Segunda-feira, 16 de Fevereiro, 2015


Veruca Salt, It’s Holy

Na 6ª feira:

Despacho n.º 1569/2015 – Diário da República n.º 31/2015, Série II de 2015-02-13, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Escola de Ciências Sociais da Universidade de Évora, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 330.

Despacho n.º 1570/2015 – Diário da República n.º 31/2015, Série II de 2015-02-13
, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Escola Superior de Educação de Viseu do Instituto Politécnico de Viseu, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 220.

Despacho n.º 1571/2015 – Diário da República n.º 31/2015, Série II de 2015-02-13
, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Escola de Ciências Sociais da Universidade de Évora, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 220.

Despacho n.º 1572/2015 – Diário da República n.º 31/2015, Série II de 2015-02-13
, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Escola Superior de Educação de Viseu do Instituto Politécnico de Viseu, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 330.

Despacho n.º 1573/2015 – Diário da República n.º 31/2015, Série II de 2015-02-13
, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Escola de Ciências Sociais da Universidade de Évora, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 110.

Despacho n.º 1574/2015 – Diário da República n.º 31/2015, Série II de 2015-02-13
, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Portalegre, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 330.

Despacho n.º 1575/2015 – Diário da República n.º 31/2015, Série II de 2015-02-13
, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Universidade Aberta, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 220.

Despacho n.º 1576/2015 – Diário da República n.º 31/2015, Série II de 2015-02-13
, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Portalegre, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 110.

Despacho n.º 1577/2015 – Diário da República n.º 31/2015, Série II de 2015-02-13
, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Portalegre, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 220.

Hoje:

Despacho n.º 1618/2015 – Diário da República n.º 32/2015, Série II de 2015-02-16, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Escola Superior de Educação de Viseu do Instituto Politécnico de Viseu, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 110.

Despacho n.º 1619/2015  Diário da República n.º 32/2015, Série II de 2015-02-16
, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Universidade Aberta, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 110.

Despacho n.º 1620/2015  Diário da República n.º 32/2015, Série II de 2015-02-16
, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Universidade Aberta, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 330.

Despacho n.º 1621/2015  Diário da República n.º 32/2015, Série II de 2015-02-16
, do Ministério da Educação e Ciência – Direção-Geral do Ensino Superior
Regista a criação, na Escola Superior de Educação e Ciências Sociais do Instituto Politécnico de Leiria, do curso de complemento de formação para a docência no grupo de recrutamento 120 destinado a titulares de qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 110.

Yanis Varoufakis: No Time for Games in Europe

João Carlos Espada (i. e. o sumo apóstolo de Popper na Terra para desgosto da alma do próprio) está muito preocupado com a aproximação de alguns partidos, movimentos ou governos europeus à Rússia.

Pub16Fev15b

Público, 16 de Fevereiro de 2015

Eu é que devo andar distraído, que não o li tão preocupado com a subserviência económica de alguns governos, a começar pelo nosso, em relação a Angola ou à China.

Aliás, o que li em relação à China – esse farol vibrante da democracia – foi muito instrutivo a propósito do Dia Mundial da Democracia, em 2008:

Em segundo lugar, esse clube não visa excluir ou subverter, ou derrubar pela força regimes não democráticos. A China, aliás, compreende isso muito bem e está a integrar-se com bastante compostura na comunidade internacional.

Ou em 2012, quando depois de visitar o Brasil, decidiu erigir a China como um dos exemplos do empreendedorismo internacional:

Foi uma sociedade civil vibrante, em perpétuo movimento, com uma energia empreendedora que só tem paralelo nos EUA (e talvez na China e na Índia, mas devo admitir que não senti aí a mesma energia).

 

Pub16Fev15

Público, 16 de Fevereiro de 2015

Até podem vir a aumentar as matrículas nos próximos anos, mas será na base da imposição desta saída para muita gente a partir do Secundário…

Há um inexplicável nervosismo no poder instalado (incluindo parte da oposição socialista central) quanto ao que o Syriza consiga ou não para a Grécia, de acordo com as suas promessas eleitorais.

