Cartografia


ExpoBNP

Clicar na imagem para mais detalhes:

Europa20122

40 Maps They Didn’t Teach You In School

Isto de andar a espiolhar coisas velhas permite achar as antigas representações de um Portugal que, sendo bem mais atrasado, ainda tentava ter alguma coesão.

… as movimentações que preparam as negociações da próxima semana, é possível confirmar certas futurologias, pois correspondem a revisitações do passado. E entender como a cartografia em torno do MEC foi evoluindo nos últimos tempos. Os que se prepararam para concordar em troca das cascas dos amendoins e os que se prepararam para desacordar aquilo com que já concordaram no passado (pois, enquanto cruzavam os dedos atrás das costas, eu sei…).

Quanto à questão dos avaliadores externos, já aqui afirmei com clareza que acho que a IGE não tem meios para assumir essa função mas, talvez reaproveitando que foi aqui ficando escrito nos pontos 4 e 5 por José Calçada, presidente do SIEE, acho que não seria descabido – numa perspectiva integradora dos mecanismosm de avaliação das escolas e docentes – colocar a IGE a coordenar a formação dos avaliadores das aulas assistidas.

Pelo menos, acho uma hipótese bem mais válida – afinal é pessoal já com formação na área e com experiência de contacto com as escolas, ao contrários dos especialistas superiores – do que de atribuir essa formação a instituições apenas com base no seu estatuto universitário ou politécnico e muito pior se isso for feito na base do ajuste directo.

Disclaimer: já muitas vezes aqui afirmei que estou no 5º escalão (terei apenas 3 folhinhas para preencher anualmente, de acordo com o simplex proposto pelo MEC, não carecendo de ter aulas assistidas) e que não pretendo avaliar, observar ou classificar seja quem for, para além dos meus alunos.

[Almada Negreiros]

A Mãe De Todas As Coreografias

[daqui]

audica

(c) Antero Valério

E domingo, sobre o assunto em apreço, 2800 caracteres para o Notícias Magazine. Assim estejam já impressos.

Ou a anatomia de um cadavre exquis.

Público, 11 de Abril de 2008, p. 2.

anemographica.jpg

Alguns sites internacionais (com destaque para alguns dos nossos vizinhos espanhóies que levam isto a sério) interessantes para quem lecciona ou se interessa pelos temas acima:

  • Celtiberia – um misto de blog e site sobre as raízes pré-romanas da Península Ibérica.
  • Frame – galeria de gravuras e mapas antigos.
  • Helmink – um arquivo imenso de mapas antigos.
  • Historia en Mapas – blogue sobre a História da Cartografia e outros recursos didácticos.
  • Imperivm – como se percebe, um site especializado no Império Romano.