Esta Não Esperava


 

Merkelices!

 

 

Are drugs the answer to learning languages?

O Roberto bom durou os 93 minutos.

Pedro Passos Coelho afirmou nesta terça-feira à noite que 2013 será o ano de recuperação económica e do fim da recessão.

Traduzo: significa que as galáxias vão deixar de realizar o seu movimento de fuga umas relativamente às outras a uma velocidade proporcional à sua distância, pondo-se fim à expansão do universo. Fui claro?

Tamanho do pénis influencia a economia

Um economista finlandês decidiu analisar a correlação entre o tamanho do pénis e o crescimento económico, e uma das conclusões do estudo é que quanto maior o tamanho do órgão sexual masculino menor o crescimento económico.

E o estudo, sendo finlandês, certamente que é supé-qualidade!

Agora, sejai sinceros… não preferem o outro subdesenvolvimento, o da economia? Pobrezinho(a)s, mas alegrinho(a)s!

Mais detalhes aqui.

O problema é que os indianos se reproduzem que se fartam… curtinho, mas agitadinho!

Saragoça da Matta retira candidatura a Tribunal Constitucional

Paulo Saragoça da Matta retirou a sua candidatura a juiz do Tribunal Constitucional, “por razões de ordem pessoal”. Maria José Reis Rangel Mesquita é apontada como substituta pelo PSD, sabe o Expresso.

… já não sei se não faz um ligeiro sentido trocar isto pela manutenção dos subsídios, que é o que não surge na notícia. Manter os 14 meses de salário em troca do pagamento destas despesas.

A verdade é que agora toda a gente tem ideias… mesmo as que são completa e absolutamente inconstitucionais. Mas a Constituição já é um luxo nos tempos que correm…

Ferreira Leite: saúde e educação pagas por quem pode

(…)

Manuela Ferreira Leite não acredita que quando se fala em medidas temporárias «seja por dois ou três anos; devem ser muitos mais anos». Mas a austeridade «deve ser acompanhada com reformas» na estrutura do sector público e quem pode pagar por saúde e educação devia ser obrigado a fazê-lo, nem que seja durante dois ou três anos.

A ex-ministra das Finanças admite mesmo que as medidas de austeridade aumentem o risco de espiral recessiva.

A despesa que decorre dos serviços, «da má gestão», as chamadas «gorduras» – «essas não precisamos de estar em crise para as cortar». Está em causa um «problema moral, ético, de dinheiros públicos que não devem ser desperdiçados».

Afirma o comentarista Maverick que já admitiu ser um ex-dirigente sindical, docente actualmente aposentado, com relações estreitas à direcção da Fenprof:

Revogação ou alteração de artigos do ECD podem ser feitas sem revisão do ECD.

Adorei, adorei, adorei…

Mas então para que querem tanto ser recebidos?

Têm mesmo a certeza que pretendem abrir esse precedente?

A sério? Aguardam-se esclarecimentos e não a verborreia do chico (que não da cuf):

(mais…)

Do mail que em seguida transcrevo, foram retirados os elementos identificativos, mas corresponde a uma situação bem real:

Olá caríssimos parceiros desta Via Sacra
Peço desculpa por estar a incomodar, mas não é por vontade própria…

Como sabem, desde o início deste ano uma parte dos nossos salários é paga pelo POPH. Ora neste mês de Abril, iremos receber a totalidade do vencimento, mas temos 2 semanas em que não temos componente lectiva, na interrupção. Acontece que, ou nos pagam o correspondente ao que trabalhámos, ou temos que trabalhar nessas duas semanas. Fui chamada pela Direcção hoje, assim como a **********, com esta questão…. Como acredito que ninguém esteja com vontade de receber apenas metade do salário, tivemos que encontrar uma solução. (…)

Está na sala de professores uma convocatória para trabalho no dia de hoje, segunda, terça, quarta e quinta, das 9h às 17h.

