Seja o actual PM na entrevista ao Expresso de hoje, seja o MEC com aquelas declarações sobre o estado da Saúde e Educação em Portugal.

Já nem vale a pena tentar estabelecer um diálogo que vise chegar a algum lado do que à trincheira que cavaram e na qual se meteram com pés de cimento.