Desculpem Lá!


O programa Pluvius bloqueou.

Já se apuraram responsabilidades e dois querubins foram privados do uso das asas enquanto não resolverem o problema.

Spedro1

 

Mé: “Matar tudo quanto é profe!”

B’gode: “É inadmissível! Uma pizza pelo meu cavalo!”

Mé: “Shakes Speer?”

B’gode: “Iá, é o nome, Shakes Speer The 13th, uma voltinha?”

Mé: “Iá, meu!”

B’gode: “Ó kapa, só partir um braço e amputar pernas.”

Mé: “Mas assim não há mobilidade!”

B’gode:” Vai uma voltinha ou não?”

B’gode: “Vitória, não haverá mobilidade!”

 

É deprimente verificar como de forma recorrente as análises e os posicionamentos de muita gente se definem sem qualquer base racional ou argumentativa que não seja estar contra estes ou a favor daqueles.

Sobre as matérias em apreço, sobre os factos, sobre as causalidades, quase nada.

Há um nível de reactividade a cores específicas que me continua a espantar em seres que se afirmam racionais, sendo que para serem emocionais o sejam com coisa que valham a pena e não com filiações partidárias.

eu não sou de intrigas, mas que um poeta já alegrote apareceu na tv argelina portuguesa, apareceu:

… foi dizer uma crónica.

… percebeu que se tem professores em horário zero e coisas assim, fica praticamente a custo zero incorporar mais uns milhares de alunos na rede pública, poupando uns milhões em contratos.

Podemos discordar mas… afinal… os contribuintes entenderão!

E por muitas cortinas de fumo e diversão que se arranjem…

[aqui]

Apenas 13% dos portugueses fala correctamente pelo menos duas línguas

A média europeia é de 25% e Portugal fica aquém deste valor: apenas 13% dos portugueses fala correctamente duas línguas estrangeiras, uma quebra de dez pontos percentuais, face à anterior avaliação, em 2006.

Uma questão… como é que se perdem 10% em 6 anos nesta matéria? É que é daquelas coisas que a mortalidade não explica… Emigração dos bem falantes?

Página seguinte »