Coisas Muuuito Estúpidas


Fui reler:

Parece relativamente compreensível que um sistema descentralizado e concorrencial funcione menos mal do que um sistema centralizado ou dependente de decisões políticas. Foi por isso que o modelo soviético faliu: porque assentava num modelo de decisão centralizado, em que os decisores locais não eram livres de tomar as suas próprias decisões — nem eram responsáveis pelos resultados das decisões que (não) tomavam.

Portanto… desde que descentralizado em gulaguinhos, tudo estaria bem e o erro das purgas foi estarem centralizadas no kremlin e no pai josé e não terem sido entregues aos zézinhos e leónidas locais que concorreriam entre si na implementação dos pogrom ou outras actividades lúdicas do mesmo calibre.

Phosga-se…

… para fora da sua zona de conforto.

Gov8

 

 

… e também quero um uniforme Umbiguista com o logótipo de um supermercado espanhol!

 

 

Com o depoimento do dono do restaurante.

Leitões, Mealhada e Congresso do CDS: conheça toda a história

Esta versão tira um pouco o picante à que circulou inicialmente mas, por outro lado, parece revelar que no CDS se não sabem fazer bem contas às doses que são pedidas ou que o grupo funciona como uma daquelas velhas visitas de estudo dos tempos da Faculdade em que se procurava sair do restaurante pagando o mínimo.

… lançam menos perdigotos sobre a vizinhança.

Os portugueses estão a rir-se menos vezes. E com menos intensidade

Investigador analisou 400 mil fotografias publicadas na imprensa ao longo de dez anos. Resultados foram tornados públicos esta quinta-feira.

Quanto ao resto, mas que raio de investigação… como se mede a intensidade do riso numa fotografia? Como se distingue de um sorriso?

Estarão a rir-se menos ou são os critérios editoriais de imagem que mudaram?

Ou é porque acabaram Os Malucos do Riso?

Maradona poderá treinar o Sporting

Argentino deverá reunir-se com um dos candidatos à presidência.
.
Já agora… ainda se arranja por aí o Zandinga? Ou o outro que era firme e hirto?
.
man-horrified

Alemanha recusa exibir filme sobre Portugal proposto por Marcelo

E o Pedro, o que faz? Genuflecte?

O filme tinha ofensas?

Mostrava coisas pouco recomendáveis, como tugas a trabalhar?

E o Marcelo consegue, assim, uma vitória maior do que se o filme passasse…

Excepção feita à Guerra Colonial, os conflitos militares em que Portugal se envolveu tiveram quase sempre a Espanha como adversário, aliado de adversário ou observador interessado na nossa derrota.

Aliás, basta olhar para a Geografia para perceber que, a não ser a Espanha, só nos devemos preocupar com as alforrecas que dão à costa, desorientadas.

Quanto ao resto, quaisquer duas dúzias de drones arrumavam a nossa defesa dita estratégica, submarino incluído.

Por isso, é particularmente cómico que as Forças Armadas Portuguesas tenham optado por comprar as rações de combate a Espanha, com o argumento de serem mais baratas.

É que até a feijoada à transmontana é mais em conta em Badajoz.

Isto é demasiado parvo para ser levado a sério. Note-se que não digo que seja mentira, apenas que é demasiado estúpido – sim, ESTÚPIDO – para se dispensar mais do que uns minutos a gozar com uma governação feita por tv e sms, em que ou um não sabe escrever ou o outro não sabe ler.

E pior… que façam questão em passar isso à imprensa que faz 1ª página com uma notícia que só serve para demonstrar a generalizada imbecilidade galopante que ocupa a governança

Mas ninguém se apercebe nos círculos de spin do governo do que pior do que o facto em si é querer divulgá-lo como estratégia de limpar imagem?

Pronto, pronto, o PM não ignorava as coisas, apenas as ignorava porque não sabe entender um sms… é muito, muito melhor!

Sol, 16 de Março de 2012

Foi só isto que os relvettes conseguiram imaginar como justificação?

Lusoponte: dupla retenção era inevitável em termos legais

Secretário de Estado explica toda a polémica e vai 4ª feira ao Parlamento.

Inevitável é a tua tia, pá!

