É Já A Seguir…


… vou aqui referir dois tipos de pessoas que me divertem particularmente quando estão a pensar que me conseguem aborrecer.

Um dos tipos, que reencontrei há dias, é o de quem acha que me aquece ou arrefece muito dizerem que não conhecem este blogue ou a mim e que só conheceram porque não sei quem lhes disse que eu tinha escrito algo que as atingia. Mas depois têm os posts todos impressos e lembram-se de datas e pormenores de que nem eu já me lembro. É pá, o lado para que adormeço melhor é o daquelas pessoas que eu nem tenho qualquer interesse que me conheçam, nem eu em conhecê-las, só lamentando que tenhamos chegado a encontrar-nos.

O outro tipo é de maior proximidade e a rabujice caracteriza-se por mostrar a sua atitude de pretenso desprendimento do género “eu raramente vou ao teu blogue, pois tenho mais que fazer, tenho muito trabalho na escola e só no outro dia é que vi que, se calhar, estavas a escrever sobre mim porque a Beltrana me avisou”. Este tipo de criatura diverte-me muito em particular porque se caracteriza por daquelas que se for preciso até sabem melhor as vírgulas que errei do que euzinho mesmo e são capazes de ir buscar coisas ao arco da velha que nunca me lembraria a mim. Na maior parte dos casos nem estava a falar del@s, excepto neste post em particular.

Que hei-se eu fazer, é 2ª feira, um tipo não pode encher o saco logo para a semana toda… e se sou o plesidente desta junta posso escrever o que me apetece no boletim da junta.

cat-in-the-hat

 

a tuítar qualquer coisa que lhe passe pela mona. Eu até tenho compadres do Benfica, sobrinh@s do Fêcêpê e tudo.

Nem me daria ao trabalho de lá ir atormentá-la, porque aquilo é muita laca.

Sou muito tolerante com as pessoas profundamente equivocadas nas suas convicções. Mas ainda bem que assim é, pois a “luz” não pode nascer para todos ou então ainda acabamos todos encandeados.

… mas deveria existir um certo decoro nestas situações em que se está a emitir opinião sobre um patrono, um mentor, uma luminária pessoal que deu papel especial à organização a que se preside na ancestral disputa com a APM.

Isto é como o visconde de Alguidares de Baixo avaliar o conde de Todos os Alguidares, seu suserano.

EXP2Ago14b

Expresso, 2 de Agosto de 2014

De qualquer modo, nos meus tempos de Faculdade, com 13 ainda se ia a exame…

 

… são todos formados por equivalência na Lusófona (com a devida vénia ao Jornal do Fundinho pela utilização da imagem):

Juízes

 

… em que os básicos e secundários vivem há anos.

No caso da A3ES é notória a falta de confiança do MEC na acreditação que tem andado a ser feita aos cursos. Por acaso, é daquelas coisas em que não está completamente errado, porque – como no não-superior – há gente a avaliar que não parece ter a devida competência para o fazer e, mais grave, ter evidentes conflitos de interesses na avaliação feita.

Pub30Nov13

Público, 30 de Novembro de 2013

… para ser recebida por um PS órfão de alguém que tenha um discurso (mesmo que errado ou oportunista) sobre Educação…

Exp30Nov13

Expresso, 30 de Novembro de 2013

Pois o pragmatismo é transversal e não me venham com acasos e coincidências em organizações que podem ser tudo mesmo dadas a acasos e coincidências.

Aliás, bastaria recordarmos quem se prestou a ser presidente da CAP de Santo Onofre há uns anos, na sequência da demissão da direcção do agrupamento, para que se perceba que as zonas de sobreposição de interesses são mais dos que a vista atinge e do que podem transparecer de inflamados comunicados de luta.

eu, por exemplo, conheço uma escola privada que arrancou, retirando várias turmas à escola secundária pública da respectiva freguesia, tendo como parceiros apenas o ME de então e as autarquias locais, todas vermelhinhas

Sendo que em troca a entrada era do Pires de Lima… está-se mesmo a ver que… os interesses económicos rejubilariam.
Exp13Jul13

Expresso, 13 de Julho de 2013

Passos Coelho faz declaração às 19h30

A declaração deverá ser conjunta, mas só o líder do PSD deverá tomar a palavra após reuniões dos partidos. Portas deverá ficar no Governo, com posição reforçada.

