebra evidente da energia. Sempre disse que a luta dos professores não prejudicaria o trabalho dos alunos e o desempenho destes. Não sei se diga o mesmo do desânimo e desilusão…

Há que repensar muita coisa. Há que repensar até que ponto vale a pena ter esperança ao ponto do desânimo ser maior do que quando não esperamos grande coisa.

Do programa do Governo para a área da Educação Básica e Secundária (p. 47):

II – Conhecimento e Cultura
1. Mais e melhor educação para todos

Na educação básica e secundária, o próximo mandato será de consolidação e aprofundamento.

O tempo é, agora, de consolidar as mudanças e desenvolver as linhas de evolução e progresso do nosso sistema educativo.

Nestes termos, são cinco os objectivos fundamentais do Governo para esta legislatura:

  • O primeiro é concretizar a universalização da frequência da educação básica e secundária, de modo a que todas as crianças e jovens frequentem estabelecimentos de educação ou formação, pelo menos entre os cinco e os 18 anos de idade;
  • O segundo objectivo é consolidar e alargar as oportunidades de qualificação certificada para os jovens e adultos que entraram no mercado de trabalho sem terem, pelo menos, habilitações equivalentes ao ensino secundário;
  • O terceiro objectivo é continuar a desenvolver programas de melhoria da qualidade das aprendizagens dos alunos;
  • O quarto objectivo é reforçar os recursos, as condições de funcionamento, o papel e a autonomia das escolas;
  • E o quinto objectivo é valorizar o trabalho e a profissão docente.

Escolas atrasam entrega de objectivos

Do colega José Luiz Ferreira (objectivos-individuais.doc):

Na bibliografia sobre os vários aspectos da Avaliação em Educação disponibilizada no site da DGRHE, há uma lacuna absolutamente incompreensível.

Quanto aos objectivos, julgo que também passará por aqui muito saber utílissimo para os docentes nesta era de turbulência. A obra é antiga, mas o autor está na moda.

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO
OBJECTIVOS INDIVIDUAIS:

– Melhoria dos resultados escolares dos alunos.
Melhorar a classificação nos três períodos de avaliação (nota máxima 1º período = 18 valores). Estratégia: testes simples acessíveis às idades, vocabulário e interesses dos nossos jovens.

– Redução do abandono escolar.
O% de abandono. Estratégia: negociações com a família e ameaças às entidades empregadoras. Negociação socioeducativa das classificações.

– Prestação de apoio à aprendizagem dos alunos incluindo aqueles que têm dificuldades de aprendizagem.
Amar os mais desgraçadinhos. Estratégia: antecipação por escrito ou áudio da resolução de todos os testes sumativos.

– Participação nas estruturas de orientação educativa e nos órgãos de gestão do agrupamento ou escola não agrupada.
Seguir, nos tempos não lectivos, os membros de Gestão da Escola e oferecer constantemente os meus serviços. Estratégia: apresentar com insistência alternativas na resolução de todos os problemas da escola, até os gestores perceberem que eu é que devia estar no lugar deles.

– Relação com a comunidade;
Proponho-me ter boas relações com a comunidade. Estratégia: organizar no início de cada ano lectivo, no recinto da escola, uma exposição da fauna existente no canil e gatil municipal (‘buffet’ para os animais e toxicodependentes). Convidarei, pessoalmente, todos os alunos e Encarregados de Educação, Presidentes das Juntas de Freguesia, Associações de Reformados e Lares da 3ª idade, Centros de Saúde (se os houver), Toxicodependentes, membros do clero (sem esquecer catequistas e seitas independentes), empresários, trabalhadores, desempregados locais e o Ministro Mário Lino. (em representação do governo)

– Formação contínua adequada ao cumprimento de um plano individual de desenvolvimento profissional do docente.
Tenciono matricular-me no curso de Engenharia do Ambiente, para alicerçar o meu currículo. Estratégia: na Universidade Independente (é rápido e como na primária , o mesmo professor para todos os conteúdos, assim terei tempo para preparar as duas ou três aulas assistidas).

– Participação e a dinamização de projectos e ou actividades constantes do plano anual de actividades e dos projectos curriculares de turma, bem como de outros projectos e actividades extracurriculares.
Só participarei em projectos da minha autoria e do colega titular que me avaliar. Estratégia: caminhar sozinho para o excelente gozar, abafar o trabalho dos colegas para a titular chegar.

JAF, Professor do Ensino Secundário

Antes de entrar em especificidades – lá pela minha escola as coisas não andam a trote e recomendaram calma aos apressados – gostaria de expressar aqui os meus objectivos gerais, em forma de desejos, para o próximo biénio lectivo.

  1. Não tropeçar no duche, de modo a ficar incapacitado para me deslocar à escola uns dias, o que afectará irremediavelmente a minha avaliação.
  2. Fazer cuidada manutenção do meu carrinho, não vá ele falhar-me e, na ausência de transportes públicos entre o meu domícilio e a escola, ficar tramado pelas razões acima.
  3. Procurar não adoecer de forma alguma, se necessário vacinando-me duas e três vezes contra toda e qualquer ameaça imaginária na forma de vírus, fungo, bactéria, portaria, despacho ou circular.
  4. Envolver a minha descendência numa bolha hiperbárica estanque pois, caso ela adoeça, não posso faltar sem que isso provoque os efeitos acima descritos.
  5. Proibir qualquer parente de falecer ou, em alternativa, pedir desde já a todos que me desculpem se falhar o respectivo funeral (a menos que seja ao fim de semana).
  6. Praticar o sexo mais seguro possível pois se houver descuido lá fica suspensa a avaliação da minha cara-metade.
  7. Zelar pela boa saúde da minha Coordenadora-Avaliadora e mantê-la feliz com ofertas semanais de doces regionais (a menos que esteja de dieta) ou produtos cosméticos da mais elevada qualidade para manter a sua cútis fresquíssima.
  8. O mesmo para a minha presidente de CE.
  9. O mesmo para todas as mães dos meus alunos, acrescentando uma assinatura de uma publicação periódica à escolha para os pais.
  10. O mesmo para os prospectivos autarcas presentes no Conselho Geral, embora deva ser necessário elevar a fasquia para uns jantares em casas de restauração afamadas na região.
  11. Poupar na alimentação e vestuário para suportar os gastos acima.
  12. Tentar manter a sanidade mental, para não passar à situação de mobilidade especial.

over.gif