Já Vale Tudo


 

Pub24Jan15

(…)

Pub24Jan15a

(…)

Pub24Jan15b

 

Público, 24 de Janeiro de 2015

A mim parece-me concorrência desleal – só para usar termos “liberais” e “de mercado” e não entrar por outras áreas mais inóspitas como a ética – e este Rodrigo faz-me lembrar outros quando se trata do encobrimento das más práticas evidentes dos seus associados.

Aliás, foi em espaço público que ouvi alguém – quando as reportagens da TVI sobre os colégios do GPS estavam na actualidade – dizer que aquilo não era nada de especial e que se resolveria num instante.

E depois há aquela justificação peregrina e falsa de dizer que a opção entre um 14 e 15 pode ser uma “estratégia pedagógica” para “motivar” ou “picar” os alunos.

Ó Rodrigo, pá, vai gozar com outro, porque estamos a falar da nota de final de ano, de final de escolaridade não-superior, da classificação final e definitiva que serve para fazer a média de acesso à Universidade. Essa treta que dizes só será válida em outros anos e no 1º ou 2º período. Percebeste ou queres que te faça um desenho? Porque ou és parvo (e tudo indica que és bem espertalhão) ou disseste aquilo mesmo só para enganar os distraídos.

E assim foi e assim se vão confirmando muitas suspeitas sobre a opacidade do “negócio da Educação” em que uns se lambuzam e os outros definham, uns mantêm financiamentos incólumes à media década e outros sofrem cortes de 20-25%.

Por isso, é impossível existirem relações de confiança nesta área da desgovernação, em que o que está em causa é arrebanhar o dinheiro público, tendo a distinta falta de vergonha de dizer que o fazem em defesa das famílias e dos contribuintes.

(e que venham agora dizer que isto é ad hominem e tal, que é necessário colocar os nomes aos bois desde que não os coloquemos, somos todos Charlie e o raio que os parta…)

 

Será que ao IEFP basta afirmar que não tem nada a ver com a oferta de emprego?

Aqui.

1euro

E o Marinho Pinto, o que achará?

 

é um concurso que decorre sobre/sob outro concurso ainda sem resultados, é?

 

A avaliar quem já tem mestrado para a docência?

Com efeitos retroactivos a mais de seis meses de distância?

Não fosse este MEC tão dado a coisas como o rigor e a avaliação e tal e deixaria passar em claro, pois desconheço a competência específica destas pessoas.

Mas, se querem elevar-se a controlar o processo de ingresso na docência, acho que isto carece de aclaração… porque a antiguidade ou amizade não deveria ser um posto.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA
Direção-Geral da Administração Escolar
Despacho n.º 7949/2014
Em cumprimento do disposto no n.º 2 do artigo 16.º do Decreto Regulamentar n.º 7/2013, de 23 de outubro, que procede à terceira alteração do Decreto Regulamentar n.º 3/2008, de 21 de janeiro, alterado pelo Decreto Regulamentar n.º 27/2009, de 6 de outubro e pelo Decreto -Lei n.º 75/2010, de 23 de junho, por meu despacho, no uso de competência própria prevista naquele diploma, publica -se a nomeação dos vogais que constituem o Júri Nacional da Prova (JNP), prevista no artigo 22.º do Estatuto da Carreira dos Educadores de Infância e dos Professores dos Ensinos Básico e Secundário:
1.º Vogal Efetivo — Licenciada Clotilde Ferrão da Silva Oliveira
2.º Vogal Efetivo — Licenciada Maria do Rosário Carvalho Caldeira Bonito de Campos Forte

1.º Vogal Suplente — Mestre Maria Manuela Moreira de Almeida Lima
2.º Vogal Suplente — Licenciada Ana Paula Ferrão da Silva Oliveira

O presente despacho produz efeitos a partir de 18 de novembro de 2013.
6 de junho de 2014. — A Presidente do JNP, Susana Monteiro da Câmara e Sousa.

 

Relvas «faz parte da história» do partido e Marcelo pode ser «tudo o que quiser» – Marco António

 

Será que este Marco António sabe de História?

Digo Feio, na TVI24, incapaz de conter o ar de felicidade por ser um dos novos vives de Portas também foi incapaz de conter a expressão do pensamento de que o CDS é que Governo o país.

À tarde, Passos Coelho deve ir prestar homenagem aos corajosos governantes do CDS que arrancaram, praticamente sozinhos, o país ao caos do “socialismo”.

Isto parece a Foz News.

Mesmo se o ministro desconfia da qualidade dos cursos… e dos licenciados e mestres que de lá saem. Mas só dos que formam professores. O resto é tudo do melhor e mais bom do que há, aqui e além-mar.

Mas o que interessa é enganar a malta.

Quanto a este pedido de demissão, tende calma amigos, está tudo controlado. O ministro a partir de agora delegará em alguém de confiança a conversa sobre o ensino politécnico.

Exp21Dez13

Expresso, 21 de Dezembro de 2013

E depois ainda anda o Daniel Oliveira a justificar-se por ter andado a saltar do Secundário para um mestrado na Lusófona (tudo legal e em defesa da Escola Pública!).

… o que interessa é despachar os horários-zero que diziam não existir.

—–Mensagem Original—– From: dgae.mec@dgae.mec.pt
Sent: Friday, October 18, 2013 5:36 PM Subject: PLANO CASA

Exmº(a) Senhor(a) Diretor(a) / Presidente de CAP,

Com vista à abertura de convite à manifestação de interesse por parte de pessoal docente de carreira para o exercício de funções em Lares de Infância e Juventude (LIS) no âmbito do “PLANO CASA”, solicita-se a V. Exa. que proceda à a publicitação do AVISO e da respetiva Lista de Estabelecimentos constantes em anexo.