Quanto à declaração, a pessoa amada parece que não pode pronunciar-se…

Poder ficar, pode, mas não será a mesma coisa.

… quando há tantas grandes superfícies de acesso gratuito e o Diário da República pode ser consultado online sem qualquer encargo.

Acabadinhas de fazer para servirem de entretém enquanto se espera pelo filme de acção da suaré.

IMG_0447b

Isto hoje vai ser um orgasmo colectivo nos comentadores políticos, eles próprios políticos, em tudo o que é televisão. opm sorte, até andará lá por alguém com alguma lucidez (espera que alguém tenha convidado o J. Adelino Maltez, o único capaz de aliar análise a sério e humor sibilino…).

Diziam que o governo não duraria até ao Verão, mas com esta chuva…

sol22MAr13

Sol, 22 de Março de 2013

os teras.

Aquilo da DGAE.

Nada de excitações prematuras.

Deixá-los poisar.

Ainda agora queriam que um tipo submetesse e agora já avisam que podemos cancelar.

E que tal se colocassem as coisas online já depois de testadas, sem ser em versão beta e depois a malta que vá detectando as falhas?

Desculpem lá mas… acham que os tipos que assaltaram a Bastilha levavam casas de banho portáteis?

E pensam que na Sierra Madre havia antenas da Vodafone?

Ou que no Gulag o room service era do melhor?

Ou que a malta na Praça Tahir só usava desodorizantes amigos do ambiente?

“Não nos deixaram ir à casa de banho, não nos deixaram sequer fazer um telefonema”

Revolução e papel higiénico perfumado não rimam.

Volta Cunhal que esta malta precisa de lições sobre coisas muito básicas…

Professor sem colocação volta à aldeia onde nasceu para se dedicar à agricultura.

Que bom… e vão aprender a falar alemão ou apenas a tocar caixa, já que o piano fica mais para os franceses…?

«Com as naturais adaptações à nossa realidade e com a preocupação constante de permeabilidade entre ofertas, de forma a permitir aos jovens no ensino profissional a passagem ao ensino científico-humanístico e vice-versa, a troca de experiências com as escolas e empresas alemães será certamente enriquecedora para o sistema educativo português», lê-se numa nota do gabinete de Crato enviada às redacções.

Incentivar a troca de informação sobre metodologias de trabalho e práticas, promover acções para o intercâmbio de alunos do ensino profissional, profissionais educativos e representantes empresariais e «criar um grupo de trabalho bilateral, composto por representantes dos dois países, com o intuito de coordenar, acompanhar e avaliar a implementação do Memorando de Entendimento» são alguns dos objectivos do acordo assinado esta segunda-feira em Berlim por Nuno Crato e pela ministra da Educação e Investigação da Alemanha, Professora Annette Schavan.

Quanto à nota de imprensa, o aroma eduquês é evidente (os intercâmbios de experiências e os grupos de trabalho bilaterais, os intuitos de coordenar, acompanhar e a avaliar o que nunca é avaliado, são quase marcas d’água), pois se usam demasiadas palavras para explicar o que se resolveria em duas linhas.

Só faltou mesmo qualquer coisa transversal, que nem toda a malta já lá vai mesmo na horizontal.

Do insomne (comentário às 2 da manhã) mega-director (ou equivalente) laranja Agnelo, mais um dos que acha que a ofensa tem sentido único, ou seja, o dele. Muitos pecados devo ter cometido na minha vida divina para padecer tanta inanidade em vida.

… do outro ministro Miguel, não me apetece comentar. Demasiado fácil. Não se deve bater a uma pessoa que abre tanto os olhos apesar de usar óculos. Fica mal.

Página seguinte »