Coisas Muuuito Estúpidas


… quando se tem o ministro Relvas a nomear a esmo, os buracos financeiros que sabemos, os amorins e berardos a quererem passar por indigentes e tantos perdões a gente sem nenhuma necessidade.

No apoio às necessidades especiais deixam de estar presentes os assistentes sociais, os monitores e os técnicos de psicomotricidade.

Isto sim é promover o insucesso. Não são os exames que conduzem ao insucesso ou a uma Educação selectiva e não-inclusiva, é este tipo de cortes absolutamente imorais e imbecis. Porque cortam qualquer possibilidade séria destas crianças e jovens superarem os seus enormes handicaps.

Não se sacrificam os mais fracos e vulneráveis em tempos de crise.

De Nuno Crato e Pedro Passos Coelho esperava muito maior sensibilidade em relação a estas questões. Por motivos de inteligência e sensibilidade.

Não me interessa o que os mafarrricos e os-que-já-sabiam digam ou critiquem, evocando que sempre acharam que.

Fica aqui bem claro que esta é uma questão que separa as águas entre quem acredita que a Educação é algo mais do que uma sucessão de estatísticas e encargos e quem a encara como um qualquer pasto para Tios Patinhas de lápis atrás da orelha e folha de excel no portátéle de última geração.

Há vidas de pessoas para além do défice. Isto é absolutamente vergonhoso. Nos últimos anos tenho trabalhado com alunos com NEE e a falta de meios é gritante para diagnosticar correctamente certas situações e facultar um apoio efectivo para conseguirem desenvolver competências e adquirirem os conhecimentos essenciais para terem uma vida digna e funcional.

Pornografia é isto.

… quase nenhum publicável sem correr o risco de uma queixa-crime por atentado ao bom-gosto.

Ana Sofia. O docente universitário que se disfarçava de mulher para perseguir homens

Bonecos Estrunfes vivem num regime estalinista e racista

Os famosos bonecos azuis, criados pelo ilustrador belga Peyo, estão envolvidos numa grande polémica em França, onde um académico afirma que os Estrunfes de inocentes bonecos nada têm.

Ainda se vão lembrar de acusar o Obélix de ser uma apologia da obesidade e o Astérix de ser toxicodependente.

… e um tipo a querer respeitar o período de reflexão. Mas há coisas demasiado estúpidas, mesmo para um pobre político com poucos segundos de televisão.

inho

Bati em retirada da minha sala com o portátéle nas mãos. Do exterior, chega-me o zunir quase permanente de uma serra eléctrica que corta qualquer coisa para as obras de remodelação de uma loja dois prédios abaixo de onde moro.

Nos últimos dias o martírio começou antes das 9 da manhã (ok… já tudo anda levantado) e tem-se estendido por mais de 12 horas, com ligeiras interrupções.

Como disse, estou a dois prédios de distância e a acústica nem me é desfavorável.

Espanto-me com  a placidez de quem mora no próprio prédio, nos que estão ao lado ou mesmo defronte. Ontem a chiadeira acabou quase às 21.30 sem que ninguém protestasse.

Hoje parece ir pelo mesmo caminho. Desde há um par de horas que acarinho a ideia de ir fazer uma blitz lá abaixo Só que sei que estou com as turbinas demasiado oleadas e, por outro lado, irrita-me a apatia de quem leva com aquilo em cima e parece não se incomodar.

Estou fartinho de me meter em causas alheias, ganhando nada para além de chatices e algum sentimento de consciência limpa.

Já não me chega.

Eu até posso vir para aqui que o router fica mais perto e tudo…

Mas se o tipo passar das nove e meia, não sei, não… sou capaz de quebrar o ramadão pessoal que tento atravessar há algum tempo, apesar de atentados como este e outros.

Às 23.52, 23.53 e 1.01. Foi alguém a quem eu possa ajudar?

É que isto é muito amador… Não há já hackers competentes como antigamente?

… para apresentar os Óscares. Telefonaram-me de Hollywood a perguntar se estaria disponível na eventualidade de e eu respondi que estaria em caso de, mas não se confirmou, pelo que o convite que era para ser não foi e, por isso mesmo eu confirmo que nada aconteceu, embora pudesse ter acontecido se.

Governo prepara redução do IVA para o golfe

Estava a ler qualquer coisa sobre as promessas do nosso PM e lembrei-me daquela dos 200 euros por criancinha gerada para popular e rejuvenescer o nosso Portugal.

Que mal pergunte: alguém coitou a pensar naquilo? E geraram jovem vida a pensar que? Aprenderam a lição? Quem se multiplica de forma insensata com base na palavra do engenheiro acaba subtraído e nada pago?

Na RTP1 esteve agora a passar uma peça sobre os preparativos das forças de segurança para enfrentar uma eventual manifestação daqueles que são conhecidos como black block.

Nas imagens, um gripo completamente descoordenado de polícias investe contra um pequeno grupo de pretensos manifestantes.

O espectáculo é deprimente.

No final, um responsável policial admite que houve descoordenações e que é necessário melhorar algo.

Bem…

Isto foi com um ensaio combinado!

Imaginem numa situação real…

Se fosse aos black block e afins, caso estejam a pensar fazer alguma coisa, mandava a segunda equipa e deixava os titulares a descansar para a próxima jornada…

Guilherme da Fonseca, jurista, ex-conselheiro do Tribunal Constitucional e ex-dirigente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público, recentemente proposto pelo PCP para Provedor da Justiça, terá feito declarações ao Público sobre a redução salarial na admionistração pública que julgo roçarem o caricato.

