Hermenêutica Variada


cfChibo esta malta toda!

 

Prosseguir as patadas políticas de quem se criticava, leva à coisa lulucrática! Está de parabéns a condenada.

ponto!

miratec

Irrev

Reparem nesta parte:

Desde que exista, à partida, vontade e espírito de cooperação entre os partidos que subscreveram o Memorando de Entendimento, e desde que estes coloquem o interesse nacional acima dos seus próprios interesses, creio que não será difícil definir o conteúdo em concreto desse entendimento. Mais ainda, um acordo desta natureza não se reveste de grande complexidade técnica e poderá ser alcançado com alguma celeridade, podendo recorrer-se a uma personalidade de reconhecido prestígio que promova e facilite o diálogo.

Darei todo o apoio a esse compromisso patriótico, na convicção de que ele irá contribuir, de modo decisivo, para a confiança externa e interna e será um fator de esperança para todos os Portugueses.

Irei contactar de imediato os responsáveis dos partidos que subscreveram o Memorando de Entendimento para analisarmos a solução que proponho.

Portugueses,

Chegou a hora da responsabilidade dos agentes políticos. As decisões que forem tomadas nos próximos dias irão condicionar o futuro dos Portugueses durante vários anos.

O que está em causa é demasiado grave e demasiado importante. A existência de um compromisso de médio prazo é a solução que melhor serve quer o interesse nacional quer o interesse de todos os partidos, que poderão preparar-se para o próximo ciclo político tendo dado mostras aos Portugueses do seu sentido de responsabilidade.

E notem lá agora esta parte, logo a seguir:

Sem a existência desse acordo, encontrar-se-ão naturalmente outras soluções no quadro do nosso sistema jurídico-constitucional.

Mas olhem a ameaça, ou o que parece ser isso:

No entanto, se esse compromisso não for alcançado, os Portugueses irão tirar as suas ilações quanto aos agentes políticos que os governam ou que aspiram a ser governo.

Pois, mas o que nós queremos é tirar essas mesmas ilações… e eu não sei se o PR percebe que, na prática, está a apelar ao voto contra os “agentes políticos” que nos governam e aspiram a ser governo.

O que quer ele dizer?

Bora votar nos radicais anti-troika?

Bora!!!

Não era de passar a ter vergonha na cara.

 

 

Mans, ainda não domei aquela cena dos pré-avisos; um chavalo avisa ou não, não avisa que vai avisar, está sujeito a levar  c’o’alguma pizza.

 

Depois não digam que eu não pré-avisei, que ainda fiquei com fome!

 

 

… mas por isso é que (man)temos o equivalente.

impulso1

com estele soliso”.

Acabaram-se os comboios de alta velocidade, isso já era estafado.

Vamos ter dos novos, os comboios de alta prestação (li com estes olhos).

Mais umas prestações que pagaremos.

– Pst!, já passou o boicote das cinco?

Só dei pela coisa agorinha mesmo e estou estarrecido. Ao fim de mais de uma década, e quando se estão as despedir as ditas provas, o GAVE decidiu ensinar-nos a ler os resultados e, no fundo, acaba a dizer que de nada serve tal leitura, se não for para relativizar as ditas provas e os seus resultados. Que serão afixados amanhã e quer-me parece que serão coiso.

Penso que seja uma espécie de vingança de alguém.

Ou então um humor britânico muito peculiarmente meridional. Mas… se fornecem os pesos relativos de cada domínio não é possível tentar estabelecer médias ou fazer comparações?

Então para que servem?

é papelada, papelada e mais papelada. Sei porquê, pelo medo.

Adenda: “A única coisa que devemos temer é o medo em si, um terror sem nome e sem razão, que paralisa os esforços necessários para converter a fuga em avanço.”

Franklin D. Roosevelt (primeiro discurso presidencial, 4 de março de 1933)

(c) Luís Guerreiro

Seguramente indicado para o Conselho Geral de Estudos Judiciários.

… alguém, cuja honrosa profissão é roubar cobre, se viu necessitado na desactivação de um transformador…

Página seguinte »