És Tão Totó!!!


Porque é claro que, com o desemprego qualificado tão baixo, só se conseguia alguém com este tipo de solução de recurso.

A Fundação EDP contratou uma funcionária para a secção de arte que é sobrinha-neta de Eduardo Catroga, presidente do Conselho Geral e de Supervisão da EDP. A nomeação está a causar desconforto entre sectores do grupo EDP que não poupam Catroga nem o administrador executivo da fundação que tem sido também o seu rosto público, Sérgio Figueiredo.

Mas é claro que ao pintelho man ninguém diz nada porque tem as costas quentes por Belém e ainda é necessário consolá-lo por não ser o verdadeiro ministro.

Mesmo se assim ganha mais e tudo.

E já agora… mas por que raios a EDP precisa de uma Fundação? Para fazer navegar uns fundos à margem do fisco? Para comprar arte a alguém?

‘Há sexo para fazer bebés e sexo para fazer amor’

Em mais de 20 anos de investigação, a psicóloga Jacky Boivin tem destruído mitos sobre a fertilidade. Mas a mensagem que insiste em deixar é: não atrase a maternidade.

E ainda há o sexo por causa da acne.

Isto é absurdo ou apenas parvo?

Ou o laboratório funciona a energia muar?

Laboratório do PS foi criado nesta segunda-feira, apresenta ideias em 2015 e é pensar até 2024

Por outro lado, até 2024 ainda é capaz de ser pouco tempo para se conseguir um par de ideias de jeito a partir da plêiade de figuras notáveis que andarão de bata a mexer nos tubos de ensario e provetas.

Seguro diz que “não é o momento” para “desavenças” entre Presidência da República e Governo

… só serve para operacional de quem não se assume.

Miguel Relvas elogia “juventude bem preparada” que emigra

(c) Selecção de imagens e genial montagem sonora do Calimero Sousa

Para mim a parte mais deliciosa – para além da profusão de mãozinhas – continua a ser a sorridente busca do olhar ao 1’22”.

Não é que o António não tenha almofada certa se os chineses o mandarem embora, mas esta manifestação de profundo afecto – que lhe podiam ter explicado não ser muito apreciada em terras sínicas, que privilegiam a lealdade – é absolutamente comovedora. E cínica, penso eu de que.

Para alguns é 10.000 euros. A minha vale muito mais. Aliás, pago metade dos meus salários de um ano para a manter, se necessário for.

Há diferenças entre vertebrados e invertebrados.

Sei que há alguns encobertos felizes, mas no fim acertamos as contas.

Só se for a contagiar o ministro Mota Soares com qualquer coisinha má.

Governo quer incentivar funcionários públicos a participar em acções voluntárias

O Governo quer que a Administração Pública seja “contagiada” pelo voluntariado, já seguido em muitas empresas, e incentive os funcionários públicos a acções voluntárias para “dar um pouco de si à comunidade”, mas também vai apelar aos jovens.

… é que só dou a outra face quando me apetece.

Há casos em que não merecem tal, de modo algum, pela forma rasteira como certas pessoas actuam.

Para quem aqui passa, certamente será fácil recordar as reservas que coloquei no domingo, 17 de Julho, à proposta de lei do PCP para suspensão da ADD (aqui, aqui, aqui e aqui, entre outros posts), assim como à proposta equivalente do Bloco.

A troca de argumentos tornou-se muito azeda, com destaque para o modo ofensivo como Francisco Santos e José Manuel Vargas (sob o nick de Maverick, que agora se transformou em Leitor), ditosos amigos e companheiros em listas derrotadas para eleições no SPGL, adeptos da ortodoxia sindical mais empedernida, me trataram de forma repetida em comentários e em posts em outro blogue, chamando-me de tudo um pouco. Mentiram repetidamente e fizeram-no por ignorância ou má-fé pura. Opto, sem grandes pruridos, pela segunda hipótese, pois sei o quanto desagrado a cada um deles, por diversas razões que não fica aqui muito bem expor publicamente.

A certa altura lembro-me de afirmar que acreditava existir no grupo parlamentar do PCP inteligência suficiente para corrigirem o que pretendiam fazer e emendarem a mão.

Cumpriria a verdade, a decência e um mínimo de capacidade de enfrentar a realidade, que Santos&Vargas  fizessem um mea culpa perante as evidências.

Na 4ª feira não será votado qualquer projecto de lei do Bloco ou do PCP para a suspensão da ADD, mas projectos de resolução que não incluem as partes que eu na altura destaquei como juridicamente frágeis e politicamente desastradas.

Tanto o Bloco como o PCP apresentam na 4ª feira propostas de resolução passíveis de ser aprovadas por todos os partidos que votaram a suspensão da ADD em Março. Esta forma é bem mais inteligente, mesmo se sem força de lei, e está expurgada de entorses jurídicos.

