A Bolsa E A Vida


Cortes a dobrar nas pensões surpreendem reformados

Os reformados estão a ser surpreendidos pelo recibo do mês de fevereiro. A Segurança Social está a cobrar os duodécimos e aumento de impostos a dobrar, sem fornecer qualquer informação, gerando confusão e apreensão entre os pensionistas que não percebem o que aconteceu à sua pensão e a amplitude dos cortes.
.
Eis um caso concreto:
Reforma

Os impostos que temos andado a pagar e os subsídios que os funcionários públicos não receberam não dão para pagar a m€rd@ de gestão da maior parte da empreendedora banca privada que temos. Mesmo depois de lá se colocarem sumidades escolhidas a dedo no Centrão dos interesses.

 

E no DN:

  • Der Terrorist:

Com Ulrich a fazer de capo do konzentrationslager?

  • Escrítica da Razão Pura:
  • Portugal dos Pequeninos:

O banqueiro político

  • Quatro Almas:

ulrich, cale a bocarra!

  • Solos sem Ensaio:

A teoria da austeridade Ulrich (BPI): Portugal, Grécia – já agora falemos da Argentina

 

Recolha do Livresco.

Lede, deslumbrai-vos e chorai: OE2013_II_PACOTE_SEAP8Out2012.

Alguns destaques não exaustivos:

(…)

(…)

Vítor Gaspar fala amanhã e os portugueses estão com muito medo porque ainda têm 11 salários

Schulz: Não faz sentido tirar dinheiro às pessoas para dar aos bancos

  • Um tipo espirrou na fronteira de Israel com a Jordânia.
  • Um mosquito esbarrou numa plataforma petrolífera no mar do Norte.
  • Alguém fez qualquer coisa, algures, não se sabe bem quando.

Antes de fazer asneira por cá. Até porque classe média… qualquer dia só com microscópio.

The Upper-Middle Class Has Itself to Blame for Student Debt

When it comes to paying for college, upper-middle-class families often get the worst of all possible worlds. They’re not wealthy enough to treat the cost of tuition as an afterthought. They’re not needy enough to qualify for big discounts. But they’re often status conscious enough to pay whatever’s necessary for their kids to attend an elite college.

And so somewhat unsurprisingly, the Wall Street Journal has found that in this age of rising student debt, its risen most of late among the upper-middle class. Between 2007 and 2010, the percentage of households taking out loans to pay for college grew fastest within the group earning between $94,535 and $205,335 a year.

Fisco faz corrida às armas

Funcionários do Fisco de vários pontos do país vão enviar uma circular ao director nacional da PSP a reclamar do Estado a distribuição de armas de defesa pessoal. Muitos já estão a trabalhar armados, com armas pagas do seu bolso ou distribuídas pelos serviços.
.

Mas há quem salive por ele.

Saddled with student debt? Welcome to America’s screwed generation

I got into a good university and received a great education, but – like thousands of Americans – I am paying a high price.

Os saldos de bd de uma conhecida rede de lojas é cá de uma crueldade… mesmo sendo a 5, 10 ou 15 êrus, ficaram lá outros tantos, por entre lágrimas derramadas…

A banca gasta imenso dinheiro em publicidade para cativar o dinheirinho dos depositantes (contribuintes), aplicando-o depois de forma desastrosa em negócios, em parte, patrocinados pelo Estado, sendo que esse Estado depois saca dinheirinho aos contribuintes (indirectamente depositantes) para cobrir os buracos feitos em virtude das tais aplicações que o próprio patrocinou e a banca aceitou, mail’os outros activos tóxicos resultantes de mui competentes decisões de gestão?

Pimba!

Garanto. Por isso, amanhã ainda tenho de pagar?

Portugueses trabalharam até hoje só para pagar impostos

Mercado de combustíveis é “de uma transparência inigualável”

Se calhar até é verdade. A ânsia pelo lucro é bem evidente.

Ontem uma lástima de Prós e Contras sobre os feriados. De passagem, lá ouvi alguém a quase fazer sentido quanto aos factores relacionados com a produtividade, antes de falar num feriado para comemorar a batalha de S. Mamede…

Combustíveis já aumentaram 75% desde 2004

Nova atualização de preços já a partir desta segunda-feira. Valores nunca foram tão altos.

Aumento dos combustíveis é incompreensível, acusa o presidente do ACP

“Não consigo entender, mais uma vez,” este “aumento despropositado dos combustíveis em Portugal”, disse à Lusa o presidente do Automóvel Clube de Portugal, afirmou também esperar que o ministro da Economia lhe explique as razões.

“Nem eu nem nenhum português entende como é que o barril de Brent está a 124,98 [dólares]”, quando em 2008 “estava a 160 dólares e nós tínhamos combustível mais barato”, disse à Lusa.

38ª subida no preço da gasolina

As filas nas bombas de combustível mais baratas, este domingo, antecipavam novo aumento do preço para segunda-feira. Desde janeiro, a gasolina subiu dia sim, dia não; as descidas nunca compensaram as subidas.

Este ano, o preço da gasolina subiu dia sim, dia não, num total de 37 vezes. Esta segunda-feira subirá pela 38.ª vez. É certo que desceu 26 vezes, mas o valor da descida foi tão pequeno que, no espaço de dois meses e meio, o litro da gasolina 95 octanas ficou mais caro 13 cêntimos.

LIBERALIZAÇÃO DOS PREÇOS DOS COMBUSTIVEIS EM PORTUGAL PERMITE ÀS PETROLIFERAS ARRECADAREM LUCROS EXTRAODINÁRIOS DE 239 MILHÕES €. AdC E GOVERNO, REFÉNS DOS GRUPOS ECONÓMICOS, NADA FAZEM

Q&A: What’s Going on With Gasoline Prices?

Por cá o aumento vai a par com o reajustamento das tarifas dos transportes públicos levando a que muita gente, em poucos meses, veja o orçamento destinado às deslocações para o trabalho saltar uns 10% e anda tudo mansinho…

O Insustentável custo da energia – 1ª nota

O insustentável custo da energia – 2ª nota

e com um pouco mais de tempo para percorrer os comentários, deparei-me com este , o qual transcrevo: “Afinal em que ficamos? Não receberemos os subsídios e pagamos o mesmo IRS? Não havia novas tabelas?” Pertinente, quanto a mim. E ainda o será mais pela sedação aracnídica e/ou porque a fase da negação se iniciou entre quem já se habituou a ser roubado. Vou ali desnivelar-me e já volto.

Ah, e tal, porque o fisco (máquina de sorver) ainda não estava preparado, a culpa é da impressora, depois acerta-se, o costume. O costume tem que mudar. Agora, já.

« Página anteriorPágina seguinte »