A razão para este excesso de treme-treme, disfarçado com agressividade verbal, será a de recearem que se demonstre que há outros caminhos e que o que seguimos é apenas a dos acagachanço?

Não podem deixar os homens fazer as coisas para que foram eleitos? Sei que não é habitual e que daria um “mau” exemplo, mas… será mesmo que temos por cá gente com tanta autoridade moral para julgar quem foi legitimamente eleito?

(já agora… o Syriza não chegou ao poder encostando-se ao PASOK…)

Ligam, quando se atende desligam, sendo impossível ligar para trás.

Quer-me parecer que é alguém chateado comigo porque não gosto de telemarketing e a vingança é ligarem desta forma para o fixo e tm a qualquer hora. Foram para os bloqueios automáticos, mas é interessante ver que já começaram a trabalhar esta semana. São apenas alguns que registei, para que cosnte.

210349991

210316261

210107241

210351996

Os feriados facultativos acabam todos?

Quanto a feriados o decreto-lei 874/76, depois em parte transposto para o Código de Trabalho, entre outros temas referia-se a uns quantos  – feriados – como obrigatórios e dois como facultativos.

Quanto aos obrigatórios, anda-se a jogar aos cortes de quatro que ainda não nos souberam explicar ao certo quais são e a partir de quando serão cortados, e sobretudo o que irão aumentar na nossa efectiva baixa produtividade.

Ainda não deu para entender se se pensa que a produtividade aumenta única e exclusivamente por se estar mais tempo no local de trabalho, ou antes se houver mais método, pontualidade, assiduidade e organização, do topo à base. Bem, mas quanto aos feriados facultativos que são – até legislação em contrário –  a terça-feira de Carnaval e o dia da Autarquia, aquele ,  foi chamado pelo PM  de “tolerância de ponto” e em dias acabou. E agora já estão dadas ordens para em definitivo ter acabado.

Convenhamos que tratando-se de um Feriado Facultativo bastaria não ser “facultado” e nada mais. Mas deveria ser dito com tempo e não a poucos dias de acontecer. Ou seja no inicio do ano se não tivesse sido possível antes, numa comunicação formal, e talvez bastasse ter sido feita pelo Ministro da Pasta e seria dito que, como facultativo não seria dado – facultado – o Feriado a quem estivesse hierarquicamente dependente de decisor – aqui Estado – , e dentro das empresas privadas seria o empregador que decidiria e com tempo, se não facultaria o feriado facultativo.

E com cuidado e legalidade do Código de Trabalho seria para todo o sempre retirado o Feriado Facultativo para não ser necessário em cada ano alguém ter que vir “comunicar que não era facultado”.

Agora pela mesma ordem de ideias ter-se-á que colocar o mesmo problema ao segundo feriado facultativo que é o das Autarquias, o da Terra, o Santo António, o São João, o São Pedro ou outro Santo. E como vai ser? Corta-se? Não se faculta? Diz-se de véspera? Assobia-se para o lado, dado que algumas localidades já o gozaram, já foi feriado?

Talvez como no aumento tão necessário da nossa produtividade haja necessidade de em tudo ter que mudarmos. Mudarmos de normas, mudarmos comportamentos, mudarmos atitudes, sermos muito pontuais, sermos muito assíduos, sermos cumpridores, sermos programados e não fazermos tudo à última, em cima do joelho.

Por certo se em tudo tiver mais métodos, mais organização, mais principio, meio e fim, não haja necessidade de se perder tanto tempo a falar sobre feriados e a produtividade, e esta aumente efectivamente. Precisamos sem dúvida de mais trabalho, de mais eficiência, de mais produtividade, de mais assiduidade, de muita pontualidade, mas mais, de muita organização.

E o exemplo tem que ser dado por todos que devem – devemos – fazer mais e falar menos, aparecer quando é necessário e não por tudo e por nada. E que tem superiores responsabilidades deve seriamente querer assumi-las, sabendo decidir bem, ou o melhor possível, mas essencial sabendo e querendo tudo explicar-nos.

Augusto Küttner de Magalhães

RoyRogers54

(1954)