Ministra da Finanças reconhece que pode haver 12 mil despedimentos na função pública

O despudor instalou-se e a estratégia é a ado não retorno, a de procurar fazer coisas de tal modo que não possam ser revertidas com facilidade, muito menos por um PS “responsável”, de acordo com o vocabulário agora muito em voga.

A consequência disto é contratualizar serviços com os privados ou fazer como com as lojas do cidadão, entregá-las aos CTT depois de privatizados, o que não deixa de ser estranho.

Se é mais barato?

É capaz de ser, mas ainda seria mais se transformassem tudo em marca branca nos supermercados à maneira da RDA.