A Lógica Do Tubérculo


Omita-se a realidade… que é do mais duvidoso gosto. As justificações fazem-me lembrar, no desastre da argumentação (mesmo se em áreas bem diferentes), as do ex-SE Grancho.

O que diz o director da revista deveria ser motivo para ele reconsiderar a designação de “cientista social” que os icêésses tanto gostam de exibir para o exterior.

Mais certo seriam chamar-lhe dantas.

Aguardo, com curiosidade, a reacção de tantos icêésses que ainda julgo não terem atingido a idade senil.

ICS suspende revista por causa de artigo com graffiti de “gosto duvidoso”

Imagens reproduzidas no ensaio são de graffiti ainda existentes em ruas de Lisboa contra o Governo e empresários. Director do ICS diz que eram “imagens e mensagens” que podiam pôr em causa o bom nome e imagem da instituição. E nega que tenha havido censura.

(…)

O responsável assume que a decisão de suspender esta edição foi exclusivamente sua “depois de conversar com muita gente no ICS”, incluindo o novo director da revista indigitado no início do mês na base da rotatividade do cargo. José Luís Cardoso admite que a direcção do ICS nunca teve qualquer intervenção deste género na revista, mas defende-se dizendo saber que tem “o apoio dos órgãos internos” do instituto. E vinca que “não há censura” nesta sua decisão. “O que está em causa é a qualidade do artigo e não a liberdade de expressão.”

Um terço das escolas superam-se e recebem “prémio” de Crato

Escolas mais eficazes e com maior redução de abandono escolar recebem crédito horário para gerirem como entendem. Este ano, há mais 100 distinguidas. O Agrupamento de Escolas Campo Aberto, na Póvoa do Varzim, e o Agrupamento de Escolas de Alcochete, são os que recebem mais.

Quando se coloca a coisa em 5600 horas até parece uma fartura e não é.

E para as que têm mais problemas? Nada?

Com 45 minutos, mesmo tendo DT, há professores que precisarão de 20 turmas para ter horário completo.

Mas é tudo em nome das crianças, meu Deus!

nuno_crato_ingles_logica_da_batata

(c) Calimero

 

Vêm aí os árbitros.

 

Assim em voo rasante, parece-me que poucas escolas a pediram. Felizmente.

… dos funcionários do Estado e dar total tolerância de ponto nos dias 24 e 31 de Dezembro: despacho n.º 15953/2012.

 

É para a guerra santa?

… anda em austeridade de golos.

Infantário construído num campo de milho está fechado há mais de dois anos

O novo jardim de infância de Macieira, em Barcelos, está pronto há mais de dois anos mas ainda não abriu, porque foi construído “no meio de um campo de milho, sem acessos”, revelou, esta quinta-feira. o presidente da câmara.

“Custou quase meio milhão de euros e está fechado neste momento, porque foi construído no meio de um campo de milho e não tem acessibilidades. Se foi feito no meio de um campo de milho, como é que se chega lá?”, questionou Costa Gomes (PS), em declarações à Lusa.

O equipamento foi construído pelo executivo anterior, que era de maioria PSD. Segundo Miguel Costa Gomes, “são precisos 300 mil euros para o pôr a funcionar”.

“Nunca devia ter sido construído naquele sítio”, criticou, apontando Macieira como o exemplo de uma freguesia “com péssimos investimentos”.

Este era daqueles secretários de Estado por quem eu ainda nutria alguma moderada expectativa quando falava e ainda ontem lhe fiz um ligeiro elogio.

Mas vai daí e ele borra a pintura ao dizer uma coisa com escassa lógica:

Carlos Moedas: “Temos de mudar o filtro com que os outros vêem Portugal”

Vamos lá a ver se nos entendemos: o que Carlos Moedas diz é que o filtro usado por outros deve ser mudado. O que significa que a acção deve ser feita sobre os equívocos da percepção lá fora. Não contra quem está cá dentro.

Acredito que também Carlos Moedas já não sabe bem o que dizer neste tempo em que pouco há para dizer que não seja ocupar espaço mediático. Já não se aplica qualquer tipo de cuidado quanto à lógica. Dizem-se coisas.

Fiquemos assim: o governo pode ir lá fora mudar o filtro a quem bem entender, enquanto nos deixa em paz.

Acho que a maioria, mesmo se apática, agradece.

Os direito da banca estão na Constituição?

E os dos cidadãos? Não? Os seus direitos já podem ser quebrados ad hoc, é isso?

