Excitações


… eu tenho já aqui um frenicoque, quiçá um afrontamento de tanta emoção.

Tive a duvidosa honra de ser visado pela Câncio (a pasionaria local) no seu mural de rede social, pois em outro mural tinha comentado a sua pesporrência contra a comunicação social que lhe desagrada e a enorme conspiração que a sua tertúlia encontra na prisão de José Sócrates.

Ousei mesmo dizer que a Direita governa actualmente nas pisadas da Esquerda que ela apoiou no que ao condicionamento da comunicação social diz respeito.

O meu crime mereceu a pena gloriosa de ser considerado “chalado da cornadura” e de aparecer um seu amigo, muito conhecido também das lides do jornalismo aristocrático, a dizer que está cansado da minha arrogância, presunção e ataques ad hominem.

Ao que parece, o queriducho nem percebeu o seu próprio paradoxo.

Já não interessa nada se o Ricardo Salgado está preso em Évora, se o Sócrates tem um visto gold para a Venezuela ou se o advogado do Portas vai apresentar um requerimento para ele se libertar da coligação.

A escrivã Teresa Santos.

Mas, depois, são estas criaturas que dizem que vivem no sector privado e que eles é que deveriam ser um exemplo, como empreendedores e coiso e tal.

A verdade é a mama do Estado é muito mais generosa para eles do que para quem recebe pouco mais de 4 euros de subsídio de almoço mas quem apesar disso, é apresentado à opinião pública como tendo imensos privilégios.

O almoço desta malta pagaria os subsídios de almoço de todo um agrupamento de escolas de dimensão média, professores e funcionários incluídos.

Pub31Ago14

Público, 31 de Agosto de 2014

Eu sei… o fascismo e tal… a repressão sexual e o camandro. Era preciso libertar as pulsões e o povo andava reprimido ao ponto de achar que a margarina era o afrodisíaco ideal.

Nos anos 70 e mesmo 80 a malta nova não tinha dinheiro ou espaço para libertar a líbido em condições e os GNR ajudaram à mitologia das dunas, a pele ao sol, o sal do mar, os arranhões das salgadeiras ou cactos malandros e a areia em sítios onde só se dava por isso um bocado depois de saber bem.

Aqui por baixo, a Tróia e a Lagoa de Albufeira tomadas de assalto pelo campismo selvagem em democracia eram territórios de eleição e experiências interessantes, entre alguma setentrional em busca de emoções fortes e a amiga que menos de um ano depois se tornava conjuge por causa das circunstâncias e carências.

O deserto da juventude em fogo.

E mais piroseiras a condizer.

Mas… desculpem-me lá… tudo a favor do aquecimento e do despertar, mas muito pouco a favor da concretização em tais paragens… a menos que não existisse mesmo alternativa próxima e a oportunidade se perdesse de vez. Nesse caso, lá teria de ser mesmo e fé nos deuses.

Há quem continue a dizer, décadas depois, que se sente excitad@ com a sensação de rebeldia, de perigo, de desafio às convenções sociais.

Que é romântico?!

De romântico, a areia na virilha ou em outras paragens aconchegadas tem pouco, em especial se associada a um escaldão (pulverizar sempre as áreas expostas antes de as expor… confiem em mim, a menos que tenham melanina de sobra… o que não é o meu caso)

Rebeldia? Radicalidade?

Se querem ser rebeldes e radicais e exibir a vossa potência genésica, tentem lá então fazer a coisa ouvindo música do Nel Monteiro ou uma crónica do Marques Mendes.

Meninas, se o rapaz conseguir manter uma operacionalidade sensual é porque vos ama de verdade ou então porque é um tarado completo.

Meninos, se ela se mantiver interessada na coisa ou é surda ou então ainda acabam por descobrir que trouxeram a avó em vez da neta.

Poderia desenvolver o tema, mas penso que já fica o rascunho suficiente.

Affaire des écoutes : Sarkozy mis en examen

Après une journée de garde à vue dans les locaux de la police judiciaire à Nanterre, Nicolas Sarkozy a été mis en examen pour « corruption active », « trafic d’influence » et « recel de violation du secret professionnel » dans la nuit du mardi 1er au mercredi 2 juillet dans le cadre d’une enquête sur un trafic d’influence présumé.

Por cá, as escutas seriam motivo de polémica e o essencial seria saber se eram destruídas pelo fogo ou à martelada.

Vai ser divertido ver as reacções tanto dos marinhospintos e sousastavares que muito criticaram as escutas que envolviam o engenheiro, como daqueles que as defendiam, agora que atingem o centro da sua área política e das práticas de financiamento paralelo das 2organizações”.

… numa tarde tropical quente, envergando fustão vermelho, cabelo ensebado e um joelho entrapado, mas mesmo assim derrubará os incréus e os guinéus, deixando os d’além-mar a ver passar os galeões.

Ou não.

CristIrina

«Temos que pensar no que realmente é importante para o futebol português. Na gíria popular, porque sabemos que o futebol português está bipolarizado, isto funciona como o ânus onde temos duas nádegas que se enfrentam uma à outra dizendo “estou aqui e sou melhor do que tu”. Entre algo fisiológico como o ânus, ou sai vento mal cheiroso ou trampa. E é disto que o futebol português está cheio por dentro e por fora: trampa. O candidato que vamos apoiar tem que ter rigor e transparência mas também um autoclismo muito grande para limpar um futebol que está conspurcado», atirou.

