Ao Cuidados Dos Liberais De Aviário


… perceber que os sistemas que se elogiam têm padrões de exigência muito mais elevados.

Por cá, faz-se uma escolha muito oportunista do que se entendem ser as regras básicas de transparência de uma democracia liberal. Claro que seguindo as prédicas do guru Espada não se vai muito longe,, pois apenas se ganham tiques.

Por lá, até um trabalho se sopro debaixo da mesa deixa de ser assunto pessoal para se tornar objecto de luta política durante anos.

Por cá, andar quase uma década com inconsciência fiscal parece assunto menor, incluindo entre opinadores tão atentos a outras minudências políticas que recuam logo nestas matérias,, vá-selá saber porquê.

Exp14Mar15

Expresso, 14 de Março de 2015

Um dos economistas insurgentes, aquele nosso conhecido que assina em Portugal com dois apelidos e na Alemanha apenas com um e que trabalha para o sector privado que vive de contratos com diversos Estados, ditaduras ou não, tanto faz, fez um post maravilhoso, daqueles em que até dá gosto zurzir.

Após ter baseado paletes de posts e bué de palavras a justificar o desinvestimento na Educação Básica e Secundária com o argumento da crise demográfica, agora já fala em “2 milhões de clientes [sic]” e 200.000 funcionários (!!!), num milagre multiplicador que só a patetice pode justificar.

O trabalho de casa para o economista do calção vermelho deveria ser escrever 200 vezes (sem copy/paste, mas sim dando mesmo ao dedo) a seguinte frase:

O concurso dos professores deu buraco quando tentaram substituir a graduação profissional como critério fundamental de ordenação e procuraram dar autonomia de contratação às escolas com base em subcritérios manhosos.

É que por aquelas bandas, bem como pelas bandas blasfemas e observadoras (a tríade da endogamia liberal de sebenta lambida), ainda não perceberam que não foi o “centralismo” que causou o descalabro, mas exactamente o seu contrário.

O que esteve em causa foi a colocação de cerca de 4000 professores  em escolas TEIP e com contrato de autonomia num procedimento (também lhe podemos chamar “processo” ou “modelo” para facilitar a compreensão) que pretendeu flexibilizar o critério básico de graduação profissional e adaptar a avaliação curricular aos desejos “locais” de cada agrupamento ou escola.

Claro que insurgentes, blasfemos e observadores podem gritar aos quatro cantos ventosos do mundo que foi o contrário que se passou, mas isso não passa de uma manifestação muito particular de um pensamento mágico que representa a realidade de acordo com uma sua visão interior de tipo mitológico.

 

… porque vai ser difícil fazer cortes aos reformados e funcionários públicos que compensem mais este sucesso de mais um dos nossos empresários de sucesso e de referência para os nossos opinadores e governantes liberais.

Adoro estes liberais…

Nogueira Leite volta a ser nomeado para exercer funções no Estado mas sem salário

Liberal

… sobre os fundamentos do Estado de Direito nascido das revoluções LIBERAIS dos séculos XVIII e XIX, a começar pela americana, que consagraram a divisão dos poderes.

E é fantástico que muitos daqueles que pertencem à família política dos que sacralizam a Constituição Americana e o modelo político americano com um equivalente ao nosso Tribunal Constitucional com muitos mais poderes venham agora criticar uma versão muito mais suave desse modelo.

… para o remoinho de disparates em que o actual PM se vai enredando nestas matérias. Não se trata sequer de um pensamento ou teoria. Trata-se de farrapos de coisas que são ditas. Que lhe são ditas. Por gente que troca tudo… que tropeça nos argumentos e fundamentos embora os maquilhe com inúmeras referências que passam por eruditas a distraídos. Que não consegue alinhar duas frases sem que a pompa as não esmague, tamanho o vazio que as suporta.

Há bem pouco tempo ouvia – confesso que em êstase maravilhado – alguém a associar com enorme convicção a ascensão do empreendedorismo e da liberdade de iniciativa ao espírito inovador burguês do mercantilismo, sem que tivesse a noção (pelo menos aparente) que o mercantilismo era proteccionista, nacionalista e só não era anti-liberal porque o liberalismo surgiu como reacção anti-mercantilista.

Mas a pessoa é mais certificada e medalhada do que um general daqueles regimes centro-americanos… trabalhou e foi consultor em tudo o que brilha, mas… por Zeus… quanta vacuidade debruada a empáfia.

Passos Coelho: Medida mais sensata para combater desemprego seria baixar salário mínimo

Página seguinte »