Terá afirmado ele (cf. . 22 do Público de hoje) que não há inconstitucionalidade na medida, porque isso só aconteceria se a medida pusesse em causa a sobrevivência das pessoas.

O que eu questiono, acho que de forma óbvia, é como poderemos então definir, nos termos apresentados, o limiar da constitucionalidade de uma medida de redução salarial?

A partir de que valor uma redução salarial é ou não constitucional?

Mil euros? Quinhentos? Qual é o limiar da sobrevivência? Por que padrões nos regemos? Cabaz de compras em que grande ou média superfície?

Para mim, leigo em leis e com simplérrima formação em História, considero estas declarações – se assim o foram mesmo – um tremendo disparate e quero mesmo acreditar que são fruto de um qualquer erro de comunicação entre o juiz-conselheiro jubilado e a jornalista, porque a serem o fiel retrato do pensamento de Guiherme da Fonseca seriam de uma confrangedora curteza de vistas, coisa que nem a um travestido intelectual vital do regime ficaria bem.

É necessário começar já a abastecer a casa de mantimentos e a limpar os abrigos anti-aéreos?

Governo preparado para resistir ao FMI pelo menos por 2 meses

Se o ridículo matasse…

Não quererão antes dizer que querem ganhar tempo antes de se declararem incompetentes?

A seguir anunciam a extinção dos dodôs e dos dinossáurios:

Governo anuncia extinção de entidades que não existem

São pelo menos nove os organismos que o Governo anunciou que iria extinguir no próximo ano e que, afinal, já não existem ou cujo encerramento já estava previsto para este ano. Da lista de 50 organismos, cerca de 18% são, assim, extinções ‘virtuais’ – em 2011 já não existiriam, ou não deviam existir, por ordem do Governo.

“Angelina Jolie seria perfeita”

Quando questionado por Nuno Markl, em entrevista na Rádio Comercial, sobre quem melhor do que o próprio para fazer de Castelo Branco caso a biografia ‘Toda a Verdade’ fosse transformada em filme, o ‘Conde’ respondeu sem pensar muito: “Angelina Jolie seria perfeita para desempenhar o meu papel”.

Ministra espanhola quer «medida especial» para proteger o polvo Paulo

Então internem-nos… por exemplo… numa prisão. Chamem-lhe outra coisa… clínica de reabilitação…

Corruptos podem ter lesão cerebral, defende investigador

Falhas na região cerebral do córtex pré-frontal podem explicar, pelo menos em parte, o fenómeno da corrupção. Segundo Antoine Bechara, neurologista da Universidade de Iowa, essa lesão cerebral é semelhante à encontrada nos cérebros dos assassinos psicopatas.

Chegada por mail:

Face aos processos de fusões de agrupamentos de escolas com escolas secundárias, de norte a sul de Portugal, e à consequente nomeação de Comissões Administrativas Provisórias, como é possível que estejam a ser entregues listas com candidatos que vão deixar de ser titulares deórgãos de gestão nas próximas semanas?

Afinal o que custaria ter escrito no despacho inicial que o dito cujo produzia efeitos a partir de 1 de Junho?

Fosse em tempos de Santana e já não havia Governo. Mas agora o bicho-papão já tudo justifica.

Teixeira dos Santos clarifica que novas taxas entram em vigor “a partir de Junho”

O ministro das Finanças afirmou hoje que emitiu um despacho “clarificador” para que “não subsistam dúvidas” de que as novas taxas de IRS só entram em vigor “a partir de Junho e somente a partir de Junho”.

Eu acho que a partir de agora todos nós temos direito a emitir actos clarificadores sempre que façamos qualquer coisa mal feita, com a desculpa de que foi mal interpretada.

Tipo a carreira legislativa valteriana. Ou faltas (in)justificadas no Estatuto do Aluno.

Por exemplo: os meus alunos que disserem que vivemos em democracia desde 1926, ao verem a cruz vermelha (traumatizante, eu sei, mas a verde seria ostensivo exibicionismo sportinguista) nos seus testes, poderão sempre clarificar que o que eles queriam dizer era que vivemos em democracia desde 1974. Ou se eu assinalar que está errado dizer que o Salazar foi um grande promotor do desenvolvimento nacional, eles clarificarem que não era isso que queriam dizer, apenas se esqueceram de formular a negativa.

Ou clarificarem que não queriam dizer que o Afonso Henriques tinha sido o fundador da 2ª ou 3ª dinastia, mas sim da 1ª.

Aliás, eu acho que isto podia ser aplicado ao próprio país e que o Afonso Henriques é que deveria ser chamado a clarificar o que é que queria mesmo naquele dia de 1128 quando se foi pôr à espadeirada por terras do Pimenta Machado.

No fundo ele queria era a incorporação do Condado no reino de Leão, o problema é que foi mal entendido, pois assinou de cruz o pergaminho e nem leu o treslado.

Vai daí mandou a mãe para um convento e não para o Corte Inglês de Vigo como tinha sido acordado entre as partes às 3 da matina, mesmo antes de tomarem um copázio de hidromel e dançarem um corridinho.

Afinal, o diploma de monarca tinha sido obtido no centro das Novas Oportunidades de Portucale, após duas sessões de esgrima, uma prova prática de tiro ao javali com arco em madeira de carvalho e três juramentos em como iria embarretar o primo Afonso sempre que a real politik o exigisse..

Pudesse Afonso Henriques clarificar muita coisa e talvez percebessemos melhor que Portugal nasceu de um equívoco legislativo.

PSD quer desempregados a trabalhar de graça

Ministra do Trabalho prevê descida do desemprego em Abril

« Página anteriorPágina seguinte »