O Chamado Engonhaço


com a justiça que temos. Vá lá, este ano é apenas a primeira vez que vou a tribunal.

Quando for grande, é o meu sonho desde há dez anos – quero inverter ser réu!

Especifique, PCP.

Se eu fizesse de conta que estudava mesmo filosofia na só-ronha, interrogava-me sobre o sofrimento do cancro do chavez, tal como solicitado por um adepto d’armani.

Fosse algum zeco a dever 60 euros… era logo penhorado!

Estado espera há oito anos por 60 milhões do caso Amadora-Sintra

E aposto singelo contra dobrado em como nunca os receberá.

Bom Dia Paulo,

Acabei de aceder ao site da DGRHE e verifiquei que a aplicação de mobilidade que tinha ficado disponível há pouco tempo (semana passada ?), já não está! Há uma nota que remete para a partir do dia 25 de Julho! Curiosa coincidência: depois de ontem ter sido anunciado que 900 professores vão voltar às escolas! Será já o Crato a mexer na DGRHE? Eles tinham-se antecipado, de facto, mas não foi a tempo. Parece que o Crato cortou logo o mal pela raíz (?). Será?

M.

Eu cá também começo a ouvir coisas curiosas, quanto ao mobiliário das DRE. Há quem parta, há quem fique, há quem se deixe ficar para servir novos senhores, bronzeando o rosa em tons mais alaranjados, há quem faça tudo para ficar e há quem trabalhe e tenha de sair, para dar lugar a.

Não adianta mandar professores das DRE para as escolas, se depois se vão buscar filhos, conhecidas, enteados e primas jeitosas para fazer um trabalho que não conhecem, por pouco que o tentem fazer.

A limpeza deve ser feita nos cantos onde se acumula a procaria, os fungos e as teias, não chega polir apenas o soalho da entrada e as paredes da sala de reuniões.

É verdade que Passos Coelho estava completamente entalado entre a coerência para com tudo o que disse à opinião pública e os interesses que se movem no seu partido em todos os quadrantes, com o apoio activo de Cavaco Silva.

Se ousasse erguer-se acima do estatuto menor que tem para os barões do seu partido, seria desautorizado em pleno Parlamento pelos deputados escolhidos por Manuela Ferreira Leite e todos os vira-casacas que por lá andam.

Assim optou pelo caminho que o irá imolar progressivamente perante o eleitorado, em especial se os tais interesses que o ergueram, não prefiram fazer-lhe o que fizeram a Santana Lopes e Luís Filipe Menezes.

De qualquer maneira, se havia ainda um pequeno pingo de estima e credibilidade pelo anterior pedido de desculpas, neste momento ele desapareceu.

Passos Coelho admite aprovação do OE

O “gesto” pedido por Teixeira dos Santos ao PSD surgiu esta manhã: Pedro Passos Coelho afirmou que “a aprovação do Orçamento” é um “pequeníssimo degrau da escalada” necessária para evitar “problema maiores”.

Sócrates venceu de novo, com base num bluff e voz grossa. Como sempre, beneficia de adversários fracos, facilmente atemorizáveis e de uma oposição mais preocupada em manter as suas posições e beneficiar de um ou outro favor do que em fazer valer as suas ideias.

O Governo limitou-se a abrir a porta e subiu um par de degraus. O PSD fez o caminho todo, aos ziguezagues, aos tropeções, com escassa auto-estima e demasiado medo.

Ora, em política como em outras coisas, quem tem medo, é melhor ficar em casa e não nos fazer perder tempo.

Quem diz despacho, diz port(c)aria.