A Muralha D’Aço


Omita-se a realidade… que é do mais duvidoso gosto. As justificações fazem-me lembrar, no desastre da argumentação (mesmo se em áreas bem diferentes), as do ex-SE Grancho.

O que diz o director da revista deveria ser motivo para ele reconsiderar a designação de “cientista social” que os icêésses tanto gostam de exibir para o exterior.

Mais certo seriam chamar-lhe dantas.

Aguardo, com curiosidade, a reacção de tantos icêésses que ainda julgo não terem atingido a idade senil.

ICS suspende revista por causa de artigo com graffiti de “gosto duvidoso”

Imagens reproduzidas no ensaio são de graffiti ainda existentes em ruas de Lisboa contra o Governo e empresários. Director do ICS diz que eram “imagens e mensagens” que podiam pôr em causa o bom nome e imagem da instituição. E nega que tenha havido censura.

(…)

O responsável assume que a decisão de suspender esta edição foi exclusivamente sua “depois de conversar com muita gente no ICS”, incluindo o novo director da revista indigitado no início do mês na base da rotatividade do cargo. José Luís Cardoso admite que a direcção do ICS nunca teve qualquer intervenção deste género na revista, mas defende-se dizendo saber que tem “o apoio dos órgãos internos” do instituto. E vinca que “não há censura” nesta sua decisão. “O que está em causa é a qualidade do artigo e não a liberdade de expressão.”

 

A felicidade sem acção, a espera sem emoção. Se sindicalismo é isso, a não ser que se trate de uma questão saurita ex-soviética, vou irei à tabacaria mais distante.

Meus, desta vez nem sequer haverá pizzas!

 

openopenot

Recolhido no mural do Nuno Ferreira:

Não sou, por muito que me esforce, de engravidar pelos olhos, embora, por vezes, quase que caio nessa armadilha. Ao ler alguns comentários sobre as notícias mais recentes do país – coisa maior, portanto – fiquei com a sensação de que amanhã, não amanhã temporalmente falando, ocorrerá um levantamento popular algures na geografia lusa. Somos bons na arte do mourejamento e ruminamos dignamente o dia todo, incluindo quando supostamente afirmamos, sem juras de amor, que estamos bem acordados e que, à falta de pior, somos recomendáveis. Indignados até à medula, mas paralíticos até ao tutano, o que não é, em abstracto, a mesma coisa. As visões mais românticas também têm o seu palco, como aquela visão do bicho roedor que nos devora a capacidade de agir. Somos bons na definição de tácticas para os outros. Há quem já me tenha adiantado uma explicação genética, coisa de genes boquiabertamente espantados. No fundo, gostamos de jogar, de cima para baixo, às desresponsabilizações e, por outro, somos “bons” colonizados. Quando conseguirmos contornar o pensamento que, uma e outra vez, nos dá o nó na garganta – este sim parece genético – então, quem sabe, possamos livremente calcorrear outros caminhos. Vou ali, com muita alegria, dormir.

Eu acrescento que há, pelo menos, dois tipos de activistas da iminente revolta social:

  • Os anónimos, que são extremamente radicais na enunciação, mas que receiam imenso as consequências, caso assinem o nome por baixo. borrando-sede medo que se saiba que são tão corajosos e exaltados.
  • Os que que aparecem em prime-time a anunciar a convulsão, mas nunca para ela dariam um passo concreto, excepto para reclamar a paternidadxe do anúncio e, quais spínolas, mostrar-se disponíveis para que o novo poder lhes viesse a ser entregue.

Palo meio, ficam todos aqueles que são incitados para a acção e para, acaso façam mesmo alguma coisa, se desviarem do caminho, caso alguma coisa mude.

Minuta

[daqui]

… quando vai correndo bem e dá a entender que acabará em bem.

Ministério da Educação prolonga prazo de inscrição na prova de avaliação de professores

Professores sem vínculo têm até 2 de Dezembro para se inscrever na prova. Até agora, há 37 mil inscritos.

(…)

De acordo com a nota, inscreveram-se até ao momento na prova cerca de 37 mil professores contratados — num total de cerca de 45 mil em condições de fazê-lo. “Atendendo às especificidades dos candidatos, foram alargados os locais de realização da prova e prorrogado até dia 2 de Dezembro o prazo de inscrição na mesma. Os docentes já inscritos poderão alterar o local inicialmente indicado se assim o pretenderem”, lê-se ainda.

O apelo do MEC e das organizações representativas dos professores para que os contratados se inscrevam está a ser um sucesso.

Boa malha!

porque eu não faço.

 

ide dizer aos norte-americanos que a polícia de Boston não pode visualizar imagens não editadas das televisões. “Inde”!

 

A iluminação provoca diferenças, uns são claramente vermelhos, todos os outros – obviamente obscurinhos.

Os políticos que paguem o que criaram,

 

que o que eu tenho chega-me, seja o que for, já nada me pode ser vilmente roubado.

 

Por isso rio-me.

Aposto em como nos dias 7, 8 e 9 de Setembro não haverá qualquer greve do Metro, da Carris ou da Transtejo.

Não me importava de ver montes de gaijas revolucionárias, daquelas da classe, a boicotarem. Qualquer coisa, nem me amofinava por alterar o riso para mais agradável.

Boicotam o tanas, coitado do tanas!

Isso é que interessa.

Passos Coelho reeleito líder do PSD com 95,5% dos votos

Adoro unidades à coreana!

Diz que na Soeiro Pereira Gomes, 3, aquilo está um vale de lágrimas.

Aproveito para exprimir as minhas sentidas condolências aos órfãos.

Eis os argumentários do PS para todo(a)s o(a)s seu(ua)s mariacampos. Estão referidos como sendo para 201, mas parece-me intemporais, atemporais, transtemporais, sei lá…: argumentários 2011.

O segredo? Não tentar, em situação alguma, desenvolver um diálogo articulado. Aproveitar qualquer oportunidade para despejar os argumentos.