Negócios Da China (Ou D’Angola!)


A empresa angolana Holdimo, ligada ao empresário Álvaro Sobrinho, detém 29,850% da Sociedade Anónima Desportiva (SAD) do Sporting.

O esclarecimento foi feito nesta quarta-feira pela SAD “leonina” em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

O Sporting já tinha anunciado a entrada da sociedade angolana no capital da SAD em 21 de Novembro, num aumento de capital de 20 milhões de euros, mas não tinha especificado qual era a posição detida pela empresa ligada a Álvaro Sobrinho, antigo presidente do Banco Espírito Santo Angola.

Estado prepara venda directa de 31,5% dos CTT

Revogada a garantia soberana ao BES Angola

O Banco Nacional de Angola aplicou medidas de saneamento extraordinário ao BESA que vão retirar a garantia emitida pelo Tesouro do país, avaliada em mais de 4,3 mil milhões de euros.

IMG_6176

“DN” é o mais afetado pelos despedimentos na Controlinveste, “O Jogo” é o menos

Profissionais estão a ser chamados um a um durante hoje e amanhã. Dos 160 despedidos, 65 são jornalistas.

Lisbon closes its eyes to ‘dirty money’ from Luanda

The kindly assistance of the ‘Angola Lobby’

Sim, eu sei, relembrar estas coisas não me trará muitas amizades em certos ambientes comunicacionais, mas…

Exp7Jun14

Expresso, 7 de Junho de 2014

Os negócios com Angola sempre me fascinaram, como me fascinavam em miúdos as aventuras do velho Oeste Selvagem. Mas é aquele fascínio que exige distância, pois muito ouro, muita bala, muita intriga, muito enriquecimento fácil devem ser coisas vividas apenas por quem tem vocação para aventureiro.

Outra coisa que sempre me fascinou – distúrbio antigo – é a publicidade que embala o berço de alguma comunicação social e a faz respirar com mais facilidade.

O BES fez isso durante muito tempo, a par de empresas públicas ou ex-públicas.

Mas não tenho a certeza se chegou a pagar quatro páginas inteiras de publicidade no primeiro caderno no semanário de referência do país.

Um dia já me avisaram, com a devida suavidade, que eu deveria ter cuidado neste tipo de referências a certos negócios porque poderia ser confundido com “racismo”.

Mas a mim , o engenheiro Miga Amagal parece-me tão caucasiano quanto eu…

Gente cuja passagem pelos meandros do poder tornou apetecível para funcionarem como ambiciosos testas de ferro de grupos estrangeiros que os usam como gazuas

Contrato polémico do BPN leva BIC a exigir ao Estado cerca de 100 milhões

… finalmente este Governo faz alguma coisa de jeito.

Governo denuncia à UE irregularidades em contratos com EDP

Ou será apenas para fazer notícia e acabar tudo arquivado?

gandas afundadores… e transparência no processo?

o BPN, o Banco Fidúciário Internacional, os homens do Dos Santos e, outra vez Cabo Verde

Comissão Europeia acredita que falência do BPN saía mais barata que vendê-lo ao BIC

Bruxelas suspeita que Governo vende BPN em ‘saldo’

O ministro Relvas já explica tudo com recurso a uma qualquer expressão ou adjectivo próprios de um sobredotado político.

Mas é indiscutível que há que telefonar rapidamente ao ZéManel.