… ou serei apenas eu que ando mal informado?

É que o homem escreve hoje, no Jornal de Negócios, com aquela pesporrência habitual, o seguinte:

Negocios26Jan15

Não sei se a tal manifestação aconteceu, mas se aconteceu e foi nos termos descritos, alguma coisa bate muito mal, pois o Barreiro já tem um hospital, bem grande por sinal, mesmo se nem sempre dá para a procura (e eu sei bem o que é lá passar umas boas horas a acompanhar quem precisou das suas Urgências com muita regularidade). Mas existe, ali mesmo perto do final do IC21, entre as escolas dos Casquilhos e as de  Augusto Cabrita e Padre Abílio Mendes.

Vê-se bem. Embora para um caramelo urbanito do lado de cá do Tejo seja tudo mato e a malta toda vermelha.

Mas, sei lá, se calhar existou mesmo uma manif no Barreiro (é malta para fazer dessas coisas) e eu é que não sei disso.

O que eu vi na televisão, não foi 6ª feira, nem no Barreiro. Foi no sábado, junto ao Hospital Garcia de Orta (concelho de Almada) e o autarca que falou (e que o cronista Lourenço deve conhecer, pela forma como dele fala) foi o presidente da cãmara do Seixal como se pode confirmar no vídeo da notícia que se segue.

Um grupo de utentes pediu ontem a demissão do ministro da Saúde. Foi num protesto organizado à porta do Hospital Garcia de Orta, em Almada. Os que vivem na margem sul exigem a construção de um novo hospital, mas Paulo Macedo afasta desde já essa possibilidade.

Prontosss…posso ser eu que estou desinformado e que o prosador liberal de serviço esteja certo e que a margem sul esteja profusamente apetrechada de hospitais (Barreiro, Almada, Seixal, whatever) e que faça mesmo falta é um hospital em Sintra.

Já agora, onde mora tão insigne verberador?

Eu moro na área de influência do hospital de Setúbal (S. Bernardo), não tenho interesses nem no Garcia de Orta, nem do Nossa Senhora do Rosário.