Mobilidade


Governo quer colocar 12 mil funcionários na mobilidade em 2014 e 2015

 

Divulgo uma queixa enviada por um colega ao Ministro da Educação, ao Secretário de Estado da Administração Escolar, ao Diretor Geral da DGAE, ao Secretário-geral da Educação e ao Inspetor geral da Educação, pois é sua opinião que em nome da ética, da deontologia, da profissionalidade docente e acima de tudo do dever cívico devem denunciar-se estas práticas fraudulentas levadas a cabo por alguns dos nossos pares e que denigrem a classe docente.

Anexo: Fraude Mobilidade por Doença.

Mobilidade Interna – ano escolar de 2014/2015

 

Contratação Inicial/Reserva de Recrutamento – ano escolar de 2014/2015

Despacho n.º 6969/2014. D.R. n.º 102, Série II de 2014-05-28

Ministério da Educação e Ciência – Gabinete do Secretário de Estado do Ensino e da Administração Escolar
Define as regras necessárias para os docentes requererem mobilidade por motivo de doença.

Por isso, muita conversa sobre o fracasso da “Escola” como “elevador social” falha na análise, pois o problema é que o que envolve a Educação não tem capacidade para recompensar quem obtém mais qualificações.

O enorme desemprego qualificado poderia servir para entenderem onde está a falha, mas… os tempos andam difíceis em matéria de compreensão de evidências.

A partir desta peça do Público, o site americano sobre a Igualdade de Oportunidades.

Adicionalmente (cortesia do Livresco que mandou mais materiais sobre este tema):

Economic mobility hasn’t changed in a half-century in America, economists declare

Página seguinte »