Falta De Tintins E Spirous


… as explicações de mau pagador que dá são exactamente as mesmas que proíbe aos restantes cidadãos, mesmo aos que cumprem e são quase triturados pela máquina fiscal.

Está em bom tempo de emigrar.

Mas este gajo perdeu mesmo toda a vergonha na cara?

Enquanto ele se agachou o tempo todo, agora quer valer-se dos que não são tão acagachados como ele?

Cá para mim de tanta laca para o cabelinho ficar no lugar, alguma coisa ainda mais tóxica do que o normal lhe entrou na moleirinha…

Passos quer solução grega a valer para todos

Novo líder da JSD: ‘Não fomos nós que mandámos os jovens emigrar’

Copinho de leite laite.

… o Sócrates foi eleito em 2005 com os votos da família deles e dos Soares, mais aqueles fiéis, tipo Silva Pereira e os  marimba boys e o mesmo terá acontecido em 2009.

Muitos dos que há um punhado de anos o elogiavam pela firmeza e pela trela curta que impunha, entre outros, aos professores e enfermeiros, são dos primeiros a arranjar piadolas sobre a sua prisão preventiva.

Existissse vergonha na cara e muita desta gente nem deveria abrir a boca, quando mais sair de casa, pois são como aqueles que no dia 26 foram a correr dizer que eram muito anti-faxistas desde os cueiros.

É de espantar tamanha ingenuidade em quem chegou a PM no nosso país, para mais ao colo de um Relvas que, por sua vez, andou ao colo de tanta outra gente que, ao que parece, só agora se percebe que…

IMG_6435

Visão, 21 de Agosto de 2014

Isto não é ser sério, é ser hipócrita e querer fazer-nos passar por parvos.

Ser sério, como em tempos ouvi a alguém, é conhecer o que há de mal e não recear falar, pois isso é essencial para que o país mude a sério.

… aquela de mandar ontem o recadeiro-mirim do regime explicar a treta do banco bom e do banco mau. Um tipo quase gromita qualquer jantar, por muito bom que seja.

 

… e amanhã – que me valha a estatística aritmética!

Não era para levar a sério.

Era só palhaçada.

Se formos bem a ver, as negociações e o envio dos documentos eram só para animar a malta!

Era só uma brincadeira…

Pelo menos, garante-se, até final do mandato.

Constâncio não se recorda de ter sido convocado por Barroso sobre o BPN

A Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias aprovou nesta quarta-feira um parecer negativo sobre uma petição contra o programa do ex-primeiro-ministro José Sócrates na RTP. A petição reuniu 138 mil assinaturas online e deu entrada na Assembleia da República a 14 de Janeiro deste ano.

 

Para além de isto demonstrar, mais uma vez, que Nuno Crato é perfeitamente incapaz de se impôr aos verdadeiros interesses corporativos em presença. Só é “forte” com os do costume…

Esta acumulação de funções é da mais daninha no actual modelo de gestão das escolas públicas.

Ministério recua na incompatibilidade entre a gestão escolar e exercício autárquico

Afinal, talvez os directores de escolas possam ser vereadores, membros das assembleias municipais ou presidentes das juntas de freguesia.MEC criou grupo de trabalho para estudar o assunto, o que satisfez socialistas e sociais-democratas, que avisam que há muitos dirigentes escolares entre os eleitos.

Um dia depois de ter confirmado a incompatibilidade entre a função de director de escola e o exercício de “qualquer cargo resultante das eleições autárquicas, seja o de vereador, de membro de assembleia municipal, de vogal de junta de freguesia ou outro”, o Ministério da Educação e Ciência (MEC) recuou. Na noite desta sexta-feira, na sequência da notícia de várias situações de suposta incompatibilidade envolvendo autarcas do PSD e do PS e de pareceres contraditórios sobre o assunto, anunciou a criação de um grupo de trabalho para analisar a questão.

Professoras grávidas têm razão em não fazer a prova

A Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego deu razão às queixas de professoras em licença de maternidade ou final de gravidez obrigadas a fazer a prova.

Bem sabemos o que se passou na altura e mesmo como alguns articulistas gozaram com o assunto, mas agora…

Ministério garante que proteção a grávidas estava «salvaguarda»

«Toda a exclusão ou restrição de acesso de um/a candidato a emprego ou trabalhador/a por motivo do exercício de direitos relativos à especial proteção da gravidez (…) constitui uma discriminação»

Ou apenas há gente com imensa cagufa?

Tribunal de Contas arrasa Ministério Público por não acusar membros do Governo da Madeira

(…)

“Só por distracção ou prefixação noutra solução, mais simples e divorciada da factualidade espelhada no processo de autoria, se justifica uma conclusão destas”, frisa o despacho do juiz conselheiro da Secção Regional do TC, publicado nesta segunda-feira no Diário da República. “A matéria de facto é realmente muita, assim como a documentação que a suporta”, acrescenta José Aveiro Pereira, referindo-se aos resultados desta acção fiscalizadora explicitados no Relatório n.º 8/2012- FS/SRMTC, aprovado a 31 de Dezembro de 2010.

