A Reentrada


Voando vai para a praia
Leonor na estrada preta.
Vai na brasa, de lambreta.

Leva calções de pirata,
vermelho de alizarina,
modelando a coxa fina,
de impaciente nervura.
como guache lustroso,
amarelo de idantreno,
blusinha de terileno
desfraldada na cintura.

Fuge, fuge, Leonoreta:
Vai na brasa, de lambreta.

Agarrada ao companheiro
na volúpia da escapada
pincha no banco traseiro
em cada volta da estrada.
Grita de medo fingido,
que o receio não é com ela,
mas por amor e cautela
abraça-o pela cintura.
Vai ditosa e bem segura.

Com um rasgão na paisagem
corta a lambreta afiada,
engole as bermas da estrada
e a rumorosa folhagem.
Urrando, estremece a terra,
bramir de rinoceronte,
enfia pelo horizonte
como um punhal que se enterra.
Tudo foge à sua volta,
o céu, as nuvens, as casas,
e com os bramidos que solta,
lembra um demónio com asas.

Na confusão dos sentidos
já nem percebe Leonor
se o que lhe chega aos ouvidos
são ecos de amor perdidos
se os rugidos do motor.

Fuge, fuge, Leonoreta
Vai na brasa, de lambreta.

[Poema Da Auto-Estrada] António Gedeão

O problema não é esse, não se gatanhem, apenas deriva da deriva.

Não me atrevo a colocar a priori o meu modelo, preparando os pés de burro…

campvs fugit

Ambiente apoteótico e feérico (fiquei engasgado hoje com um dicionário…) no Multiusos de Guimarães para acolher a protegida de José Sócrates que foi aquecer as massas do Multiusos, mesmo sem ter cartão partidário, demonstrando como a Educação é a grande aposta política da reentrada socialista. Como de costume, Maria de Lurdes Rodrigues, utilizou o seu verbo fluente e a sua terminologia sempre rigorosa em matéria educativa.

Garantindo que «a reforma vai continuar», a Ministra da Educação deu alguns exemplos das suas políticas. «O inglês, a música, a ginástica, o estudo acompanhado¿ Antes, só as crianças cujos pais tinham dinheiro para pagar esse ensino é que o tinham. Tínhamos uma escola pública de manhã e uma escola privada à tarde», criticou.

«Há muitos que fingem não ver o que estamos a fazer no ensino secundário. Acham que não se passa nada, mas passa-se uma revolução. Temos mais alunos, mais cursos profissionais e melhores resultados. Para que os jovens concluam todos com êxito o ensino secundário», garantiu.

«Temos um programa muito ambicioso de modernização das escolas. Modernização tecnológica, de organização, de conteúdos e de espaços físicos. Alargámos a acção social de uma forma nunca antes conhecida. Temos o passe escolar e milhares de cursos ao nível do básico para que se concretize o sonho antigo de Portugal: todos terem pelo menos o 9º ano», continuou.

Maria de Lurdes Rodrigues assegurou que «foi com este Governo que se combateu o insucesso e o abandono escolar» e terminou com uma mensagem clara para a oposição: «O PS é um partido de esquerda da acção e não da retórica. A esquerda da retórica está a ficar tão distante do país que se arrisca a ser ultrapassada à esquerda pela direita mais conservadora.

Vim aqui agradecer ao PS, porque nunca me faltou apoio de ninguém. O PS é a esquerda da mudança e da transformação do país».

Ficam bem os agradecimentos à mão amiga (a gratidão é sempre uma qualidade), sendo verdadeiramente desnecessário apontar as mistificações retóricas ou as tiradas involuntariamente humorísticas, como apontar o Estudo Acompanhado como uma grande medida de política educativa. Ou a revolução teorizada por Vital Moreira e agora reiterada pela nossa pasionaria.

Desta vez os jovens alegres não foram contratados. Eram mesmo de cartão.

José Sócrates volta hoje de férias e prepara entrada no ano decisivo

A parte mais deliciosa da notícia é mo facto das férias terem sido em «parte incerta, como tem sido uso e costume». Chatice que depois, como já aconteceu, andarem por lá jornalistas seleccionados com fotógrafos e tudo. Vamos ver se estou errado. Dêem-nos uma ou duas semanas, para vermos se é como aqueles casos de amores e casamentos «secretos» que fazem as primeiras páginas das revistas.

Quanto ao essencial, nada como professsora(e)s, mulheres e crianças correrem a abrigar-se em primeiro lugar.

Dia 1 de Setembro vai começar a metralha nas escolas…