Inglês


Agora já percebo porque é necessário tanto curso para o novo grupo 120. Ou não. Sei lá!

Despacho n.º 2384-A/2015 – Diário da República n.º 46/2015, 1º Suplemento, Série II de 2015-03-06, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral da Administração Escolar
Regulamentação da certificação da qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 120 – Inglês do 1.º ciclo do ensino básico e do modo de apuramento da duração da experiência de ensino de Inglês no 1.º ciclo do ensino básico, no âmbito da Oferta Complementar ou das Atividades de Enriquecimento do Currículo.

Não deveria ser o senhor Iavé a decidir isto? Porque se quem dá aulas não tem competência para classificar provas ao nível do 9º ano… deveria ser ele a determinar a certificação.

Na 6ª feira:

Despacho n.º 1569/2015 – Diário da República n.º 31/2015, Série II de 2015-02-13, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Escola de Ciências Sociais da Universidade de Évora, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 330.

Despacho n.º 1570/2015 – Diário da República n.º 31/2015, Série II de 2015-02-13
, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Escola Superior de Educação de Viseu do Instituto Politécnico de Viseu, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 220.

Despacho n.º 1571/2015 – Diário da República n.º 31/2015, Série II de 2015-02-13
, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Escola de Ciências Sociais da Universidade de Évora, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 220.

Despacho n.º 1572/2015 – Diário da República n.º 31/2015, Série II de 2015-02-13
, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Escola Superior de Educação de Viseu do Instituto Politécnico de Viseu, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 330.

Despacho n.º 1573/2015 – Diário da República n.º 31/2015, Série II de 2015-02-13
, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Escola de Ciências Sociais da Universidade de Évora, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 110.

Despacho n.º 1574/2015 – Diário da República n.º 31/2015, Série II de 2015-02-13
, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Portalegre, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 330.

Despacho n.º 1575/2015 – Diário da República n.º 31/2015, Série II de 2015-02-13
, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Universidade Aberta, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 220.

Despacho n.º 1576/2015 – Diário da República n.º 31/2015, Série II de 2015-02-13
, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Portalegre, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 110.

Despacho n.º 1577/2015 – Diário da República n.º 31/2015, Série II de 2015-02-13
, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Portalegre, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 220.

Hoje:

Despacho n.º 1618/2015 – Diário da República n.º 32/2015, Série II de 2015-02-16, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Escola Superior de Educação de Viseu do Instituto Politécnico de Viseu, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 110.

Despacho n.º 1619/2015  Diário da República n.º 32/2015, Série II de 2015-02-16
, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Universidade Aberta, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 110.

Despacho n.º 1620/2015  Diário da República n.º 32/2015, Série II de 2015-02-16
, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Universidade Aberta, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 330.

Despacho n.º 1621/2015  Diário da República n.º 32/2015, Série II de 2015-02-16
, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Escola Superior de Educação e Ciências Sociais do Instituto Politécnico de Leiria, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 110.

Despacho n.º 1287/2015 – Diário da República n.º 26/2015, Série II de 2015-02-06, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, no Instituto Superior de Ciências Educativas de Felgueiras, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 110.

Despacho n.º 1288/2015 – Diário da República n.º 26/2015, Série II de 2015-02-06, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 330.

Despacho n.º 1289/2015 – Diário da República n.º 26/2015, Série II de 2015-02-06, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 220.

Despacho n.º 1290/2015 – Diário da República n.º 26/2015, Série II de 2015-02-06, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 110.

Despacho n.º 1291/2015 – Diário da República n.º 26/2015, Série II de 2015-02-06, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Escola Superior de Educação e Comunicação da Universidade do Algarve, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 330.

Despacho n.º 1292/2015 – Diário da República n.º 26/2015, Série II de 2015-02-06, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Escola Superior de Educação e Comunicação da Universidade do Algarve, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 220.

Despacho n.º 1293/2015 – Diário da República n.º 26/2015, Série II de 2015-02-06, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Escola Superior de Educação e Comunicação da Universidade do Algarve, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 110.

Dúvida: quem fizer esta formação terá de fazer a PACC?

ENSINO DO INGLÊS NO 1.º CICLO DO ENSINO BÁSICO
REGISTO DOS CURSOS DE COMPLEMENTO DE FORMAÇÃO SUPERIOR

A sério… porque não um cursinho oferecido pela Universidade de Cambridge?

Portaria n.º 260-A/2014 – Diário da República n.º 241/2014, 1º Suplemento, Série I de 2014-12-15, do Ministério da Educação e Ciência
Regula a aquisição de qualificação profissional para a docência nos grupos de recrutamento que já detenham, ou venham a obter, formação certificada no domínio do ensino de inglês no 1.º ciclo do ensino básico, e os níveis de proficiência linguística em Inglês do 3.º ao 12.º ano nos ensinos básico e secundário.

Mmmmm… e onde se arranjam estes complementos de formação?

Quase me parece um plano, com algum sentido, para implementar – por exemplo – um teste de Inglês com origem externa ao nossos sistema de ensino.

Neste caso, por sua vez, é capaz de ser uma forma de gerar desigualdades… em especial quando chegar a altura de fazer testes ou exames generalizados para todos de um ano para o outro.

O que se estranha nisto é a ausência de uma lógica de acção comum a várias iniciativas na mesma área do currículo do Ensino Básico. Obriga-se de forma generalizada o que é acessório e gradualiza-se o essencial.

Pub7MAi14

Público, 7 de Maio de 2014

… por muito que David Justino se desdobre em intervenções públicas destinadas a influenciar as políticas oficiais. Só o ouvirão quando lhes interessar.

CNE lamenta que Governo ignore recomendações sobre o ensino do Inglês

Despacho n.º 4168-B/2014. D.R. n.º 55, Suplemento, Série II de 2014-03-19,

Ministério da Educação e Ciência – Gabinete do Secretário de Estado do Ensino Básico e Secundário
Define as condições de operacionalização do processo de classificação do teste diagnóstico de Inglês, bem como os deveres e os direitos dos professores classificadores.

… é do negócio à maneira de um país do terceiro mundo (vamos a caminho, mas penso que ainda lá não chegámos) e/ou da Commonwealth.

Há uma grande diferença entre uma avaliação de qualidade das aprendizagens em Inglês e a dissimulada imposição do pagamento a alunos do Ensino Básico pelo certificado de algo que foram obrigados a fazer.

Key for Schools Portugal

O teste permite a certificação do nível de proficiência no domínio da língua inglesa pelo Cambridge English Language Assessment.

Foi para este tipo de coisa que o IAVE se tornou “autónomo” ou “independente”?

Eu sei que esta avaliação made in Cambridge seduz imensa gente mas o negócio em seu redor é injustificável por se servir de alunos (repito) do Ensino Básico como pretexto para vender produtos, desde a formação a professores aos ditos certificados, passando para materiais de apoio para todos eles.

Ficam aqui o parecer (CNEParecerIngles1Ciclo) e o relatório técnico do CNE (CNERelatórioIngles1Ciclo).

Afinal quem ganha ou perde com esta ou aquela medida do MEC nesta área? Porque, depois de trapalhadas bem maiores no Português e na Matemática (para ficar apenas pelo currículo), estranhei ver e ler Nuno Crato tão atrapalhado a justificar as do Inglês.

Assim como estranhei a presteza de certos vultos do PSD a crucificá-lo nesta matéria, quando estiveram silenciosos ou lhe deram palmadinhas nas costas em disparates bem mais graves como o que aconteceu com a Educação Especial, a situação dos professores contratados ou o espartilho criado às alternativas que pudessem fazer sombra ao novíssimo vocacional.