Bruno de Carvalho foi cáustico quando questionado sobre o candidato à presidência da Liga que vai merecer o apoio do Sporting.

«Quem tiver o autoclismo maior será aquele que o Sporting apoiará. Este novo Sporting ainda não tem um autoclismo suficiente para fazer esse trabalho. Não vamos longe com este conjunto de cata-ventos a que o futebol está entregue», vincou.

… vem aí o Tribunal Constitucional.

Estão encerradas as apostas.

… que tanto lampião anda a deixar agitado e ansioso, por causa daquela praga do mister Guttmann que já devia ter prescrito ao fim de mais de 50 anos.

Se não for hoje, quando?

(e deixem-se de bocas sobre o Sporting… ok? Afinal isto não é bem a Champions e a finais da Liga Europa até nós chegámos e com o Peseiro……)

Afinal parece que tenho cupões, por causa dos pagamentos à PT, de material escolar da petiza e de umas coisas de saúde.

Foi a mim?

Foi a mim?

Sorteios da Fatura da Sorte transmitidos na RTP

A questão que se coloca é… Serenella Andrade ou Fernando Mendes a apresentar?

Eu prefiro a segunda hipótese.

Lucia Custódio 40cópiapc-2

 

A obra, com matizes de Derrida:

A leitura, com laivos de Benjamim:

As transversalidades não são exclusivo da esquerda ou da direita, na Educação ou fora dela. estou um bocado farto das agendas “transnacionais”, da “transglobalização” e de outras transcoisas da treta que passaram a polvilhar certos discursos pseudo-pós-modernaços, seja na versão neo-marxista (que tem forte implantação em vastas áreas das Ciências Sociais da Parlapatice e na Educação), seja na versão neo-liberal (com maior insidência nas Ciências Obscuras da Economia).

No fundo, são teorizações internacionalistas destinadas a legitimar inevitabilidades internas.

São cortinas de fumo que nos seus requebros linguísticos pouco ou nada querem dizer.

 

Teachers should be obliged to take part in extracurricular activities such as sport and drama, according to an influential MPs’ report out today.

Participation should be included as a formal aspect of a teacher’s contract of employment, says a report from the All Party Parliamentary Group on social mobility.

It embraces the idea that schools should be more than just “exam factories” and place greater emphasis on building their pupils’ character and resilience – as pledged by Labour’s Shadow Education Secretary Tristram Hunt in an interview with The Independent yesterday.

Por cá, já temos drama suficiente e quanto a desporto, já fazemos bastante para escapar à saraivada de disparates com que somos brindados, semana sim, semana assim-assim.

Nuno Crato: os exames electrónicos são o futuro

Eu não quero – muito sinceramente – parecer que estou contra tudo e mais alguma coisa, do tipo ludita sem travões, só que…

… lamento, mas discordo e discordo muito. Testes deste tipo só como complemento. Nunca como ferramenta principal da avaliação. Quem defende isso pode estar convencido de estar a ver o futuro, mas…  a ver outra coisa, uma nova forma de tele-escola pois a conclusão óbvia será que os meios electrónicos também poderão substituir grande parte das aulas presenciais.

O e-learning tem as suas potencialidades e as suas (evidentes) limitações. Mesmo o b-learning mais não é do que uma forma de reduzir custos, disfarçada de avanço tecnológico.

Nuno Crato parece ter-se tornado um autómato que defende um ensino despersonalizado, automático, mecânico, em que o factor humano é uma chatice.

Os indivíduos reduzidos a peças, a cliques, a códigos binários. Sempre fui crítico das teorias da conspiração que encaram a escola como uma fábrica, um mecanismo, uma engrenagem.

Mas…

Para quando a defesa do regresso ao ensino doméstico, com testes nestes moldes?

Como se vai começar pelo Inglês, que tal o homeschooling que tão atrai algumas bases do tea party, receosas que qualquer influência impura afecte o espírito das suas criancinhas?

Porque este modelo de ensino e avaliação, não há que enganar, pode ser o “futuro” em termos cronológicos mas… conceptualmente pode estar ao serviço de um dos modelos mais retrógrados e anacrónicos de educação.

Tanto trabalho a empurrar o Álvaro borda fora para ficar com as mãos na massa e agora ia falhar o essencial?

Ministérios em guerra para disputar verbas europeias

As disputas mais significativas são entre os ministérios da Economia e da Educação e Ciência.

Os ministérios estão em guerra para disputar os fundos comunitários. Agora que Portugal já entregou em Bruxelas o seu Acordo de Parceria, os vários ministérios tentam assegurar o maior bolo possível dentro dos vários programas operacionais, apurou o Diário Económico junto de várias fontes. A discussão gira, não só, em torno das percentagens que cada um poderá capturar, mas também sobre o controlo político e os respectivos mecanismos de governação.

Não espreitaram em mais lado nenhum?

Embora a estes anos de distância só consigam, quase por certo, encontrar poeira.

Pub24Jan14b

Público, 24 de Janeiro de 2014

Página seguinte »