Governo não conseguiu renegociar maioria dos swaps. E agora?

Mas como o senhor presidente diz que não deve existir burburinho e os oleodutos financeiros funcionam em muitas e desvairadas direcções, tudo acabará como tendo sido um lamentável erro pelo qual ninguém é culpado em particular, culpando-se apenas “o Estado” e resolvendo-se com mais um corte nos subsídios de doença ou desemprego, aumento de taxas moderadoras ou revisão da tabela salarial dos funcionários públicos, pois bem sabemos que a culpa de tudo é de desempregados, utentes do SNS, professores e outros funcionários públicos.

… com a muralha d’aço que o PS – sim, o PS – ergueu em torno do ministro Relvas e do alegado silenciamento de que terá sido alvo no ISCTE. De Santos Silva a Francisco Assis, passando por Maria de Lurdes Rodrigues, foram muitos os que alegaram um silenciamento que só o foi porque o ministro Relvas decidiu abandonar a sala. O ambiente era hostil, certo, mas quer-me parecer que outro género de político teria uma atitude diversa. Em nenhum momento me pareceu, sequer, que a integridade do ministro estivesse em causa.

Eu percebo que o PS que quer voltar a ser poder com uma política próxima da do PSD se sinta incomodado com estas situações. Mas há limites para a manipulação da realidade objectiva.

O ministro Relvas está longe de ser vítima, até porque:

O deputado social-democrata Miguel Relvas manifestou-se este sábado «chocado» com as declarações do ministro dos Assuntos Parlamentares, que acusou professores manifestantes em Chaves de «não reconhecer a diferença entre Salazar e os democratas», escreve a Lusa.

«Há já algum tempo que o ministro passou a fronteira do bom-senso e com total impunidade», sustentou o social-democrata, afirmando que o responsável pela pasta dos Assuntos Parlamentares tem evidenciado um «comportamento de guerrilha e hostilidade».
«O senhor ministro tem que perceber que a barricada da liberdade, desta vez, não está do lado do PS, mas do lado dos professores e não tem que ficar indignado que estes se manifestem e reclamem os seus direitos», afirmou, em declarações à agência Lusa.

«Governo está inquieto, nervoso e acossado»

O antigo secretário-geral do PSD considera que estas declarações demonstram que o «governo está inquieto, nervoso e acossado» e que o primeiro-ministro «tem que perceber que, ou muda de política, ou a situação vai piorar».

Ou poderemos ir mais longe na qualificação deste agachanço ao maior cacique nacional?

Passos Coelho no congresso do PSD Madeira evidencia “solidariedade”

Porque a solidariedade com a estrutura regional do seu partido por parte do actual PM levanta demasiadas reservas (basta atentar a estas práticas democráticas), em especial atendendo aos antecedentes de quem já teve coragem e a perdeu por completo.

Caso Ricardo Rodrigues: Seja líder hoje, Tó Zé!

Mas para isso era preciso tê-los a funcionar. Aos princípios éticos, claro. Mas como o duplo RR está exactamente na Comissão de Ética do Parlamento, lá metido com o aval desta direcção socialista, está tudo explicado.

Aliás, basta recordar o lamentável comportamento da dita Comissão e da Santa Aliança formada para lavar mais branco o gamanço (filmado!) dos gravadores.

A comissão parlamentar de Ética rejeitou hoje analisar a conduta do deputado Ricardo Rodrigues ao levar os gravadores de jornalistas, pedida pelo Conselho Deontológico do Sindicato de Jornalistas, tendo o PSD e o CDS votado contra.  
 
O PS, o PCP e o Bloco de Esquerda consideraram que a comissão de Ética, Sociedade e Cultura não tem competência para analisar a conduta dos deputados e que esta matéria constitui um comportamento pessoal e não político. 

… que não honra os seus compromissos ou, mais importante, as suas obrigações para com a Democracia?

É assim tão complicado ler a Constituição sobre esta matéria? Seis meses não chegam? Até que ponto a falta de solanáceas pode chegar?

Ou… sabem bem que a coisa é inconstitucional, mas o plano é fazer com o facto fique consumado para alegarem coiso e tal.

Rui Moura Ramos tinha previsto que Junho seria o mês para haver uma decisão do Tribunal Constitucional (TC) sobre o pedido de fiscalização do Orçamento do Estado (OE) para 2012, que corta os subsídios na Administração Pública. A sentença não virá, porém, a tempo. Questionado pelo SOL, o TC respondeu: «O processo referido está em estudo, não sendo possível, neste momento, prever uma data para a decisão».

Assim sendo, o tribunal pode decidir que os cortes nos subsídios contrariam a Lei Fundamental, mas a decisão não terá já efeito nos pagamentos dos subsídios de férias.

‘Eu fui secretário de Estado, a tutela das PPP era de dois ministros’

Cabecinha pensadora! Quando foi para se gabar das pseudo-poupanças já era ele que tinha o mérito.

Página seguinte »