A sério, deviam levar com o Bernanke em cima, que até zurzia o varapau…

Bancos indiciam que vão levar Estado a tribunal

Alterações ao regime geral das instituições de crédito contestadas.
Os bancos dizem que há “quebra de direitos e liberdades constitucionais” nas alterações previstas ao Regime Geral das Instituições de Crédito e Sociedades Financeiras. Na carta enviada a Olli Rehn, a Associação Portuguesa de Bancos considera que essa é “uma questão de lei nacional e sobre a qual os tribunais portugueses vão provavelmente ter de tomar um julgamento final em devido tempo”.

E que tal mudar de lentes?

só porque eu vou comprar uma televisão.

Patrões da SIC e da TVI unidos contra privatização da RTP

.
Estou indeciso entre 4:3 e 16:9 e já tenho aqui uma fita métrica para a diagonal…

Desculpem, mas isto só mede a pilinha, desculpem, a opinião dos passarinhos que cantam em 140 bicadas, esquecendo-se que são uma minoria bastante minoritária no reino animal.

Twitómetro mede popularidade dos candidatos a primeiro-ministro

A ferramenta medidora está aqui e como se percebe Jerónimo de Sousa será o próximo PM.

governo demitido é que é de gestão?

caneco!

Desculpem lá, mas ficou irresistível.

… desde que comecei a trabalhar em Março de 1987 e num dos casos voltei dois adias antes dos 10 prescritos. Portanto, felizmente, isto não me deve carregar no bolso enquanto a saúde for mediana.

Atestados médicos: preços dispararam

Serviços que tinham um valor simbólico passam a custar dezenas de euros.

Mas como é costume, em vez de se castigarem os prevaricadores, castiga-se toda a gente, incluindo inocentes.

O mundo era mais simples se tudo fosse mais simples não é? Se a simplicidade fosse a regra e a complexidade abolida.

Na página 28 do Expresso dá-se conta de um estudo que demonstra como os alunos portugueses falham bastante quando as palavras são acentuadas e quando os grafemas se afastam dos fonemas, como resultado da evolução da linguagem escrita e do seu afastamento da mera oralidade.

E isto é lamentado por um especialista, que fez o estudo e que denuncia os “caprichos” linguísticos que “dificultam a vida aos alunos”.

Realmente é uma chatice… Isto deveria evoluir tudo mas as msgs de sms e pco +. Pk s pcebe na mm e n da tanta xatice ao ppl.

E que tal se em História suprimíssemos todas partes mais complicadas, como aquela dos séculos minguarem até Cristo e crescerem depois? E se deixássemos de nos aborrecer com as tricas que levaram à independência de Portugal (contava-se que um dia tinha aparecido um rei formado ao domingo e que  tinha criado o país, mandando a mãe às compras), limitavam-se os descobrimentos ao Brasil e aos PALOP para não ter de complicar as coisas, aboliam-se as guerras liberais por serem confusas e, por proposta do Rui Ramos e do Nogueira Pinto, fazia-se ligação directa entre a Monarquia e o Estado Novo. Certamente complicaria menos a vida aos alunos.

E em Matemática? Para quê complicar se a vida se a maioria vive com as quatro operações aritméticas básicas e umas quantas formas geométricas? Os sólidos ainda vá… mas equações? E, vai de retro, inequações? E probabilidades?

E em Ciências? Vamo-nos aborrecer com a classificação dos minerais e vegetais porquê? Porque não ficamos nos tempos pré-Lineu? Porque não chamamos pedras e metais a todos os minerais? Não é verdade? E a Geologia (ou a Geomorfologia, já agora), a quem interessa(m), se nem a(s) estudam para fazer o metro chegar ao Terreiro do Paço?

E muito se poderia fazer neste campo, aligeirando programas e currículos, no sentido de promover o Sucesso?

Quem nos manda querer que as crianças e jovens aprendam o que se foi descobrindo e sabendo ao longo dos últimos milhares de anos?

Não poderíamos ficar ali pelo Aristóteles, com a terra no centro do Mundo? E não é o Criacionismo uma teoria bem mais fácil de entender do que as darwinices? E até ficava tudo mais fácil em matéria de manual, porque existiria um único com tiragem comprovada e certamente poupança por existirem exemplares a passar entre gerações?

É que realmente esta coisa estranha de se ter de perceber que sucessão se escreve de uma forma e açucena de outra tem muito que se lhe diga (são os exemplos que aparecem no texto) e o especialista de serviço – Óscar Sousa, da Universidade Lusófona – tem toda a razão: isto é uma enorme complicação… e não é justo…

E se não for afastada a proposta na discussão do OE? Mantém a posição de não apoiar a iniciativa?

Corte ilegal dos salários: PCP afasta apoio ao BE

Comunistas vão propor antes a eliminação dos cortes salariais na Função Pública do Orçamento do Estado.

Se não conseguirem essa eliminação, qual o plano B?

Página seguinte »