Muitas coisas boas, incluindo o debate, embora seja um bocado chato um tipo fazer 300 quilómetros para fazer parte do painel final que é espremido porque houve quem falasse demais e depois os representantes das escolas é que tiveram de ficar calados perante os comentários finais, tipo discurso, de alguns presentes sem direito a contraditório

Por exemplo, eu gostaria muito de ter respondido ao excelso senhor presidente da Confap que quando me ouve é como se visse vermelho diante dos olhos ou então faz por não perceber o que eu digo com clareza: o recurso ao argumento das “famílias” é uma mistificação nestas cosas da Educação, pois não passa de uma instrumentalização útil para os políticos usarem contra professores e escolas. Mas há quem se preste ao papel…