Não se assustem, não vamos ter que estar na escola esse tempo. Temos é que apresentar algum trabalho feito. Então, o que vos peço é que me percam algum do vosso tempo de merecido descanso, com algumas dissertações. Por exemplo: reflexões sobre as avaliações de cada módulo, resultados obtidos, taxas de sucesso e insucesso, estratégias e recursos utilizados, aspectos positivos, negativos e a melhorar; podem também enviar-me modelos de grelhas de avaliação que utilizem, para testes, trabalhos individuais ou grupo; enviem-me as datas exactas previstas para os terminus das vossas aulas para eu rectificar o cronograma; plantas da sala de aula que considerem mais eficazes; sugestões de metodologias de trabalho…. e não sei mais!

No final juntarei toda esta informação, elaborarei uma acta, vocês assinam folhas de presença e já está. Justificamos o nosso salário nestas duas semanas. Não sei se a solução foi a melhor, mas foi a que nos ocorreu.

Portanto, pela parte que me toca, como Directora de Curso a convocatória que se encontra na sala de professores, não é para cumprir, a não ser que não me chegue o material solicitado, até ao fim do mês de Abril. Peço-vos algum tempo de trabalho, no aconchego de vossos lares, para apresentarmos alguma “substância trabalhística”. Se vos ocorrer mais alguma ideia, façam-ma chegar por favor.

Peço desculpa por mais este incómodo, mas penso que será menos doloroso assim, do que sermos de facto convocados e termos que lá estar a semana toda.

Beijinhos e na medida do possível, bom descanso.

Boa Páscoa

Quando escreve:

Sem surpresa, os professores e o ME continuam acantonados!

Exactamente! Acho que (de forma inconsciente?), o Miguel descreveu bem a situação. Não é o Governo e os sindicatos que estão em conflito. São os professores e o ME.

A escrita fugiu-lhe para a realidade. No fundo, sempre achei que o Miguel não se encaixa bem no pensamento formatado plenamente ortodoxo.

O nosso primeiro preocupado com ilegalidades?

Cortes ilegais nas horas devolvidos aos médicos

 O Primeiro-ministro, José Sócrates, pediu dados sobre os cortes até 10% relativos a remunerações de 2010 e confirmou ilegalidades. Os ministérios da Saúde e das Finanças estudam uma forma de devolver o dinheiro.

Não sei porquê, mas a história completa não pode ser assim tão simples…

Não é apenas a servida e alimentada pelo ME. É aquela que resulta do triste espectáculo de quem é vocalmente muito agressivo contra tudo e mais alguma coisa, mas depois – quando lhe colocam a função de relator nas mãos – não a recusam e elaboram longos relambórios a demonstrar discordância ou – li há bocado e não queria acreditar – salvaguarda.

Acho da mais básica incoerência clamar pela demissão de tudo e mais alguma coisa ao longo dos tempos, gargantear coragens diversas, fazer ameaças de quase agressão física, mas depois salvaguardar-se e fazer o que lhe(s) mandam. Há quem não consiga dizer NÃO quando está em jogo um certo nível de vaidade. É como o vegetariano que come carne, mas com declaração de objecção de consciência. É lamentável. Mas cada um dorme com a sua consciência.

A farsa da ADD passa tanto ou mais por aqui, quanto pelos corredores do ME.

Et tu, Octavius?

… a sério que não percebo. Sobre a transição da carreira com base no 15/2007. Mas isto é feito com 3 anos de atraso? Anda tudo parvo?

———- Mensagem encaminhada ———-
De: <DGRHE.MEducacao@dgrhe.min-edu.pt>
Data: 29 de outubro de 2010 19:12
Assunto: Circular – Transição para a estrutura da carreira docente
Para:

Ex.mo Senhor
Director Executivo

Em referência ao assunto identificado em epígrafe, segue Circular.