Passos Coelho cada vez mais desfasado de tudo:

Espero que os portugueses percebam que não estamos em tempo de falar de tradições

Da queixa do Pingo Doce e do Tribunal:

Sem-abrigo condenado a multa de 250 euros pelo furto de polvo e champô

A tentativa de furto de um polvo e de um champô, no valor de 25,66 euros, valeu hoje a um sem-abrigo a condenação ao pagamento de uma multa de 250 euros, que pode ser substituída por trabalho comunitário.

O tribunal dos juízos criminais do Porto deu como provado que, em Fevereiro de 2010, o arguido, com cerca de 40 anos, se dirigiu ao supermercado Pingo Doce, na praça Afonso V, no Porto, e daí tentou retirar uma embalagem de champô e outra de polvo que ocultou na roupa.

Ainda que à saída o segurança tenha abordado o arguido, e assim recuperado os artigos, o caso chegou a tribunal, porque a cadeia de supermercados não desistiu de queixa, obrigando o Ministério Público a avançar com um acusação por se tratar de crime semipúblico.

O tribunal acabou por condenar o homem por um crime de furto simples, já que “passou a linha de caixa sem pagar”, considerando não ter sido provado que os bens em causa fossem para “satisfazer necessidades imediatas”.

O advogado de defesa solicitou ao tribunal que a pena aplicada – multa de 50 dias a cinco euros o dia, num total de 250 euros – fosse substituída por trabalho a favor da comunidade.

Noto um anormal nível de stress nos ovos ao enfrentarem a frigideira.

Portugal multado por causa de gaiolas de galinhas poedeiras

A Comissão Europeia abriu hoje um processo de infração contra 13 Estados-membros, incluindo Portugal, pelo atraso na aplicação da legislação sobre as gaiolas das galinhas poedeiras, que deveria estar em vigor desde dia 01.

Não há outra forma de comentar isto.

Ou a senhora não sabe do que fala (custos da hemodiálise) ou apenas quer condenar à morte os idosos que sobrecarregam o Orçamento.

Tendo o meu pai feito diálise uma meia dúzia de anos, entre os seus 72 e os 76 quando faleceu e sendo que o custo semanal da diálise equivalia a mais de 50% da sua pensão, teria morrido ao fim de um par de meses de acordo com a proposta imbecil de alguém que começa a dar sinais de profunda falta de lucidez.

Aliás, acho que ela é que deveria pagar sempre que fala, caso quisesse que alguém a ouvisse.

A antiga líder do PSD Manuela Ferreira Leite entende que os doentes com mais de 70 anos que necessitem de tratamentos de hemodiálise os devem pagar. “Tem sempre direito se pagar”, disse.

Não está em causa se Strauss-Kahn foi tramado ou não por alguém. O que está em causa é uma frase absolutamente inenarrável de Clara Ferreira Alves na Única desta semana.

Sete minutos nunca dariam para violar brutalmente uma mulher violenta

No que se baseia CFA para este tipo de afirmação? Que estudos consultou? Que experiências de violação analisou? Escreve isto a olho? Acha que que uma violação tem de ter uma duração padrão de quantos minutos? Não considera que o factor “corpulência” pode ser o exacto motivo porque as coisas possam não ter maior desenvolvimento?

Mas que raio de argumento é este?

Sobre o assunto há muita literatura, embora sobre a duração dos incidentes de violência sexual ocasional/violação nem tanto. Fica aqui uma leitura interessante e um depoimento recolhido num site de apoio a vítimas:

My rape did not last very long because he stopped mid-way because I think he was afraid somebody was starting to hear it. Probably a matter of minutes, although those minutes replay in my head like a broken record. I can’t seem to get it to stop. Even though it was short it’s having a really bad effect on me. Does anyone else have this problem or how long do most rapes last for?

CFA talvez também tenha interesse em ver alguns dos comentários que lá estão.

Obviamente, gostaria que quem comentasse o fizesse com algum peso e medida porque o assunto não é para graçolas fáceis e de mau gosto. Ficam já avisado(a)s que eliminarei os comentários que se excederem nestes aspectos ou que optarem por ofensas gratuitas e acho que percebem bem as razões para tal.

… no primeiro bloco da tarde se aplicassem cá isto.

Estudante de 13 anos é detido por arrotar na sala de aula

Um estudante de 13 anos foi algemado e detido após ter arrotado na classe, numa escola pública de Albuquerque, no Novo México (EUA), de acordo com um processo aberto, na última quarta-feira contra o director do colégio, um professor e um polícia.