Com os melhores cumprimentos,

Mário Agostinho Alves Pereira
Diretor-Geral da Administração Escolar

Anexos:

PLANO CASA – Aviso, PLANO CASA_LISTA DE ESTABELECIMENTOS

8 de Outubro:

PSP garante segurança de protesto da CGTP onde quer que ele se realize

9 de Outubro:

PSP deu parecer negativo. Solução para resolver o impasse está nas mãos do ministro da Administração Interna.

Boa jogada da CGTP pois, realize-se ou não, com muita ou pouca gente, o happening já está a ter o seu momento alto.

Precisa-se de Professor/a de Matemática/Ciências com conhecimentos em F.Química e Geografia (m/f)

(…)

Centro de Estudos situado em Canedo, Santa Maria da Feira, procura Professor/a de Matemática/Ciências, com conhecimentos em F.Química e Geografia, para apoio em sala de estudo/explicações desde o 1º ao 3º ciclo

PRETENDE-SE:
– Habilitações Literárias mínimo Licenciatura
– Experiência em funções similares
– Domínio dos conteúdos curriculares
– Estratégias de estudo organizadas e adaptadas
– Responsabilidade, Dinamismo e Pontualidade
– Gosto e motivação para trabalhar com crianças

Professor de línguas com carta TCC (transporte coletivo de crianças)

(…)

Anúncio:

Precisa-se professor/a de línguas com carta de transporte coletivo de crianças, para part-time. Condição obrigatória residir na Trofa ou arredores.

Enviar CV para

… porque não existe qualquer grupo de recrutamento específico para esse ciclo de escolaridade. Mas isto é um detalhe “técnico” e, obviamente, uma provocação.

Em seguida, e não tomando partido por esta ou aquela solução, a partir do momento em que se deixou que o vínculo passasse a ser em relação aos “agrupamentos”, os professores perderam um local de trabalho fixo, ao contrário do que os críticos da enorme estabilidade dos docentes afirmam.

Por fim, há que assumi-lo com frontalidade, há opções a fazer e nem sempre são as melhores mas é importante que, como professores e encarregados de educação, decidamos o que queremos fazer com os professores dos “quadros de agrupamento”.

Pessoalmente acho que esta é uma solução criticável e há outras melhores, mas… acreditam que este Governo vai aceitar outras que lhes cheire a menos poupanças?

Professores do Secundário nas AEC das escolas Básicas

Porto, 15 de março de 2013

Que pensa da, recentemente extinta, lei nº 11/2008 que estabelecia que a partir de 2009-01-01, só podiam ser deferidos os requerimentos de aposentação antecipada dos subscritores que reunissem, pelo menos, 55 anos de idade e que, à data em que perfizessem essa idade, tivessem completado, pelo menos, 30 anos de serviço?

Acha-a justa? Constitucionalmente correta?

Eu considero-a uma aberração.

Sou professora. Vou fazer 62 anos de idade e 37 anos de serviço, mas aos 55 anos de idade faltavam-me 6 dias para ter os exigidos 30 anos de serviço, porque o meu aniversário é em setembro e comecei a trabalhar no dia 1 de outubro. Assim, o pedido de reforma antecipada que fiz em Dez. de 2011 foi indeferido.

Em Dezembro passado foram feitos milhares de pedidos de aposentação com base naquela lei, pois ninguém quer estar a “morrer aos bocadinhos” na escola, à espera dos 65 anos. Eu vou assistir à debandada geral dos colegas da minha geração e de outros muito mais novos (incluindo uma irmã) e não posso ir com eles.

Será isto correto? Sou eu que estou a ver mal a situação? Será que é mesmo mais importante as pessoas terem já 30 anos de serviço completos aos 55 anos de idade do que terem mais idade, mais tempo de serviço e mais tempo de descontos para o estado?

A. J.

… a vida é feita de incertezas, portanto entra quem aparecer e foi mais jeitos@?

Tem componente profissional, mas também é para limpar o espaço, enfim para fazer tudo… aceitam-se licenciados porque andam baratinhos.

Estágio Profissional – Passaporte Emprego (Medidas Impulso Jovem)

(…)

A quem se destina?

* Licenciados(as), preferencialmente em Hotelaria e Turismo
* Inscritos(as) no Centro de Emprego, como desempregados(as)

ou à procura do primeiro emprego
* Com idades compreendidas entre os 18 e os 25 anos

Quais as características que pretendemos?

* Dinamismo
* Pro-actividade
* Responsabilidade

Em que consiste a função?

* Controlo de Stock
* Limpeza e manutenção do espaço
* Serviço de mesas e balcão
* Recepção de encomendas
* Apoio à gestão de eventos
* Outras necessidades administrativas

O que oferecemos?

* Estágio de 12 meses, com uma componente de formação profissional, ao abrigo das Medidas Impulso Jovem.

 

Majoração Matrimonia​l???

Posso prometer que só não cantarei.

… ficam os que sobram.

Fernando Ruas remete para “local próprio” resposta a um eventual convite para integrar governo

Congresso dos autarcas termina em discórdia

Com base nos números relativos aos docentes dos quadros no final do ano lectivo de 2010/2011 podemos agora fazer uns cálculos interessantes:

Será que temos (se tivermos em conta as aposentações) quase 15% de professores a mais nos quadros, para além dos contratados? É isso? Tudo junto, quase 50.000 (certamente mais de 40.000 por este andar…) educadores e professores a mais? Não haverá nenhuma anomalia nisto tudo?

Diretores e professores não acreditam no ministro da Educação

Se estão (quase) todos na tal união da comunidade educativa que se quer reunir com o ministro, para quando uma posição de forma quanto ao (não) arranque no ano lectivo. Receio que o Albino roa a corda?

Página seguinte »