Foram pessoas de carne e osso, com mandato expresso, implícito, ou sem ele

O PM gosta de desviar a conversa e culpabilizar o papão-Estado mas ele é formado por pessoas que devem ser responsabilizadas e apurar-se as razões que as levaram a fazer tal.

Porque isto não é culpa do “Estado” é culpa de quem se usa e abusa da sua posição e da possibilidade de utilizar o aparato estatal para interesses particulares, seja para lesar, seja para proteger grupos específicos de cidadãos.

Passos Coelho explicou ainda porque motivo o Ministério das Finanças pediu à inspeção Geral das Finanças a abertura de um inquérito: «Quem teve a ideia, quem deu parecer favorável, quem concebeu que o Estado pudesse funcionar nestes termos? É isso que temos de apurar. Como é que isto se processou», afirmou, repetindo que o «Governo não tomou conhecimento sobre esta matéria».

Em primeira e última instância é responsabilidade de quem descurou procedimentos, permitindo uma roda-livre de condutas que são inaceitáveis, e de quem negou antes de ter o cuidado de apurar as coisas…

 A Revista Visão divulgou hoje, ao início da tarde, uma gravação que confirma existência de «um pacote VIP». É desta maneira que Victor Lourenço, o chefe dos serviços da Autoridade Tributaria anunciou em janeiro a criação de tratamento especial para alguns contribuintes.