Não sou falsamente modesto. Sei que tinha razão. Talvez por isso tenha respondido de forma tão extensa aos disparates de duas criaturas que, se fossem deixadas (bem como os seus amigos em diversos graus no movimento sindical e na blogosfera) de mãos livres, arrastariam os docentes que neles confiassem para o total abismo.

Felizmente, nem o próprio partido a que pertencem e prestam devoção acrítica lhes dá crédito.

Reunião n.º 8 – XII Legislatura, 1.ª Sessão Legislativa
Dia 27 de Julho de 2011

15:00 Horas
Declarações Políticas
Proposta de Lei n.º 3/XII (GOV)
 – Altera a Lei das Comunicações Electrónicas, que estabelece o regime jurídico aplicável às redes e serviços conexos e define as competências da Autoridade Reguladora Nacional neste domínio transpondo as Directivas n.ºs 2002/19/CE, 2002/20/CE, 2002/21/CE, 2002/22/CE e 2002/140/CE.
Tempos: Grelha D
Projecto de Resolução n.º 29/XII (PCP) – Suspensão do regime de avaliação de desempenho dos docentes e anulação da produção dos efeitos resultantes do ciclo 2009/2011.
Projecto de Resolução n.º 22/XII (BE) – Recomenda ao Governo que proceda à suspensão do actual modelo de avaliação do desempenho docente.
Tempos: Grelha D
Petição n.º 34/XI/1.ª (José Manuel de Jesus Oliveira e outros) – Solicitam que os Psicólogos inscritos na recém-criada Ordem não sejam desqualificados retroactivamente.
Tempos: 3 minutos a cada Grupo Parlamentar

Claro que agora podem sempre aparecer uns comentadores expertos a negar o óbvio. Mas, como disse, não sou cristão. Não dou a outra face.

“Ele já não conta com o eng. José Sócrates”

Marco António, Vice-presidente do PSD sobre elogio de Mário Soares a Passos Coelho e entendimento PS/PSD.

Será que este não percebe que é uma pescadinha num mar de tubarões? Para Soares, Passos Coelho só tem utilidade se assegurar o que Sócrates assegura. Estando Sócrates gasto, Passos Coelho interessa apenas enquanto estiver fresco. Mais nada.

O sempre-em-pé em tons de circo permanente. Clique na imagem para descobrir a última pirueta do cromo.

Indecente é a partir dos 2.08, pá!

Esforço? Consenso?

Bem… eles diz que teve o acordo da esmagadora maioria das organizações sindicais…

Espera-se contraditório firme.

Agora o clone. Chiça!

Não vi com extrema atenção as análises feitas nas televisões sobre a manifestação à rasca de ontem. Parei alguns minutos em várias delas, fiquei uns 15-20 minutos nas da SICN (com António José Teixeira a moderar) e TVI24 (com Constança Cunha e Sá). Tirando uma frase de CCS – algo como afinal, com o PEC4, passámos todos a ser precários – só Adelino Maltez parecia estar no mesmo país que eu habito (em termos físicos e mentais) e com que os manifestantes protestavam.

O resto foi um quase completo desenrolar de análises pré-formatadas pelas crenças políticas dos autores. Ou pela ausência de algo que dizer de substantivo. Pela negativa, um Ricardo Araújo Pereira na TVI24 claramente a cumprir calendário, sem nada para dizer, tirando um ou outro àparte engraçado e Rui Ramos, na SICN, a demonstrar o quanto o círculo que quer cercar (ou já cerca) Pedro Passos Coelho tem horror a tudo isto, uma coisa que não se pode, sei lá… Ao lado dele, Costa Pinto ainda deixava entrever 10% do que efectivamente deve pensar sobre o que se passou, mas Rui Ramos limitou-se a debitar um discurso perfeitamente anacrónico e quase ofendido porque na manifestação se notava uma maior inclinação para slogans de Esquerda.

Tão mau quanto um ortodoxo marxista das massas é um ortodoxo anti-marxista das massas.

Quando a análise de um fenómeno social abandona critérios de compreensão, para apenas se limitar a rejeições por preconceitos ideológicos, estamos mal, muito mal, se é isto que se está a preparar no horizonte. Os jovens à rasca podem ter diversas lacunas no seu protesto (e eu acho que sim…), mas desprezar o seu protesto porque faz lembrar manifestações antigas associadas ao 25 de Abril e 1º de Maio não é miopia, é cegueira mesmo.

Sérgio Sousa Pinto compara diploma do Governo sobre “bullying” a “gaita num funeral”

Para além de que nos pode criar um problema com a Velha Albion, na sua versão queen size.

« Página anterior