Baralha E Volta A Dar


Fernando Egídio Reis substitui Grancho e toma posse terça-feira

Declaração de interesses: tive com o novo SE apenas um contacto pessoal,  há mais de 3 anos, o que é manifestamente pouco para formar uma opinião que vá para além do pouco que conheço publicamente dele.

Assim sendo:

  • Comecemos pelo mais importante… 🙂 : um professor de História (daqueles mesmo que deram aulas até há pouco tempo) como secretário de Estado é sempre uma enorme vantagem, quanto mais não seja porque, sendo de História, está obrigado a saber as coisas para além das fotografias ocasionais.
  • Uma solução deste tipo, interna a partir do aparelho administrativo, significa o total esgotamento das capacidades de recrutamento político deste desgoverno na área da Educação, se excluirmos alguns vultos meio entontecidos pela possibilidade de terem condutor à disposição (que os habia, havia…).
  • Sendo uma solução da confiança pessoal do actual MEC, isto significa que ele não se vai demitir ou ser demitido e que permanecerá, a menos que outra anormalidade das grossas sobrevenha, até final do mandato. Significa, para além disso, que talvez seja o primeiro SE escolhido mesmo por Nuno Crato e que não lhe tenha sido “apresentado” com base nas quotas de distribuição de lugares.

A hiperburrocratização (dois trocadilhos numa só palavra é mesmo de quem ainda está a começar o ano…) continua de boa saúde e a andar por aqui.

Despacho normativo n.º 13/2014. D.R. n.º 177, Série II de 2014-09-15, do Ministério da Educação e Ciência – Gabinete do Ministro
Regulamenta a avaliação e certificação dos conhecimentos adquiridos e das capacidades desenvolvidas pelos alunos do ensino básico, nos estabelecimentos de ensino público, particular e cooperativo.

Quanto ao varrer dos “indesejáveis” para fora dos exames como estratégia de melhoria dos resultados globais (quantas vezes eu escrevi que o vocacional se destina, principalmente, a isso!), ler o José Morgado:

QUEM COMPROMETER RESULTADOS NÃO REALIZA EXAMES

.

Vem mesmo a tempo de uma melhoria fantástica dos resultados depurados nas vésperas das eleições de 2015…

Descarreguei as imagens, just in case

Alguém desiste do concurso e sai-lhe o jackpot

BCE Normalidade

… serve para esconder tudo o que se fez de igualmente errado.

E, pelo caminho, serve para se apresentar como a agregadora de todos os que, como ela, acham que a Educação só não melhorou por culpa dos executantes, pois o que há mais é governantes a dizer que quiseram fazer o bem, que fizeram mesmo o bem, só a realidade é que não lhes obedeceu.

E está em marcha um processo bem explícito e escancarado de auto-legitimação de todos aqueles que, enquanto “investigadores”, surgem a explicar e justificar a obra de si mesmos enquanto “políticos”.

Até o Trocado da Mata.

A obra é, obviamente, imprescindível para percebermos até que ponto a promiscuidade vai nestas matérias.

Exp28Jun14b

Expresso, 28 de Junho de 2014

Eu lá queria despertar a fúria das elites que vivem em aquários académicos? É três quartos de caminho andado para a assinatura da minha desgraça… 🙂 Sei do que falo, não é a primeira vez que irrito a coutada da geração político-intelectual urbana e burguesa de esquerda dos anos 60.

E quem se mete com el@s, leva na certa um anátema dos grandes.

Mas ao menos um tipo diverte-se no trajecto.

Num debate, prefiro as ideias aos adjectivos

.

Já pedi para corrigirem a gralha de minha responsabilidade lá perto do final do texto.

Foi do cansaço pós-reuniões de 2ª feira.

Líder da bancada do PSD garante que não haverá mais cortes de salários e pensões

A garantia foi deixada por Luís Montenegro no encerramento das jornadas parlamentares em Viseu.
.

O que lhe vão chamar?

Aumentos regressivos?

Re-escalonamento salarial?

Recalibragem da cremalheira?

Página seguinte »