Éne Sistemas


… e por isso mesmo não ser capaz de construir toda uma mundivisão baseada numas férias ou estadia de curta duração num país onde tudo parece agradável a partir do hotel, resort ou residência universitária.

O melhor mesmo é ir ver se a FLAD ou a Gulbenkian me financiam uma visita de estudo ou uma fellowship.

A semântica vai evoluindo. Agora volta-se ao termo profissional, em vez de vocacional.

Crato vai assinar acordo para reforçar ensino profissional

“O Governo tem o maior interesse em reforçar e desenvolver o ensino profissional em Portugal”, disse á agência Lusa o ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, na véspera de se deslocar a Berlim para uma visita oficial de dois dias, a convite da sua homóloga germânica.

Será que levou comitiva de ramílios? É que um despegou daqui, aparentemente a tempo de…

Há quem tenha preocupações relevantes sobre o arranque do ano escolar… MacPro ou Toshiba Qosmio?

Identificámos quatro cenários para o ajudar a decidir na hora de renovar o equipamento informático no regresso às aulas. Os modelos e preços variam consoante as necessidades que se pretendem satisfazer.

E depois há todo aquele mundo com que se tem de viver no dia a dia…

Transportes: Fim dos descontos nos passes dos estudantes leva empresas a reduzir serviços

MPT-M apela a professores para não marcarem faltas de material escolar

Livros escolares? Já há quem alugue

Deviam era alugar tablets e smartphones e tal… manuais e cadernos? Que gente póóóbriiii!

 

 

Gaspar chegou à China e Portas já lá estava. E se…

Tem estado a ser a aberração mais recente deste processo todo. Relatores, CCAD e “júris de avaliação” têm recusado relatórios e grelhas de evidências com base em critérios altamente subjectivos.

Já nem falo dos que só querem em papel, enquanto outros só querem em digital. Falo da recusa de conjuntos de evidências ou de algumas específicas, só porque não se percebe bem o quê. Já aqui referi a recusa em aceitar a obtenção do grau de mestre como evidência de valorização profissional, mas há coisas tão ou mais mais giras como, por exemplo, ser recusada pura e simplesmente a entrega das evidências, por não ser preciso para ter Bom, enquanto em outros casos, para o mesmo Bom recusam-se evidências que não documentem o processo da evidência, mas apenas o poduto. Há ainda quem recuse algumas evidências quando se remete para documentos já produzidos anteriormente ou arquivados e disponíveis online. Há quem obrigue a apresentação de matrizes, grelhas e planificações, mesmo quando são comuns a um grupo disciplinar, enquanto há quem recuse estes materiais, exactamente por serem individuais.

Há de tudo um pouco.

Teria a sua graça, numa perspectiva de teoria do caos, caso não se olhasse para muitas das pessoas que são responsáveis por esses abusozinhos de poder, esses delíquios de sapiência pura, e não encontrássemos quem nunca seria capaz de distinguir uma evidência por muito evidente que ela fosse e quem só sabe fazer uma referência bibliográfica se a copiar de um guia qualquer. Mas o poder foi-lhes entregue para o poderem exercer, transformando em autoridade administrativa o que não passa de mediocridade intelectual.

Aliás, esta ADD tem algo em comum com as Novas Oportunidades pois permitiu que se elevasse a auto-estima de muito boa gente, certificando como competentes para algo quem só sabe contar estórias.

Vou recebendo daqui e dali, orientações para, exemplos de, portafolhas de ADDE. è cada cor, seu paladar. De uma orientação simples, cada escola e agrupamento – quando não optou pelo copy/paste -decidiu fazer a sua versão muito particular, na proporção directa da vacuidade adesiva.

Esquecem-se – ou não – que especialmente os contratados ainda devem concorrer a nível nacional e, portanto, entram na disputa com base em critérios completamente díspares.

Já sei… se o ME impusesse modelo único existiriam críticas quanto ao centralismo demolidor da coisa. Mas a verdade é que deixar à autonomia de cada criativa CCAD a definição das coisas só pode acabar em desatino.

Hoje, assim o tempo e a paciência permitam, exemplificarei.

Página seguinte »