Com os melhores cumprimentos,
DGRHE

Anexo: Circular B10047664R.

Fica aqui a primeira página:

Só pode ser irónico que os disponibilizem exactamente hoje. Estão no site da DGRHE e o pdf não permite guardar cópias sem ser em branco, mas arranja-se sempre maneira de transformar aquilo em imagens, em particular a que mais interessa, depois da conversa fiada do preâmbulo e tal.

Será para nos rirmos?

 

Depois do vendaval e chuvada está um sol sorridente, como sorridente e alegadamente dialogante está Teixeira dos Santos na 1ª página do Expresso.

Brrrr….

FIFA investiga maus tratos à selecção da Coreia do Norte

O presidente da FIFA, Joseph Blatter, disse esta quarta feira que o organismo está a investigar denúncias de possíveis represálias das autoridades norte-coreanas a jogadores e técnicos da selecção pelos maus resultados no Mundial de futebol na África do Sul.
Em conferência de imprensa em Singapura, Blatter indicou que a FIFA enviou uma carta às autoridades norte-coreanas a pedir mais informações sobre o assunto, porque “quer saber se essas alegações são verdadeiras”.

Uma carta? Enviem mas é o Bernardino. Sim, mesmo que dentro de uma carta…

Neste post onde inventaria quem, do centro para a a direita, criticou o conteúdo e oportunidade da proposta de revisão constitucional do PSD, o tal Miguel Abrantes elenca as seguintes personalidades:

  • Alberto João Jardim
  • Paulo Portas
  • Bagão Félix
  • D. Carlos Azevedo
  • Cavaco Silva
  • Santana Lopes
  • Paulo Rangel
  • Eu??????????????????

Estes tipos andam a fracturar no que fumam? Ou é já por via intravenosa? Vá lá que surjo em último, pode ser que quem olhe para o post não chegue ao disparate…

Para já, fosse eu de fígados tribunícios e processava já quem me inclui a fechar uma lista encabeçada pelo AJJ… É que podem ofender, mas há limites…

Será que ele está de volta e trocaram o outro? É que a notícia é da semana passada!

Elvas: Rondão contra encerramento de escolas

O Secretário de Estado da Educação, Valter Lemos reuniu hoje, quarta-feira, com os autarcas do distrito de Portalegre para discutir o tema do encerramento de estabelecimentos de ensino do 1º ciclo.

No concelho de Elvas há uma escola que tem menos de vinte alunos e que poderá não abrir as portas no próximo ano lectivo. Trata-se da escola básica de Vila Fernando.

Relativamente a esta matéria, Rondão Almeida, presidente do município já manifestou a sua oposição à implementação desta medida do governo.

Não é uma nem duas escolas. São várias aquelas de que recebo indicações de andar a ser leiloado aquele meio bloco de 45 minutos (ena!) que pode ser atribuído pelos órgãos de gestão a determinado grupo disciplinar, no âmbito da infinitesinal autonomia curricular de que dispõem.

Há sítios onde se pede que sejam apresentados projectos, outras em que se pede uma fundamentação e outras em que é quase uma espécie de atribuição rotativa que funciona.

Só que neste momento, na ausência de se conhecerem os elementos essenciais dos reajustamentos curriculares para os 2º 3º CEB, esta á uma iniciativa perfeitamente exemporânea e que só ajuda a acentuar clivagens internas entre grupos e/ou departamentos e a adensar a carga de trabalho no último mês de actividades lectivas.

Não seria mais correcto esperar para ver?

É verdade que este ME se caracteriza, como contraponto radical ao anterior, por uma assinalável ausência de acção, preferindo atirar umas ideias para o ar a ver se pegam.

Só que no próximo mês há muita coisa que precisa mesmo de ficar definida se é que o próximo ano lectivo é para arrancar em condições antes do Natal.

A menos que acabem com as férias, desculpem, com a interrupção lectiva do Verão.

Página seguinte »