Coisas De Fé


Por cá a coerência na defesa dos 2contribuintes” costuma esbarrar nestas coisas… mesmo quando não são explícitas.

Taxpayers’ cash should not be used to fund faith schools, say voters

Labour wants talks on teaching of religion as poll shows 58% of the public urge abolition or axing of state funds.

 

O primeiro deles foi-me oferecido ontem: uma escova de crina: significou o ponto de não-retorno –  decidido ainda sem factos!

 

… o artigo do director executivo da AEEP, desculpem, do docente universitário Rodrigo Queiroz e Mello sobre a liberdade de escolha num novo naipe de países-farol, agora que se esgotaram os habituais.

(o caso do Chile chega a ser caricato, para quem conhece os últimos balanços da experiência desreguladora…)

Colar citações de gente “de esquerda” (até o pobre Gramsci é desenterrado da forma mais descontextualizada possível) não chega para encobrir que o que está em causa não é uma oposição direita/esquerda mas uma disputa em torno do que se pretende transformar em mero negócio.

Factos? Zero, porque a fundamentação empírica nunca existiu ou ruiu. Juízos de valor? O habitual em quem quer colocar-se numa posição de vantagem “filosófica” com pés de barro.

Fraquinho, muito fraquinho para um docente universitário.

Mas natural para o director executivo da AEEP (associação de Estabelecimento de Ensino Particular E Cooperativo).

Exp8Mar14

Expresso, 8 de Março de 2014

A Semana da Liberdade de Escolha da Escola é uma iniciativa da CNEF que conta com o apoio das escolas associadas da AEEP – Associação de Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo – e da ANESPO – Associação Nacional de Escolas Profissionais.

Jorge Cotovio, secretário-geral da APEC- Associação Portuguesa de Escolas Católicas, refere em texto enviado hoje à Agência ECCLESIA que esta semana pretende “alertar a opinião pública e os governantes para o direito constitucional que assiste os pais de escolherem a escola para os seus filhos”.

“Quando se fala de liberdade de escolha, imediatamente nos ocorre o ensino privado. E aqui temos uma primeira confusão. É que esta liberdade é muito mais ampla: ela permite que um pai opte por uma determinada escola, independentemente de ela ser estatal ou não estatal”, destaca o responsável.

Jorge Cotovio diz que o país dispensa “discussões estéreis e marginais sobre esta matéria”, pedindo a intervenção da Igreja e dos cristãos.

Ao contrário do que afirma Guilherme Valente, a ideia do cheque-ensino encaixa muito bem na sequência de disparates que o actual MEC tem feito em relação ao sistema de ensino público, não sendo nada abstrusa no contexto de terraplanagem das escolas públicas que tem vindo a ser levado a efeito, esvaziando-as de recursos finan ceiros e meios humanos experientes e motivados.

A ideia não é dele, claro, já existia antes… mas em nenhum moemnto o ouvi ou li, desde que assumiu o cargo, fazer qualquer declaração quanto à sua inconveniência ou inadequalção à nossa realidade.

A prioridade, com todos os recursos, só pode ser, por isso, a construção duma rede de ensino público de grande qualidade. Reciclando, seleccionando (por necessidade e justiça), formando e atraindo os melhores, mais vocacionados, professores. Também por não ser legítimo prometer a todos o emprego que não haverá.

E por isso me chocou tanto a ideia, abstrusa, deslocada, do “cheque ensino”. Não pode ter sido de Nuno Crato. Num país em que é tão difícil promover a mais simples e imperiosa alteração, pareceu provocação ou é outra cegueira, agora de sinal contrário. O ministro deve explicar bem essa história.

 

Não há felicidade maior do que saber que Deus, o Deus supremo, sublime, transcendente, que fez o céu e a terra, se entregou à morte para me salvar. A mim pessoalmente. Nas nossas cidades e aldeias, nas casas e capelas de Portugal, em especial neste Ano da Fé que agora termina, tudo lembra este facto radical.

Este homem nunca envelhece. É um one-man-show, sempre de olhar brilhante.É o nosso Andy Kaufman, mas sem a parte depressiva.

Quando os markls entram em andropausa repetitiva, os niltons se deixam contratar pela renascença e o RAP se começa a levar demasiado a sério, o homem das neves é uma lufada de ar fresco na comédia nacional.

… o que como fé já faz qualquer um ganhar o Paraíso na Terra:

Atalaia Cristão <atalaiacristao8@gmail.com>

20:51 (há 48 minutos)

para Bcc:mim
*Boa Tarde !!!*
*Na Vida nada é por acaso, e este email não é por acaso.*
*Quero te dizer que Jesus te Ama e que em breve Ele voltará.*
*Ainda dá tempo de arrepender, de ter uma vida ao lado de Deus.*
*A escolha é sua.*

*””Abandonem os seus pecados… voltem-se para Deus… porque o Reino dos
Céus está para chegar logo””. Mateus 3:2*

Página seguinte »