Desvinculação Total


Quais Sírias, quaisquê!

A malta vai logo de machete em riste e à cabeçada…

Machete anuncia resposta de Portugal a contestação espanhola sobre as ilhas Selvagens

Portugal prepara-se para enviar documento à ONU onde reteira as suas intenções em relação à Zona Económica Exclusiva das Selvagens, tendo em conta o estatuto que defende para estas ilhas.

E Olivença, pá?

Saberá a FNE que as pessoas já receberam ordem de mobilidade? Ou vai remendar-se tudo de novo como no ano passado e varrer para debaixo do tapete a porcaria que andaram a fazer? Outra vez…

FNE afirma que MEC vai corrigir divergências entre legislação e negociações

O secretário-geral da FNE disse que o MEC se mostrou disponível para acolher as sugestões da federação para “corrigir divergências” entre a legislação publicada e o que foi negociado.

A “Salvação Nacional” está entregue a Alberto Martins, Jorge Moreira da Silva e Pedro Mota Soares.

Entre este casting e o da Tourada dos (quase) Famosos venha o Tino de Rans e escolha.

doomed

Há ou não há governo?

Se bem percebi, há o mesmo, com o demissionário por demitir.

Há ou não eleições?

Se bem percebi, é para haver para o ano, desde que PS, PSD e CDS concordem em governar, sejam quais forem os resultados.

Ou seja, Cavaco Silva, na sua pseudo visão formalista e minimalista da presidência, assumiu a presidência do Conselho de Ministros.

Caso o Spielberg esteja ocupado, há sempre o J. J. Abrams.

 

4. Arrufo passageiro.
.

Maria de Luís Albuquerque governante desconhecia as acções de, por exemplo, Maria de Luís Albuquerque gestora pública.

 

ping

Qualquer dia dizem que a Europa desarrancou as oliveiras e sobreiros e remantelou a frota pesqueira!

Cavaco diz que a Europa melhorou a agricultura

Será que não há noção do ridículo, com estas afirmações?

Ou é mesmo uma crença cega na destruição criadora?

Cavaco: Sétima avaliação “foi inspiração da Nossa Sra. de Fátima”

Sarah Palin Calls for Invasion of Czech Republic

Sarah Palin called for the invasion of the Czech Republic today in response to the recent terrorist attacks in Boston.

In an interview with Fox News, the former governor of Alaska said that although federal investigators have yet to complete their work, the time for action is now.

“We don’t know everything about these suspects yet,” Palin told Fox and Friends this morning, referring to Tamerlan and Dzhokhar Tsarnaev, who allegedly carried out the Boston Marathon attacks. “But we know they were Muslims from the Czech Republic.

“I betcha I speak for a lot of Americans when I say I want to go over there right now and start teaching those folks a lesson. And let’s not stop at the Czech Republic, let’s go after all Arab countries.

“The Arabians need to learn that they can’t keep comin’ over here and blowing stuff up. Let’s set off a couple of nukes in Islamabad, burn down Prague, then bomb the heck out of Tehran. We need to show them that we mean business.”

Can’t See Russia…

Although hosts Steve Doocy and Gretchen Carlson applauded Palin’s jingoism, they immediately attempted to rectify her multiple geographic errors.

“Well Islamabad is the capital of Pakistan, which isn’t Arab,” Carlson corrected, “and Tehran is the capital of Iran, which is predominantly Persian. But I do see your point.”

“Also Czech Republic isn’t really an Arab or even Muslim country, I don’t think,” Doocy added, “but otherwise what you’re saying makes a lot of sense. I think most Americans wish Obama would step up and lead on this one.”

Palin, however, didn’t take kindly to being corrected and defended her analysis.

“Steve, that’s probably one of the most ignorant things I’ve ever heard. How is Czech Republic not a Muslim country? You saw those brothers, they were Islamic and they were Chechen!”

“Yes there were Muslim and they were ethnic Chechens,” Doocy started, “but they grew up mostly in Kyrgyzstan and the United States. And more importantly, Chechens don’t come from the Czech Republic, they come from Chechnya, which is part of Russia. “

“What’s the difference?” Palin responded. “Isn’t Russia part of the Czech Republic?”

“No, the Czech Republic is a separate country. It’s part of the European Union and a strong NATO ally,” Doocy noted. “But heck, why not? Let’s invade. What could go wrong?”

Depois de ter sido acoitado à força toda e nem sequer mal pago?

Álvaro Santos Pereira diz que Portugal está no pós-crise

O Ministro da Economia foi à televisão

… para uma qualquer coisa jovem. Garanto que o sotaque é o mais interessante deste tipo armado em engraçado. Ele mais a sua Tânia e o seu romantismo não queirosiano. Parece que foi descoberto na net, foi almoçar com o equivalente e deu nisto.

Estamos entregues ao bom sabor da selva?

No bom caminho para?

Estou este ano, por contingências diversas mas com imenso prazer, a leccionar pela primeira vez em mais de uma década, o 7º ano de escolaridade de História. Três turmas, duas regulares e uma de PCA. Até 1992 leccionei 3º ciclo mas depois disso só de forma muito ocasional.

