Sempre os mesmos 3 F´s.

Pareceria, que ao fim de 40 anos de suposta Democracia, os predilectos 3 F´s , tão do gosto do regime ditatorial anterior se tivessem mais diluído. Mas não, bem pelo contrário, apesar das muitas crises. A um tempo “isto” foi apelidado de ópio do povo, e talvez com razão.

Hoje, mesmo que lhe chamem outra qualquer “substancia”, o efeito é o mesmo ou até mais intenso.

Com todo o risco de não ter um mínimo de autoridade para estar a escrever sobre os 3 F´s, dado nenhum me atrair, bem pelo contrário, permito-me fazê-lo, analisando “de fora”.

E pela simples razão que me assustam as consequências, e como por exemplo consegue o Futebol – o mais intenso, o mais presente, que suplanta Fado e Fátima – ser o que mais é visionado em todas as televisões, todas, é comentado, recomentado, tricomentado, e atrai multidões.

Dado que por certo estará sempre muita gente a assistir nos campos – o trânsito usualmente em “dias de jogo” fica caótico, ainda mais que nos outros de não jogo – , nas televisões e nos comentários, anteriores e posteriores, ao acontecimento. Parecendo um ciclo vicioso, que se transmite, que se comenta, ao qual se não pode faltar, para o qual há sempre dinheiro, que por vezes parece faltar, até para a alimentação.

Ou seja, ainda não conseguimos dedicar mais tempo a outros temas que talvez em consonância com estes 3, nunca os abolindo, nos fizessem pensar e actuar diferentemente. E melhorar as nossas vidas, dado que nos andamos sempre a queixar!

Evidentemente que podem dizer, rebater, que é o que converge mais, que é o que agrada e entretém as maiorias, e que todos se compreendem nestas áreas.

E nem contam, para o que quer que seja, alguns poucos anormais a que estes 3F´s, que lhes passam tortamente ao lado e as suas – nossas indevidas – análises de fora. E porventura é mais que verdade, e pode ter que sempre assim continuar, continuemos nesta “espécie” de democracia ou tenhamos o azar de cair noutra ditadura.

Mas com tantas crises, com tantas faltas, até de comida, estes 3 F´s, e então o Futebol, pararem tudo, deve ser de análise ou nem por isso, e fique tudo como está, e em força. Mas escrever e pensar parece ainda ser permitido! Com respeito e educação!

Augusto Küttner de Magalhães

Advertisements