E Se O Ridículo Fizesse Doer?


… ou os 50 tons de castanho.

Não são todos iguais, mas ficam no mesmo espectro.

Passos escolhe também a comunicação social como alvo: «Há jornalistas que querem expor episódios da minha vida fiscal apenas com o propósito de querer sugerir que somos todos iguais».

Quando se escolhe a comunicação social como alvo é porque se anda de cabeça perdida.

Ao ponto de se dizer este disparate acerca de alguém que tem um dos cargos mais importantes num regime democrático.

Passos considera que questões fiscais são de «natureza pessoal»

Não… neste caso não são de natureza pessoal, muito menos em quem se afirmou um enorme moralista das contas públicas e as andou sempre a equivaler à economia doméstica.

Devem ser públicas e são mesmo de interesse público.

Se não percebeu isso, deveriam explicar-lhe que o cerne das democracias liberais também passa por aqui e não apenas pelos chavões d”os mercados”.

Pub16Fev15

Público, 16 de Fevereiro de 2015

Até podem vir a aumentar as matrículas nos próximos anos, mas será na base da imposição desta saída para muita gente a partir do Secundário…

… eu estava a falar do Joaquim e nunca falei da Felismina, nem nunca seria capaz de o fazer.

 

correu a mostrar o mau traço.

 

Como seria de esperar, os pedidos de decsculpa de alguns ministros destinaram-se apenas a arrefecer o ambiente durante uns dias.

A fase seguinte, o processo de reformulação em curso (prec), caracteriza-se por culpar os informáticos e os computadores por sabotagens e bloqueios.

Agora é na Educação, em que um alegado “bloqueio” fez com que fossem disparados emails em todas as direcções. Ainda estou para perceber como um “bloqueio” em vez de produzir um “bloqueio” (ler a definição aqui) produz o seu oposto…

Claro que estas manobras de spin até podem ser assumidas com toda a sinceridade por personalidades algo messiânicas, que acreditam não ser suas as falhas mais do que evidentemente demonstradas. Quer a ministra da Justiça, quer o ministro da Educação já demonstraram incluir-se neste tipo de perfil.

Omita-se a realidade… que é do mais duvidoso gosto. As justificações fazem-me lembrar, no desastre da argumentação (mesmo se em áreas bem diferentes), as do ex-SE Grancho.

O que diz o director da revista deveria ser motivo para ele reconsiderar a designação de “cientista social” que os icêésses tanto gostam de exibir para o exterior.

Mais certo seriam chamar-lhe dantas.

Aguardo, com curiosidade, a reacção de tantos icêésses que ainda julgo não terem atingido a idade senil.

ICS suspende revista por causa de artigo com graffiti de “gosto duvidoso”

Imagens reproduzidas no ensaio são de graffiti ainda existentes em ruas de Lisboa contra o Governo e empresários. Director do ICS diz que eram “imagens e mensagens” que podiam pôr em causa o bom nome e imagem da instituição. E nega que tenha havido censura.

(…)

O responsável assume que a decisão de suspender esta edição foi exclusivamente sua “depois de conversar com muita gente no ICS”, incluindo o novo director da revista indigitado no início do mês na base da rotatividade do cargo. José Luís Cardoso admite que a direcção do ICS nunca teve qualquer intervenção deste género na revista, mas defende-se dizendo saber que tem “o apoio dos órgãos internos” do instituto. E vinca que “não há censura” nesta sua decisão. “O que está em causa é a qualidade do artigo e não a liberdade de expressão.”

 

QUE A CULPA FOI DA IMPRESSORA

 

(sem desprimor para a dita cuja)

Marinho e Pinto recusa dizer se recebeu subsídio de reintegração de 54 mil euros da Ordem

É entusiasmante ver como este gajo chama vigaristas aos outros.

Fiquei a saber que os alunos de cursos de formação inicial de professores são dos mais pobrezinhos do Ensino Superior e que isso explica que escrevam com erros, tudo de acordo com um “investigador” de quem tenho discordado muito mas a quem dedicava alguma consideração intelectual.