Alberto João Jardim e Mário Nogueira na inauguração da sede do SPM, integrante da FENPROF.

E ainda há quem me critique os jantares…

AJJ apareceu sem convite? A inauguração não poderia ter sido feita fora do período da campanha eleitoral?

Os representantes do PND (cerca dos 2’00 e 2’35”) têm a sua razão…

Lamentável, diria eu.

A parte dos telefonemas anónimos. Já os houve de vários feitos, em diferentes momentos e com finalidades assim ou assado.

Nas férias acalmaram, deve ter sido do calor. Voltaram agora. Acho que andam a falhar na direcção, no alvo, nos objectivos. Até porque são atarantados. Falta de calo. Percebe-se logo quem não é.

Resta saber porque disfarçam ou desligam numas alturas e não em outras. Dependendo de quem atende. E o horário é, no mínimo, curioso. Gente informada.

Para que conste: seja em termos políticos, profissionais ou pessoais, com a Verdade sempre me aguentei, por complicada que seja, com a Mentira sempre confiei no tempo para que a demonstração aconteça.

Índice do Diário da República n.º 173, Série II de 2011-09-08

Parte C – Governo e Administração Directa e Indirecta do Estado

Presidência do Conselho de Ministros – Gabinete do Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros

Declara a extinção da Fundação CCLP – Casa da Cultura de Língua Portuguesa

Presidência do Conselho de Ministros – Gabinete do Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros

Reconhece a Fundação Sousa Cintra”

… para além de qualquer avaliação de desempenho a fingir ou abuso na exploração do trabalho docente é a retirada de meios aos mais carenciados e vulneráveis com pretextos absolutamente materialistas.

Falo dos alunos e das medidas de poupança anunciadas como a necessidade das famílias com direito a subsídio terem de comprar primeiro os manuais e serem reembolsadas depois (algo que parece ser uma medida já tomada) ou a retirada meios humanos especializados no apoio a alunos com NEE.

Isto é ao pior nível dos tempos que pensávamos ultrapassados.

  • Quando da aprovação do decreto-lei 3/2008 levantaram-se imensas vozes contra a forma como se estava a restringir o universo das crianças e jovens a quem seria possível prestar apoios especializados em virtude da forma como se passaram a definir as NEE. Muitas dessas vozes foram de gente ligada ou próxima do partido que actualmente lidera o governo. Agora o que se pretende é reduzir esses mesmos apoios a um grupo que já de si não corresponde vagamente ao dos alunos que precisam efectivamente de um apoio individualizado e especializado. Não conheço ainda em concreto o que se pretende fazer ou cortar, mas quando a definição das prioridades passa por desproteger quem está mais vulnerável atravessa-se uma linha fundamental de (des)respeito pela condição humana.  Aqui não se trata de questões ideológicas, trata-se de princípios básicos de decência e ética perante os nossos semelhantes.
  • O mesmo se passa, embora de um outro modo, com a imposição das famílias carenciadas adiantarem os meios financeiros para adquirirem manuais que podem atingir centenas de euros no seu conjunto, ficando à espera de um eventual reembolso. Quando não se criaram os meios para, como defendia o CDS há meses, existirem bolsas de manuais usados nas escolas. Se há crise orçamental do Estado, há maior crise nos orçamentos das famílias. Para o bem e o mal, o Estado não está desempregado, mas muitos encarregados de educação estão. E NÃO TÊM meios para adquirir os materiais. E as escolas e professores vão ser obrigados a usar de imaginação e, por vezes meios à margem da lei para ultrapassar esta situação. O manual não deve ser o suporte único das aulas, mas pode ser quase o suporte único para o trabalho dos alunos fora das aulas. É absolutamente obsceno do ponto de vista intelectual que pessoas que se definem por oposição ao materialismo, justificarem uma medida destas. O que propõem? A caridade cristã? O milagre da multiplicação dos manuais a saírem do regaço da SE Isabel?

Só falta mesmo ler em qualquer notícia ou blogue que este tipo de protesto é um resquício de socialismo. Não, o que está a ser feito é que é muito mais do que um resquício de falta de uma abordagem humanizada do ensino e DOS ALUNOS.

Página seguinte »