Impostos


(graças-a-Deus!)

Mas também há a Curva de Laffer, tinha a sua piada aplicar os políticos àquela.

UTAO encontra erro que faz receita dos impostos indirectos cair quase o dobro do anunciado pelo Governo

Obras em escolas pagas antes de serem feitas

A Direcção Regional de Educação do Norte (DREN) pagou, em Dezembro, mais de 600 mil euros a cinco construtoras, por obras em sete escolas que ainda não foram realizadas, apurou o CM.

Só pode.

Cortes no subsídio de Natal dos Professores – Atualizado

Funcionários públicos arriscam nova penalização no IRS em 2012

Vários fiscalistas alertam para o risco de os funcionários públicos serem novamente penalizados no próximo ano, por via dos impostos, caso o Governo não altere as tabelas de retenção de IRS.

A ser aprovada a proposta do Governo, no Orçamento do Estado de 2012, que prevê a suspensão do 13º e 14º mês em 2012 e 2013, os funcionários públicos apenas irão receber 12 salários.

Ontem no Eixo do Mal afloraram, embora um pouco pela ramagem e apesar da actual constituição muito liberal do painel, um aspecto curioso dos nossos problemas orçamentais, embora esquecendo-se de alguns dos seus elementos.

Os factores mais graves do actual desequilíbrio orçamental estão ou na Madeira ou em buracos privados (BPN) ou público-privados (as PPP).

A conversa sobre os encargos sociais do Estado, em especial com a Educação e Saúde não passa de uma cortina de nevoeiro para encobrir o facto de andarem a aumentar desmesuradamente a carga fiscal para tapar as crateras criadas por mais de 30 anos de governação do PSD-jardinesco na Madeira, a década em que Oliveira e Costa fez de dona Branca e a outra década em que os privados sugaramj o que puderam em contratos de parceria com o Estado.

Podem dizer muitos liberais de encomenda (incluindo os que rapidamente se encostaram à teta do Estado como os nogueirasleites) que o Estado é imenso, que o Estado consome muito e etc e tal. Poderiam era acrescentar que isso acontece para que a redistribuição da riqueza (olha-me aqui a costela marxista, deve ser do fumo dos charros nocturnos na Festa do Avante a serem empurrados pelo vento aqui até perto da serra) possa estar assegurada da forma que sempre esteve e que os grandes privados possam ter a protecção do Estado em milhões ao longo dos anos que os pequeninos têm em tostões durante uns meses.

Aproveitando um intervalo nas aulas, lá fui com a minha pen em riste (com a declaração validada e pré-preenchida) até um computador e voltei a aceder ao Portal das Finanças.

Afinal a senha expirada para efeitos de submissão da declaração apareceu como inválida mas, porque enfim, lá tentei entrar no Portal das Finaças com ela. Afinal, estava de novo expirada e disseram-me para a alterar.

Tentei, porque gosto de fazer coisas repetidas com escasso sentido e desta vez – ???!!!??? – o sistema aceitou-a para efeitos de introduzir uma nova.

Não querendo acreditar, lá fui submeter de novo a declaração. Após um aviso de que declarei mais rendimentos do que os que estão registados na base da DGCI, de uma declaração de que estou consciente do alerta e de dois erros indeterminados, lá seguiu a declaração, cerca de sete horas antes do prazo limite.

Não adianta tentar simulações, porque não estão disponíveis para quem declara rendimentos resultantes de propriedade intelectual (vulgo, direitos de autor).

Mas eu quero lá saber…

Há 520 mil impedidos de entregar IRS e IRC

Se as multas por atraso fossem aplicadas, empresas pagariam 40 milhões e particulares 18 milhões de euros.

Estudantes estrangeiros já são 10% nas universidades

Entram nas estatísticas dos que se vão embora depois de concluir o curso?

Estado espera angariar €34 mil milhões em impostos