Percebi, por fim, graças a ele, o objectivo das políticas governamentais de proletarização da classe docente.

Da pobreza vieste, para a pobreza caminharás!

(queriam salários líquidos de quase 2000 euros no fim de 40 anos de carreira, ó malandragem? ide lavar escadas como vossas mães ou estivar e varrer ruas como vossos pais e avôs!)

… é a daqueles pseudo-especialistas e alegados jornalistas da área “económico-financeira” que agora andam a esconder toda a obsta que escreveram e disseram sobre como salvar o país com base nos ensinamentos dos salgados, como antes dos rendeiros.

Há livros inteiros escritos de pura ficção sobre o tema.

Tão mitómanos como o outro, só lhes falta ir estudar para Paris com o que ganharam a enganar o pessoal.

Shitasses como o outro. Moços de fretes.

… quase tantos quanta as parvoíces que crescem por aí, que nem fungos depois de chuvada em ambiente pastoso…

IMG_4643

 

Gov4

… que comentar seria pura crueldade para com a ignorância do actual PM e o Expresso achou por bem esclarecer que a imagem não é uma fotomontagem.

Passos quer para Portugal espírito dos Descobrimentos

DN7Mai14

Só se fosse para citar o vicentino Apariço:

Gil

 

 

Gaspar lembra que bisavô de Ferreira Leite não quis pagar dívida

Mas isto é argumento?

Mas quer que escavemos a família dele?

Bora lá… comecemos com o que o Francisco Louçã pensa das suas políticas de Vítor Louçã Rabaça Gaspar.

Já agora… porque raio estes tipos têm a mania de falar usando as mãos assim? É que desta forma não sei se…

Entrevista com o ministro das finanças

 

Migrado para o feicebuque, o mui ético Ramiro anda há uns dias a zurzir-me e eu nem sabia. Chama-me “general do sociologismo esquerdista” para cima e para baixo, pelo meio de vídeos que aqui eram deixados há tempos por um certo comentador :-). Dá um bocado nas vistas, porque se percebe que, afinal, sempre tive razão na denúncia desse pseudo-“comentador” que por aí ainda aparece e só desanda quando leva umas bengaladas.

O mais curioso é que aceitei colaborar há dias com um grupo de estudos que, na sua origem, está ligado a movimentos de matriz católica.

O que faz de mim um esquerdista sui generis.

Entretanto, gostaria de sublinhar que por aqui as críticas são feitas com clareza e escassa adjectivação, até porque o próprio se elogia a si mesmo o suficiente e eu fico sem o que dizer perante coisas destas:

RMSenil

Que emoção, meu Deus, que emoção.

Vale a pena ser fiel amigo do grande líder. Nem é preciso uma pacc, pois tem um currículo de luxo para o cargo.

José Maria Teixeira Leite Martins, João Almeida e António Manuel Costa Moura são os novos secretários de Estado

(…)

Já João Almeida, de 37 anos, novo secretário de Estado da Administração Interna, era porta-voz do CDS-PP e deputado eleito por aquele partido.  Licenciado em Direito, frequenta um mestrado em Economia e Políticas Públicas e é atualmente vice-presidente do grupo parlamentar do CDS-PP e porta-voz do partido. Antes da sua eleição como deputado foi adjunto da então vereadora Maria José Nogueira Pinto na Câmara Municipal de Lisboa, presidente do Conselho da Administração do clube de futebol “Os Belenenses” e secretário-geral do CDS-PP.

No Roque Santeiro havia um personagem (Sinhozinho? Zé das Medalhas?) que explicava muito bem alguns dos efeitos da acumulação de humores.

DN17Nov13

DN, 17 de Novembro de 2013

Aguarda-se programa em colaboração com Camilo Lourenço, João C+esar das Neves e o Arroja Jr.

Rui Machete diz que Portugal só evita um novo resgate se juros descerem para 4,5%

Portugal está a sair da recessão técnica, diz Machete

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, afirmou hoje, na Índia, que Portugal está “a sair da recessão técnica” e destacou que a economia portuguesa está hoje “muito mais competitiva”.

Página seguinte »