Tenho, portanto, uma noção do que foi evoluindo entre o que se fazia mesmo no arranque do programa ainda em vigor (tendo chegado a fazer em coautoria um manual de 7º ano que julgo agora plenamente enquadrado, pois à época foi considerado demasiado complexo), como a coisa foi sendo simplificada e amputada à medida que os tempos lectivos foram minguando e como está neste momento.

Também é importante o facto de, há poucos meses, ter participado na planificação para as aulas do 3º ciclo na minha escola e saber quantas semanas tem o ano lectivo e quantos tempos lectivos cada semana.

Por isso, vamos lá considerar que são 38 semanas com 3 tempos de 45 minutos (ou um de 90 e outro de 45). Isto dá um máximo de 114 tempos lectivos.

Descontemos um punhado de feriados. Vá lá… apenas 4. Ficam 110 tempos. Descontemos 12 tempos para realização de testes (dois por período, coisa pacífica) e 3 tempos para discussão da avaliação no final de cada período. Já temos apenas 95 tempos disponíveis. Imaginemos que não se fazem quaisquer outras actividades que não sejam as ditadas pelas metas, nem saídas para visitas de estudo, nem quaisquer interrupções decorrentes de outras actividades extra-curriculares na escola (visitas de outras disciplinas, desporto escolar, etc). Imaginemos ainda que nem se falta uma única vez porque todos temos saúde de ferro, nenhum parente a precisar de apoio ou algo vagamente… humano.

Temos 95 tempos de 45 minutos.

Quantas metas define o programa para o 7º ano?

Apenas 185, distribuídas por 4 domínios.

Com o detalhe delicioso dos 4 primeiros subdomínios terem todos 25 metas numa simetria assinalável, entre comunidades recolectoras e produtoras, neolítico, mundo helénico e Roma.

Se as metas fossem coisas elementares poderíamos considerar que a coisa seria exequível nos limites da aceleração exponencial do modelo de aulas expositivas sem qualquer discussão, debate, esclarecimento de dúvidas, análise de documentos e todas aquelas minudências que fazem parte do ensino, mesmo do não-eduquês.

Mas não.

As metas são coisas deste tipo:

Conhecer o processo de hominização

1. Localizar as regiões do mundo onde foram encontrados vestígios dos processos de diferenciação da espécie humana, destacando a importância da arqueologia, bem como o carácter provisório e limitado do conhecimento científico.
2. Identificar as principais fases de evolução desde o Australopithecus ao Sapiens Sapiens, realçando a lentidão do processo.
3. Enumerar as mutações fisiológicas correspondentes a cada estádio de desenvolvimento da espécie humana, salientando a importância da interdisciplinaridade para o estudo destes processos.
4. Reconhecer o fabrico de instrumentos, o domínio do fogo e linguagem verbal como conquistas fundamentais.
5. Saber relacionar esta problemática com questões tratadas pelas ciências da natureza e pelas religiões (evolucionismo/criacionismo).

Pela tabela de tempos disponíveis isto tudo deverá ser dado em 90 minutos, mais um bocadinho de outra aula de 45. Se for em 90+45 minutos já ficamos em défice.

É pá… está bem… é do género despejanço a metro… como é possível que certos doutores façam nos anfiteatros académicos, sem direito a questões ou interrupções.

Já percebemos…

Eles nunca viram uma aula de 7º ano, a não ser em visita guiada… ou então em regime de ouve e não bufes.

(nota final: em boa verdade num ano lectivo, com sorte, sem ser numa realidade alternativa com tempo elástico, conseguem-se 80 aulas/tempos de 45′ “de matéria”… o que significa que as metas acima descritas devem estar contidas numa aula de 90 minutos).

De toda uma escola ou agrupamento. Independentemente do que tenha sido alegado. A nova estratégia preguiçosa e terraplanante da DGAE. De novo sem contra-argumentação, mas mera evocação generalista  do artigo 48º do CPA e de duas normas do ECD…

… há aberrações deste tipo.

PS

O homem tem direito à opinião dele, claro. Pode ser politicamente incorrecto à vontade, nada a dizer. Pode ser polémico, etc, etc. Problema, problema é ter sido interrompido por aplausos. E ter aquele ali ao lado todo de tacha arreganhada.

Pronto… 35.000.

Ministro da Economia afirma que mais de metade dos alunos já está no sistema dual de aprendizagem

Vamos lá então a perceber… se o sistema dual está numa experiência-piloto com uma dúzia de escolas… como é que…?

A menos que…

… isto tudo seja uma treta pois, como se estava a perceber, tudo o que até aqui era Profissional, CEF, etc, vai ser incorporado como dual.

E não era preciso aquele folclore de idas e vindas à Alemanha, a menos que seja para a tia Ângela obrigar a Autoeuropa, a Siemens, etc, a oferecer estágios a uns quantos tugas e depois fazerem-se uns brilharetes mediáticos com a coisa.

 

… mas até tinha respeito pelas Forças Armadas.

Até que…

Jardim distinguido por militares como “homem de honra e de uma só palavra”

« Página anteriorPágina seguinte »